segunda-feira, 29 de novembro de 2004

Quinta-feira. Quinta feira é o dia em que o obvio ululante irá se confirmar...Quinta feira vou fazer re-avaliação na academia...e tenho certeza de que engordei.
Mal...muito mal...péssimo...Meu fim de semana será num imenso mal-humor...droga...Justo agora...Hum...acabo de falar com a Cintia e ela disse q pode ser que venha passar o ano novo aqui! Uma fofa essa menina!!! Que saudades!
Tava com o namoradinho frances dela...comendo pizza...que fofinhos...
Final de semana simpatico... e aquela sensação de mulher balão que me acompanhou a sexta e o sábado inteiro se foi...
Acho um saco essas coisas que nós mulheres temos de ficar aumentando e diminuindo full time...
No mais foi bacana, fiz minha lasanha, que há muito não ousava fazer. ..Acho q ficou boa e nem fiquei ruim do estomago (comi relativamente pouco) e não bebi horrores...
Mas na real acordei meio sem rumo e uma puta saudades da minha terra...Saudades do Ro...do Re...e de todas as possibilidades que, como todo ponto geografico, poderia ter.
Vou trampar...beijos.

domingo, 28 de novembro de 2004

Não sei...to me sentindo meio equivocada novamente.
Odeio estar aberta e estendida como roupa no varal se expondo ao sol por alguem que não sei direito o que realmente quer. Se é que quer.
O engraçado disso tudo que eu acabo numa indiscreta sucessão de relacionamentos imbecis e ocos...acho que deveria me acostumar com isso mas não consigo...minha gana de viver bem é maior que tudo o que pode acontecer de ruim comigo.
Não diria que sou uma pessoa de atitudes previsivelmente apaixonadas mas tenho cá meus sonhos...rotos sonhos que dia a dia, minha vida libera a realidade do não poder, não sentir, não fazer...
Tenho medo do que será do meu coração e dos sentimentos que habitam nele daqui um tempo.
Temo me tornar a espécie mais inferior e desumana que um ser pode chegar.
Ao estado "Blasé Mode".
Sei lá...cada dia que passa e cada coisa ruim que acontece dentro do meu coração me faz,a o invés de esperta, mais burra e sonhadora.
Uma idiota romântica moderna.
E quando me vejo nessa situação de exposição de sentimentos "tolos", só me vem a idéia, uma coisa:
Viajar, ver povos novos e me alistar na legião estrangeira...hehehe...acho que sou a louca solitária...que raios de imposição eu me fiz para que nunca funcionasse do jeito que eu queria???
...não quero acertar tudo e sempre....quero apenas um limiar manso e razoável pra viver e colocar meus sonhos fora do mundo das idéias...sei lá...acho que é mais facil ter dinheiro e status...não sei...mas deve ser.

sábado, 27 de novembro de 2004

Acordei do meu segundo sono meio entristecida...passada, mal resolvida.
Como se a vida se misturasse em sonhos tortos que nunca acontecerão e viesse, como um presente de boas vindas, me brindar a manhã.
Ainda que tudo seja abstrato, há uma terminal idéia de fim de nada dentro do meu ser.
Ontem menti, hoje me choco com vazios oriundos dessa decisão e sonhos confusos me invadem as poucas horas de sono.
Ando estou? Que precipício é esse que me espera daqui a poucos dias?
Viver supera vácuos, emoção em demasia, certeza de um nada evoluido.

sexta-feira, 26 de novembro de 2004

Milhões de coisas...to engajada em terminar o site da empresa q trabalho em regime de urgencia urgentissima...acho q hj finalizo e segunda só dou um "confere" no produto.
No mais, as mina foram lá em casa ontem e é sempre uma divertida alegria topar com aquelas peças inusitadissimas...uma japa de ponta cabeça deitada na sala, uma loka paraense ensinando geologia numa lousa do seculo XV, uma nova ruiva com carinha de bellé epóque...e duas loucas gravidas recebendo...detalhe...uma delas dá de beber as visitas com a coca-cola light da outra...uó da folga...
É...é bem legal...tava com saudades dessas coisas. Acho que vamos promover um amigo secreto a fantasia no final do ano...só para nós...e amanha iris vai a cozinha pois esse fim de semana sera de "Iris e Sara recebem em sua grande sala de festas"...hahahahaha!No mais novamente irisinha foi mordida pelo bichinho indescente "loveLove" e tá fazendo mil planos para ela e seu administrador predileto...mas sejamos realistas espero que isso passe logo...ou nunca passe!
Ele é fofo e eu to com vontade de sair correndo porque descobri q to gorda e gorda e nao vou a academia a 2 semanas...hum...liguei pra minha ex-irmã...ela definitivamente está psicotica...nunca foi muito certa, agora entao...mas foi bom ligar pq ja saio da linha dela e nao me torno uma pessoa ingrata na familia chique, elegante e bem resolvida que ela tem.
No mais era isso...quero ir ao Mercado Municipal comprar coisas para fazer panetone...e tenho q fazer a lista da lasanha de sabado...e a lista de presentes de natal...pq acho q vou dar presentes para as minas q eu adoooooro...hum...vou trabalhar...o amor me inspira...aiquebesta...hahahahaha...

quinta-feira, 25 de novembro de 2004

terça-feira, 23 de novembro de 2004

Pra variar ultimamente, desde a derrota da minha vontade remota de sair da analise, tenho relembrado muita coisa antiga da minha vida.
E são coisas bacanas...de quando eu era pequena, com idades de um agarismo apenas...tanto tempo se passou.
É engraçado como eu vejo a relação da minha familia real comigo. E como era ausente minha irmã da minha vida.
É engraçado ver e ler a minha pessoinha quando era pequenininha. Há muito eu não crio uma imagem mental, um personagem mirim baseado em minhas lembranças cotidianas de quando tinha familia.
Hoje faço esse exercicio e vejo como isso é bacana e atual. Minha profissão é absolutamente uterina, antigo desejo de uma pequena iris neném, que tinha vários cadernos, onde desenhava tudo e todos, fazia gráficos, esquemas precários, com os devidos requintes que a infância pode proporcionar.
Legal enxergar tudo isso. Legal enxergar a paciencia voltando para dentro de mim.
Meu lidar com amigos de uma forma mais branda, desconectar de outros de forma suave e reconhecer em pessoas que estão ao meu lado a muito tempo, caracteristicas tão particularmente bonitas, que fazem sentido na hora de compartilhar meus momentos com eles.
Tô falando de organização de gavetas mentais, pingos suaves em "ís" distintos.
Meu trabalho está melhor, meu ânimo está retornando e isso é bom.
Não significa finais perfeitos e vida tranquila...ao contrario...mas é mais fácil viver com animo pra correr atrás das coisas.
Há muito não me via tão completa e com pedigre no sentido de passado e não de estirpe.
Pois é...vou tentar retomar meu curso hoje...ando meio sumida mas vou lá...qem sabe eu pego a matéria....é isso então.

sábado, 20 de novembro de 2004

Acho que ja tenho um cantor predileto gaucho...realmente...quando ele cantou joquim...eu apaixonei...amei o show...na boa!

sexta-feira, 19 de novembro de 2004

Cai a noite na cidade / Vinda de lugar nenhum
E o dia vai embora / Indo pra lugar algum
Não sentia fome / Não sentia frio
Sentado num canto / De um quarto vazio

Sombras e pensamentos / De um sonho só esperança
Nas paredes ecoavam / O silêncio e a lembrança
Entre ruas desertas / Ele está só de passagem
Na vetigem e tontura / Surgiam todo tipo de imagem

Quando a chuva cai / Nas noites mais solitárias
Lembre-se que sempre / Estarei aqui

Se virou e alcançou o céu / E a última estrela
Nada deixava passar / Tudo lembrava ela


Estou levemente reticente...e certa de que vou me incomodar deveras pelos próximos dias.
Tô projetada, evidenciada...e isso é uma coisa que nunca lidei. E causa desconforto quando se percebe os jatos de inveja chegando perto.
Acho estupido e pequeno esse tipo de sentimento e mesmo assim, terei que lidar com ele de forma elegante e com classe.
Sabe...inveja é sinonimo de incompetência. Querer pra si algo q nao vai ter é ridículo.
Cada um com suas possibilidades e, se quiser correr mais que a perna, trate de comprar uma boa bicicleta.
Tudo nessa vida a gente consegue. Basta existir uma situação para podermos reverte-la.
A equação é simples: paciência, espera de oportunidade certa e disciplina.
Acho burro olhar e lancar jatos obvios de raiva e despeito. Acho ignorante trilhar caminhos que nunca vão levar a lugar nenhum achando que é o modo mais facil de conseguir o que quer. Mentes pequenas, futuros rotos.
É a proporcionalização da realidade da maioria: Sem recursos culturais, sem estudos, sem uma idéia de como pode ser resolvido cada entrave da vida pela falta de expansão mental.
Tô esnobe? Antipática? Arrogante? A realidade é uma só. Trabalho muito nessa vida que me submeti a viver para poder dar continuidade a esse ato. O ato de viver.
Renunciei uma série de coisas e hoje colho sozinha frutos de uma longa e continua jornada dupla e muitas vezes tripla de trabalho. Adoro e até faria a quarta jornada se necessário.
Não me esforço pra ninguem. É pra mim. Para eu poder fazer coisas, comer, vestir, me divertir.
Só lamento cada um que busca meios toscos de ganhar a vida. Deveriam perder menos tempo com invejas e planos de vida facil e estudar mais, ler livros bons, gastar menos com bebida e ostentação e viajar mais, conhecer gente que valha a pena pela sua cultura e nao imbecis que acham o fato de ter carro e celular o maior acontecimento da face da terra.
Ja disse isso por aqui e repito. A vida, caras palidas, é extremamente maior que isso e beira muito mais o filosofico do que o fisico.
Viver querendo promoção e status é burrice. Porque isso não paga conta e nao põe comida em casa e muito menos financia viagens e baladas.
Eu ofusco? Desculpem. É que não perco meu tempo achando que sou. Vou lá e viro. Não fico pensando. Vou e faço.
O risco vai por minha conta. O choro e a derrota também. Mas pode dar certo e eu posso vencer. Essa é a ideia. Essa é a lei. Nada que é realmente bom, é facil.
Nem pra mim e muito menos pra voce. E essa corrida pela propria vida faz a gente perder menos tempo olhando as coisas do outro. A gente muda de tamanho.
Acordar...heis a unica coisa que é necessário fazer. Senão, as rugas lhe cobrirão a face e os cabelos estarão grisalhos e perceberá que nada fez, nada pode, nada é.
E realmente acho que isso, para oportunistas e invejosos é o que menos querem se dar conta. Mas se é assim...porque justamente esse caminho é o escolhido?
Sugestão: Pablo Neruda - A vida
To enjoada...gente pequena me enoja...desculpem o desabafo...

quinta-feira, 18 de novembro de 2004

Tentativa de alta na psicologa totalmente falida.
Ela jogou baixo...na verdade minha mente se lembrou de quando eu era criança em Sampa, das minhas coleções de plantas de casa...adorava arquitetura...lembro que eu e minha irma ficavamos horas analisando as plantinhas e brincando de familia...ai a gente montava maquetes de caixa de papelão de predios e montava tuuudo...mas ela, a irmã, se revoltava horrores porque eu nunca queria brincar...só montar.
Assim também acontecia com as Barbies na minha vida. Sua função era unica e exclusivamente de manequim para os modelos que eu costurava nelas...
Adorava ficar sentada na poltrona do meu quarto costurando horas e horas um infinito numero de roupas...era ótimo...também nunca brincava com a minha irmã...tava sempre costurando, montando maquetes ou lendo livros do segundo grau.
É engraçado como essa coisa de arte eu herdei da minha mãe. Não havia me dado conta de que a D.Ignes além de peruona dona de boutique era uma otima artista.
Minha mãe era bem fofa e sensivel. Tinha umas perspectivas muito boas nas suas telas...as misturas de cores não eram as mais legais e eu sou bem melhor q ela nisso...mas os traços eram incríveis.
É engraçado a aproximação do futil (moda) com o cultural (arte) que minha mãe fazia...era a explicação que eu precisava pra me entender nos dias de hj.
Sou meio como ela: Futil e culta na medida. Sem as peruices dela...claro. Essas ficaram por conta da minha irmã.
Alias minha infancia em Sampa foi engraçada pq eu era uma adultinha...e fico vendo q minha mãe tinha muito medo do meu jeitinho quietinho e sempre criando: Brinquedos, planos de governo para o Brasil, roupas, cortes de cabelo...enfim...sempre inventando alguma coisa.
Eu não era uma bebe muito bebe...isso acontecia entre 6 e 10 anos... no maximo 12...agora entendo pq minha mãe me colocava em todos os cursos do mundo...natação, balet, costura, artesanato, ingles, frances, croche...tá loko...e a minha irmã ficava só com a natação.
Tinha inveja do tempo q ela tinha pra fazer amizade com os vizinhos...mas hj sei que foi bom eu ter canalizado minahs energias altamente criativas.
Penso que, minha mãe devia sentir alivio quando me via brincando com a Atma. Acho q era o momento em que eu mais parecia uma criança mesmo.
Correndo enlouquecida, com aquele cachorro 2x maior q eu (uma São Bernardo), pelo quintal por horas com a pá de lixo...tai...ela devia suspirar e pensar: "Minha filha tá feliz".
Mas eu era feliz aprendendo espanhol, lendo livros de quimica e criando bombas caseiras na mesma proporção q era qdo brincava com a Atma (a cachorra) ou a Catita (a gata), ou quando criava roupas e casas de papelão.Acho que tive tudo pra ser como sou hj: Ligada nas artes, na forma.
Bacana sacar que isso vem de pequena, de dentro de mim e foi alicerçado pela minha mãe e construido por mim.
É bacana ter essa referencia de informação feita pela minha mãe.
É...ela fez um bom trabalho...só n conseguiu me fazer desfilar e nem ser magra...ainda bem! Estou satisfeita com o resultado!
Sete da matina...me preparo pra enfrentar a dona psicologa apois tenho certeza que ja posso me dar alta...acho que vai ser tranquilo.
Já de volta pra casa, a sensação de que estou dentro de uma bolha de sonho é imensa. Dentro do avião era mais forte. Não para ir mas para voltar.
Adoro colecionar sensações...mas esta foi a mais intensa que vivi nos ultimos tempos psicologicamente falando.
Tudo o que eu queria deu certo por lá. E ainda, quando cheguei, meus amigos me receberam tão bacanamente. Os de lá e os de cá. Ontem passei boa parte do meu tempo contando novidades e matando saudades que nem sabia que tinha...engraçado.
Só é estranho que eu deveria estar apaixonada mas não tô...tem coisas dentro de mim que devem e precisam descansar para assumir uma posição real. Tudo fazendo parte de um prisma nunca antes visto...
Sei lá...O que eu sei é que to totalmente sem grana, com várias coisas pra pagar e feliz. Muito em paz e com a certeza que, daqui 4 meses to na area da minha terra novamente.
Preciso de São Paulo por que lá é minha referencia cultural, visual e natal. Amei a desintoxicação.
Acho que vai demorar alguns dias pra eu voltar a gostar daqui...e tolerar as loirinhas burras tb...mas ando tão tranquila desde que cheguei que, de repjnete compreender que todas essas atitudes que eu não aceito como normais, faz parte da cultura local. Não me interfere e não atrapalha...Só está ali. Acontecendo. Como acontecem varias manifestações em todos os lugares do mundo determinando grau de conhecimento urbano, sensibilidade, cultura, sociedades...enfim...um mar de coisas extremas e significativas que originam etnias e grupos...acho que preciso ir por esse lado.
Porque na real ninguém é melhor que ninguem nessa terra descoordenada...Sei lá...mas que eu dei um forérrimo trazendo um amuleto xiintoista para o meu lovinho crente....a sim...foi mancadérrima!
Vô lá na psi...mas antes tomarei um chá...;)

terça-feira, 16 de novembro de 2004

Hum...to voltando...que saco...ma to com saudades do meu quarto e nao vejo a hora de colocar a luminaria japa q comprei...no mais...acho q foi um puta exorcismo vir pra cá. Em todos os sentidos da palavra...bacana vir com saude e com relativas "condições" melhores de vida...bem legal...certo que vou ficar meio sem rumo por uns dias lá em POA...mas me acho...afinal...aquele lugar é o que eu escolhi para morar...e confesso que foi uma boa escolha...mas faz falata muita coisa que naturalmente posso fazer aqui como comer doce romano e comida arabe como se fosse arroz e feijao...e conversar com amigos que tem o mesmo humor que eu...Isso fez falta durante muito tempo e hj me dei conta de como preciso disso...virei mais vezes...sempre que estiver radicalmente stressada. VOu na liberdade comer tempurá...pois é...to no itau cultural sentada nos horriveis pufs anatomicamente incomodos e acabo de sair de um canal frances onde tinha uma entrevista de uma tia que fazia escaladas pela frança que divide a italia...mó interessante...mas agora vou comer pizza e pegar meu rumo...bjos

segunda-feira, 15 de novembro de 2004

Hum...fui a oca e ao mam hoje...to adorando minha performance cultural pela cidade...nada de balada...quer dizer...vove hj se rola alguma coisa...se bem que andar horrores no ibirapuera é meio cansativo...sei lá...vove...ja confirmei o voo...n sei se quero ficar ou voltar...é estranho...

domingo, 14 de novembro de 2004

Hum...domingo legal...cansei da bienal poque tava mó barulhenta...mas foi bacana...to meio com sono...não deveria pois tomei horrores de cappucino e coca-light ...fazer oque não é mesmo...agora to na net d graça pois encontrei um cartao com meia hora e vou usa-las antes que algum espertinho as pegue...hehehe...eu sou a esperta...mas domingo a noite, vespera de feriado não tem absolutamente ninguem na net...e eu deveria dormir...mas vou procurar coisa pra fazer amanha a lém de ir ver a exposição na oca do ibirapuera...chega tá?! era isso...hum...tão me zoando horrores por causa do sotaque...mó crise de identidade...vo dá porrada.

sábado, 13 de novembro de 2004

Fiz uns origamis nada a ver para dar aos amigos...acho q apodreci hj...preciso dormir...nao sei se vou pra balada...acho q nao...percebo que minha estadia aqui será mó cultural...amanha vou a bienal...alias...morro de saudades do ibirapuera...hum....ja matei a saudade do itau cultura que tá com uma exposição muito panc. Agora vou comer lanche light de frango depois de ter brigado horrores com a maquina...e assistir tv...mais tarde decido meu destino...bjocos
Pois é...enlouqueci na liberdade e estou passando mal de tanto tempurá na veia...acho q vou pra fila do hotel pq chegou mó galera e certamente p eu pegar minhas chaves vai demorar uns 300 anos...fui
Tava uma graça a paisagem na hora de chegar...sabe papel aluminio? Assim que, meu lado super infantil definiu a primeira vista da minha terrinha: Papel aluminio amassado e iluminado por uma luz laranja.
To atrasada e preciso ir ao bairro japa...bom...ja que me disseram que vão ler minhas aventuras por aqui...é possivel que o tom modifique um pouco pq nao vou ficar parada escrevendo no computador com tanta coisa p fazer né?
Bjos ...hum...pedrito...comprei uma revista falando de um filme uruguaiu...vo leva p vc ve na quarta!

quarta-feira, 10 de novembro de 2004

Me aguarde paulicéia desvairada...Íris entrando na área...
Há muito não recebia visitas tão bacanas como as de ontem...ou a de ontem em especifico...diria que estou absolutamente feliz como há muito nao tenho manifestado...
Acho que andava solitaria e sem rumo...e presenças familiares são sempre restauradoras. Gostei a beça.
Pra aumentar a sensação bacana o Alfinho me ligou pra gente combinar nosso natal...Meu maninho querido!!!!
E dormi muito bem e sonhei com uns lugares bacanas, pessoas...hum...tb bacanas e achei bem interessante a viagem que eu fiz...tá loco!
Nunca vi uma paisagem tão linda quanto a do meu sonho...preciso achar no mapa o lugar...vi varios mapas nesse sonho e, a europa na época era dividida de forma diferente da atual então, suponho que se tratava da europa antiga...lá pras bandas de cima...onde tudo é mais frio...bem bacana.
Ganhei um aval, estou sob um teste e isso me deixou alegre pacas...acho que as coisas começam a ficar maravilhosamente diferentes a partir de hoje...o diferente é perigoso...mas é fascinante...Entao tá.
Há muito não recebia visitas tão bacanas como as de ontem...ou a de ontem em especifico...diria que estou absolutamente feliz como há muito nao tenho manifestado...
Acho que andava solitaria e sem rumo...e presenças familiares são sempre restauradoras. Gostei a beça.
Pra aumentar a sensação bacana o Alfinho me ligou pra gente combinar nosso natal...Meu maninho querido!!!!
E dormi muito bem e sonhei com uns lugares bacanas, pessoas...hum...tb bacanas e achei bem interessante a viagem que eu fiz...tá loco!
Nunca vi uma paisagem tão linda quanto a do meu sonho...preciso achar no mapa o lugar...vi varios mapas nesse sonho e, a europa na época era dividida de forma diferente da atual então, suponho que se tratava da europa antiga...lá pras bandas de cima...onde tudo é mais frio...bem bacana.
Ganhei um aval, estou sob um teste e isso me deixou alegre pacas...acho que as coisas começam a ficar maravilhosamente diferentes a partir de hoje...o diferente é perigoso...mas é fascinante...Entao tá.

terça-feira, 9 de novembro de 2004

Fonética cidade em horário de almoço

Hora de silêncio.
Não há ninguem por perto e um som melancólico e tranquilo paira no ar.
Sob meus ouvidos.
Descansando palavras que não compreendo mas assimilo como certos balsamos curadores.
Vazio.
Necessidade absoluta de estar de encontro aquilo que foi e nao volta mais.
Ainda que estranho...tranquiliza, revitaliza, reabilita para novas historias e aventuras tranquilas.
Falo de ti.
E dentro desse linguajar suspenso por sussuros envergonhados falo de mim e encontro os caminhos de saida pacífica que ha tanto havia perdido.
Redento, absorto e feliz...cruza os dias do fim do algo a menos que não queria partir.
Olhar de fora, dentro da história, longe do ato e perto da alma.
Algo exatamente perdido no abstratismo do comum.
Algo assim... sem exato sentido mas lotado de indefectiveis sinonimos de liberdade e tranquilidade.
E cada um segue seu caminho de pedras, cbuscando sol na escuridão de ser...nada modificando, rumo é certo.
A volta não existe e o embalo contagia.Sem lógica textual, diagramações e fonética...a vida se transforma naquilo que não queriamos e achamos bom.
Horas de silêncio que se quebram.
Junto a esse instante partido juntam-se vidas a perpetuar a maxima antiga a dizer nos ouvidos, vibrando o corpo e começando a fazer todo o sentido que nada havia na melodia anterior.
Sem vazios seguem se os dias.
Ensolarados e torridos de novas peripécias conjuntas.
Não mais estranho...familiar, palpavel, amigavel e terno na medida em que sua verdade deveria ser.
Verdade essa nao definida em palavras simples e exatas pois continua perdida no limbo quente e certeiro do "tem que ser e não sabe".
Olhar de dentro, sentindo e revendo conceitos.
Aprovando reações.
Complexo e confuso mundo de si.
Onde transformações permeiam e margeiam os sonhos e atos claros...obscuros, de falsas e reais.
Eis que surgem todas as respostas: Vida.
Acima de tudo, um complexo homogeneo de codigos geneticos inspirados no inicio.
Onde o sonho começava...na raia de partida, do ganhar ou perder...ali...onde iniciamos o respirar de forma sentida e a lagrima cai pela primeira vez.
Doce como palavras, confuso e enigmatico como poesia.

segunda-feira, 8 de novembro de 2004

Credo!!!
Minha vida, uma correria...mas tá bom...fim de semana resolvi ir pra balada. Eu, Saritita e Japagirl in POA...adoro elas...mas bebi muito e fiquei com o estomago podre...não sou acostumada a beber e ai ja viu...fiquei meio molengoide o domingo todo...um saco...mas a busca pela balada perfeita ainda continua.
O lugar era legal...mas confesso que me arrepiei de medo quando baixaram uns pagodeiros da BA por lá...mas logo se foram...realemente o local não era apropriado para os gostos dos nordestinos...falei com o dj e ele é fofo e falei com metade do local pois qdo bebo fico mais falante do que o normal...não pessoas...nada demais...sou basica e nao dou bafão...e nem vomito...hehehe...
Mas foi legal...até a japa tava mais solta...ela nao gostou muito, mas se sentiu melhor...eu percebi...que bom...
Eu voltei pra casa arrependida de ter ido pq essa fase depressiva que estou saindo me impede de gostar de qq coisa...mas não vou me dar ao luxo de ficar triste e infeliz deitada na minha cama vendo a vida passar...mesmo que eu volte revoltada por ter colocado roupas diferentes e saido de casa eu vou fazer isso...aiquesaco!
No mais era isso...to correndo e isso é bom mas nada de novo...bjos

quarta-feira, 3 de novembro de 2004

Hum...foi legal esse feriado no meio da semana...dormi horrores, vi uma exposição fotografica de um frances muito simpatico Henry Cartier Bresson...recomendo!
Andei muito e tive humor para enfrentar uma espera de uma hora no cavanhas ontem a noite...é...acho q to atingindo um estado similar ao nirvana...hehehe.
Viajar nao vou mais...aproximam se serissimos problemas financeiros...nada que nao possa ser resolvido com extrema economia...hehehe...mas n sei se resisto a uma sandalia...em tempos de verão...aiquesaco por sapato...
Entao fica assim...vo lá trabalhar e vcs me leiam...hum...parei de escrever no Zupi...ando super sem tempo...e sem inspiração literária para assuntos tecnologicos e de design.

segunda-feira, 1 de novembro de 2004

E a gente acorda, um belo dia, e finge que esta tudo mudado e que, os rumos e valores se modificaram de tal forma a conseguir viver plenamente com as migalhas de aparências, construidas de falsos sonhos.
E nesse acordar esquecemos que despertamos também o lado real, que sente, não se limita e se agride por não poder falar.
Silencio natural da madrugada serena que anda dentro da gente.
Sorrateiramente a espera de uma lagrima furtiva se deixar cair.
Sonhos...simples objetos de desejo que a gente escolhe para lutar, ou para olhar, ou quem sabe até para viver.
Sonhar amor, sem pratica excelente. Alguem ja disse que não funcionaria...mas sequer, na loucura de provar o erro, deram ouvidos.
...
Ta tudo bem, mas não me leve a mal / Tôu com alguém que me tirou do normal
Ligo a TV, quem não me vê, me vê chorar / Pra que fingir, que tudo está tudo bem
Ta tudo bem, se vai mal / Ta tudo bom, vendaval
Pra que mentir, se eu já sei quem ligou / Eu sei de cor o que você nem pensou
Na minha vez, você não quis entender / Fingir pra quem, se tudo está tudo bem
Ta tudo bem, se vai mal / Ta tudo bom, vendaval

...
Bah...definitivamente bah...hoje meu corpo se recusa a acordar. To de jejum para desintoxicar meu corpo que esse final de semana extrapolou e eu havia completamente esquecido de que preciso cuidar meu colesterol por causa do stress.
Esse final de semana foi bom porque me dediquei a mim mesma fazendo coisas de make-up e finalmente fazendo as unhas das mãos...o que tem um apelo muito significativo pois a primeira coisa que uma mulher deixa de fazer em depressão é "unha"...tive de corta-las um pouco mas sobreviverei.
No mais, Saritita me apresentou um cara indiano muito bom, o ex da Bjork...manda bem nas flautas o tal de Talvin Singh...adoro musica indiana e resolvi fazer yoga! Semana passada fiz uma aula e achei tudo de bom! Obviamente meu pequeno condensado de gorduras localizadas, aliado a perna direita ainda não totalmente reabilitada, me impedem de executar uma boa parte das posições...mas ainda assim foi otimo e adorei e vou fazer!
Ta começando o calor insuportavel, e eu to gorda e cheia de manchas como um dalmata...preciso resolver essas questões...Parece até que estou apaixonada...querendo ficar bonita...hahahaha...mas e daí né?
O ciclo é sempre o mesmo e obviamente a paixão seria direcionada ao objeto errado...ja deveria ter me acostumado...mas não custa ficar mais bonita...hj vou a academia de verdade...esses dias de trabalho intenso tem me impedido de viver e me condicionar corretamente...to com sono...hj meu corpo se recusou terminantemente a sair da cama...ainda to molengona...mas preciso trabalhar...era!!!!!!!!!