segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Sobre a doutrina do cansaço...



"...Aí você cansa. Meio que cansa de tudo. Cansa de fazer de conta que não vê, que não sente, que não lembra. Cansa de omitir tudo aquilo que queria pensar e falar. Cansa de dormir pouco e de comer demais. Cansa de falar quando queria estar muda, de correr quando queria caminhar e de ouvir, quando realmente precisava falar.

E nesse cansar, se percebe exausta de tanto querer e não poder simplesmente porque não era seu. Aí você se revigora de si..."