terça-feira, 30 de dezembro de 2003

Tem alguma coisa rasgando meu peito. Dói muito

segunda-feira, 29 de dezembro de 2003


Pior que o natal. será que pode ter? Acho que sim. O ano novo.


Mas, estive pensando. Para um ano completamente arrazoado, cheio de frustrações, decepções, planos falidos, não poderia ser melhor. Para brindar e acabar de vez com esse malfadado ano de 2003, um solitário e triste fim de ano.

Os ultimos dias do ano, como tudo que vivi queria que culminasse. Realistamente falando.

Digamos que esse ano não foi bom. Num contexto geral: Nada deu certo. Tudo o que eu queria se ferrou.

Mas, como nada é de todo tão ruim eu tive algo que no ano passado, com a vida fluindo tranquilamente eu não tive: saude. Esse ano quase desmaiei, vomitei, tive gripe, febre, mas ainda assim estive em todos os rotos compromissos que assumi, ajudei a curar, fisica e emocionalmente váááárias pessoas entre elas amigos e amores. Vivi muitas coisas intensas que significaram muito respeito a alguém e aprendi a ir longe dos meus limites por um sentimento novo que nunca pensei que pudesse dançar dentro de mim. Aprendi a ser mulher plena embora ainda chore como criança assustada. Até cheguei na hora da morte e sem querer impedi um suicidio. E nessa loucura emagreci permantes 7 kilos e oscilantes 3 kilos, somando tudo, 10 kilos!!!

É pra mim esse ano, enquando Iris, nada foi. Mas pra quem pode estar perto de mim, acho que deu pra ter alguma coisa de bom fluindo daqui de dentro.

"Inmyselfmente" falando foi um bom ano. Cheio de lutas mas eu aprendi a levantar a cada tombo. E foi uma sucessão tão imensa de tombos que nem dá pra contar. Quando eu acabava de me firmar para levantar, ja vinha outra grande e imensa rasteira.

Ta aí, desculpe-me por ter resistido e continuado nesse ano cheio de coisas melecosas e horríveis.

Mas sei que perdi amigos queridissimos que considerava parte da familia, perdi amores que me pareciam completos, me afastei de pessoas que tinham significado interior imenso, como o ar que respiro e mudei para outro extremo do país, empreendi e fali. Mas por outro lado, continuo ouvindo e lendo as bobeiras fofas do destrambelhado do Claudio, recebendo cartões da doce Pamela, lendo poesias muito peculiareis do Robson, tentativas de conversão do meu pastorzinho predileto Dani, percebendo que o Marlon mudou, a Madi não casou, a Lici trocou de facu, minha tia se separou, que o Alfinho etá feliz sendo exatamente como é e o tiago começa a enteder que ser ele é o grande barato. De alguma forma, meu ano teve um gás e rendeu até o ultimo momento por causa dessas pessoas. Por saber que estão bem, e que de alguma estranha forma eu, dentro dos meus limitados recursos, interferi positivamente na vida deles.

Provalvelmente nenhum deles vai ler isso. acho até bom, pra não ficarem se achando. São pessoas que, de repente não fazem idéia da torcida a favor que faço por eles mas isso pouco importa. São pessoas antigas dentro de mim. E que ocupam grandes espaços.

Mas posso dizer que termino um ciclo muito complicado que tinha que viver, crescimento. Esse é o nome do jogo. E ano que vem, é sentar e receber os louros de 2004, ano de idade impar (as melhores) e onde tudo vai fluir na boa. Já to com alicerces e bases bem mais sólidas. Eu estou no local que desde criança, escolhi para morar, trabalhando com a coisa que sempre gostei de fazer. Percebo que meus primeiros sonhos estãos e realizando depois de mais de vinte anos. Sonhos infantis que o universo teve que correr pra fazer acontecer...hehehehe...eu nunca facilitei as coisas pra ele. Se eu tinha duvidas que Deus existe hoje só tenho certezas de que está marotamente por perto e hoje está orgulhoso e sorrindo pra mim...depois de tanto chorar pelas minhas escolhas.

Renasci de varias formas e varias vezes. Do nada. Graças a anjos marginais que eu conheci a muito tempo e que distancia nenhuma diminuirá o sentimento bom que tenho, quando lembro de cada um. Alguns eu não tenho noticias, mas são infinitamente lembrados na minha corrente do bem interior.

Sucessos pra todos nós. Que venha o novo ano. Avoid Allure!!! Já to cansada desse 2003.

Minhas promessas para o novo ano:

* Ser leve (nos dois sentidos da palavra)
* Emagrecer mais 10 kilos e virar uma mulher linda, inteligente e sensivel;
* Ir pra sampa dar um beijo na bochecha da cintia e da jaque;
* Namorar;
* Arrumar meu guarda roupa e ter um sobre-tudo lindo pro inverno;
* Cantar um pouquinho pois sinto saudades;
* Ir a igreja pelo menos 1 vez por mes e ficar até o fim pelo menos 1 vez
em cada 4 meses;
* Deixar meu cabelo crescer um pouco e encaracolar como antes;
* Ficar amiga da minha irmã e da galera de salvador e se bobear até
do ministro!;
* Escrever meu livro.

A receita é simples: Mente quieta, espinha ereta e coração tranquilo!




terça-feira, 23 de dezembro de 2003


To adorando isso! O natal as vezes é chatinho mas é um otimo medidor de carinho das pessoas...claro que tem as mensagens falsas mas, algumas sao tão bacanas que a gente acaba por conhecer lados que nem sabiamos que temos...hoje eu me reconstrui só de informações carinhosas e sinceras que recebi de queridos..aiai...natal. que saudades de todo mundo que ja passou pela minha vidinha básica!!!

segunda-feira, 22 de dezembro de 2003


Eu nao tenho amigos...as vezes acho que isso não explica certas atitudes. Tenho anjos. Obrigada carinha. Não poderia ter vindo em melhor hora.


"...Seja leve, que os espinhos passam e não te perfurarão jamais
Voce ja disse isso um dia pra mim e eu nao entendi a extensão dessas palavras e até achei bobo. Mas hoje, vendo seu mundo ruir para nascer em novo formato só posso pensar que o merito da frase é seu.
Conheço teu mundo inteiro e junto com ele tuas aspirações e sei que sua real nao é nada daquilo que um dia planejou. E isso é admiravel. Voce reconstruiu sua propria historia ainda que a duras penas.
E ainda, por mais que lhe doa a carne e voce lute contra toda a magoa que, sem duvida alguma só poderia existir (para os mais fracos certament seria ódio) e ainda sorri. Eu sei que vc riu ontem do programa da claudinha.
Só posso te dizer que as pessoas ao seu redor são felizes e nao se dão conta e cada um que passa e consegue absorver alguma coisa de voce já é uma aula. Cada dia mais te respeito, te adimiro e torço para que volte para cá. Pra gente poder ter longas e interminaveis conversas regadas a sorvete e depois longos e cansativos passeios pelo parque.
Força e tudo de bom. Sempre. "
Turvo e doído...mas estou crescendo e aprendendo a ser diferentede mim, ao mesmo tempo que exatamente eu.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2003

Gestern kämpfte ich mit Teufeln. Ich betrachtete innerhalb der Seelen und nao, das ich glaubte, daß Furcht Schutz zu meinem redor hatte.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2003

Welistones - O início da saga


Vou brincar de escrever.

Era um daqueles verões recordes em temperaturas altas. calor insuportável na metrópole atrapalhava até os pensamentos mais amenos e confundia tudo num turbilhão de vapores urbanos e atitude pacifica. 

Embora ainda o sol nem estivesse disposto a sair ele já estava em seu carro antigo e cheio de problemas tecnicamente incorrigíveis, para seu não tão técnico trabalho. 

Como seu carro não tinha ar condicionado - e mal tinha banco para sentar e a porta abria tranqüilamente em velocidades maiores que 50Km/h - vestia uma regatinha amarela de bolinhas, típica de turista, e lá ia embora pela marginal rumo ao seu tão querido trabalho. 

Na verdade, nem tão querido assim. Quando criança sua mãe, dona Jacileide, queria por tudo que seu filho se tornasse um homem publico, de honra, poder e prestigio como os filhos do seu patrão seriam com certeza. 

Mas com a educação recebida no país até que ele chegou bem perto. Quer dizer, não da forma como sua mãe sonhara mas ele era publico e até um certo poder lhe era permitido. 

Não, honra ele não tinha mesmo e na verdade nem precisava disso. E lá ia ele, feliz e contente no dia de calor para o subúrbio recolher a sua lista de tarefas. O quê? Você quer saber o trabalho do Welistones. 

>>>PAUSA PARA ETIMOLOGIA DA PALAVRA WELISTONES<<<< 

O pai dele havia visto um grupo de cabeludos cantando numa dessas tvs expostas num shopping da zona sul de São Paulo - não, ele não estava comprando e sim pertencia ao grupo de "faxiners" (ele adorava dizer isso) do prédio - e ouviu o apresentador dizer alguma coisa assim: "well, this is Stones, the Rolling Stones..." e seu ouvido achou sonora a frase e a resumiu no que podia e deu nisso: Nascia naquele momento Welistones, o braço direito da OCN - Organiazções Comerciais Nordestina - em São Paulo e especialista em cobrar dividas de mulheres com mais de 30 anos e senhores com mais de 55 anos. Cobrava também, graças a sua aparência viril, executivos esquecidos. esqueciam-se demais? Bem aí quem ficava esquecido do mapa social eram eles. 

Welistones era implacável e mantinha a ordem em suas tarefas. 
Sua frase predileta nas reuniões de motivação que tinha uma vez por mês na sede das organizações numa cidade do interior era: "Fazer o que tem que ser feito e perguntar se estava na hora depois." 

Mês passado ele até ganhou um fuzil AK-47 das mãos do próprio Painho - dono das organizações que trabalhava e, por consequência, dono de metade do país. 

Painho, como o chamavam, era muito humano e as pessoas que mandava matar na verdade eram um desabono a sociedade mesmo. 

Painho dizia: "Antes morto que mal acompanhado. Morreu-se é porque não havia companhia ruim pra ele nesse mundo. Só lamento ter sido pelas mãos dos meus filhos. Mas pela ordem e progresso da nação, alguém tem que sujar as mãos". 

>>>PRIMEIRO EMPREGO<<<< 
Bem...digamos que o rapaz nasceu no dia certo e na casa certa. Sua mãe trabalhava como doméstica numa casa muito abastada e por seus nobres dons na arte de cozinhar, ganhou a proteção da família mais temida, rica e perigosa daquelas bandas e, sendo assim, teve a gravidez mais tranqüila e cercada de confortos. 

E como não poderia deixar de ser, como sempre é, o garotinho Welistones cresceu naquele ambiente, muitas vezes comendo a mesma comida que os grandões da casa. 

Claaaaaaaro, na cozinha, lugar de empregados. 

Na mesma época nasceu Joca, o primogênito da família e eles passaram muitas tardes de criança brincando de pega-policia, pisa-pisa, mata-mata e até passaram muitos dos dias de verão incendiando homenzinhos de plástico para testar suas invencionices bélicas. 

Joca e Welistones ficaram muito amigos até que, ironicamente seus pais viram a luz no fim do tunel e passaram para o outro lado com uma diferença de datas muito pequena. Joca teve que assumir os negócios da família e tornou-se o chefão da maior organização já vista em todo país. 

Imediatamente chamou seu amigo Welistones para fiel escudeiro, mas como não tinha o sobrenome nobre da família não pode ficar com altos cargos. 

Bom, como chefe é chefe e ordens não são discutidas e sim obedecidas, ele ganhou o elegante oficio de cobrar as dividas antigas. Segundo Joca, era o posto mais digno e responsável que poderia sonhar um homem comum. 

Como Welistones eram comum até demais não sabia que poderiam existir outros sois e acreditou naquilo e tornou-se o melhor e jamais as organizações conhecera alguém com tamanha competência e agilidade...

continuarei outra hora.calma é necessário que entendam o personagem primeiro!!!

quarta-feira, 17 de dezembro de 2003


Acho que ja vivi muito. Ou quem sabe comecei muito cedo a conhecer as coisas. E ainda dizem que sou ingenua. Sou mesmo e nao entendo o porque.
Engraçado como as coisas tem perdido seu encanto sucessivamente. Nada mais tem tanta graça. É como se nao conhecesse nada que realmente pudesse me fazer sorrir de verdade. Tudo ja conhecido, vivido e calculado e dolorosamente insipido.
Lembro quando, com 18 anos assumi a diretoria de rh de uma empresa concorrente da tubos e conexões tigre. Lembro que nessa epoca ainda colocava os diretores da empresa dentro do mundo digital com umas aulinhas de integração à informatica. Obvio que isso nao durou por muito tempo. Larguei totalmente a mao pois era grande demais pra mim. Eu não via a hora que desse o fim do expediente para correr para a academia trocar idéias e malhar um pouco com meus amigos iguais a mim que apenas fazima facudade ou cursinho.
Sai, fui para uma outra divisão da empresa, começei a desenvolver um projetinho pequeno, cansei de novo e fui fazer trabalho missionário no norte de Minhas Gerais. Foi bom. Nunca tive férias tão alegres e produtivas.
Mas, ano seguinte, como o dever sempre me chamou, fui parar na gerencia de uma divisão de atendimento da itau seguros...aí eu pirei mesmo e minha cabeçinha totalmente "moving" (quem morou no interior de sampa sabe do que falo)de ser amalucou-se de vez. Mas fiquei um tempao lá e assim se foi um periodo interessante da minha vida.
Ja mudei de cidade varias vezes, conheci gente de tudo quanto é tipo, perdi os vínculos com a galera de casa e tudo isso me faz apenas ter vontade de ver coisas diferentes. Hoje nem se passaram 10 anos desses ocorridos e eu já sou e estou cansada. e as vezes tenho medo que isso se transforme em grandes dimensões e atinja até as coisas ao meu redor.
queria nunca ter andando uma milha a mais. Queria ter sido criada de uma forma ignorante e menos confortável e ao mesmo tempo nao me imagino de outra forma.
Na verdade sou na medida das minhas possibilidades. Até que isso é bacana e bonito. Mas cansa. E a minha unica preocupação é um dia acordar estática e entediada de viver, pois tudo será obvio demais. Ainda bem que existem as surpresas.

terça-feira, 16 de dezembro de 2003

Achei isso uma latinha:


cara...de hoje até o dia 20 tô auditando. Já me armo. Minha disquetera (porta cd's) e meus sons. De repente me deu uma vontade de parar d ouvir faith no more e coloquei falamansa...saudades da Bahia. Na verdade
me deu saudades da maluca viagem a Cruz das Almas (cidade do forró), que eu fui com meus anormais parents e seu carissimo importado que quase sofreu danos devido as lutinhas de espada (a familia é abastadíssima eu não). Entre licores esquisitissimos de saboras bacanas mas que não experimentei pois na época nao bebia e nem comia carne, a gente até se divertiu. O povo é engraçado e nem te conheçe e ja vai te colocando pra dentro de casa e te oferecendo aqueles licores e umas comidinhas estranhinhas mas bacaninhas.
Até que tenho boas historias pra contar...legal...um dia eu conto para voces o que aconteceram nas minhas incursões mundo a fora. com e sem parents.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2003


Pois nada como uma segunda de chuva torrencial para desanimar qualquer ser humano de trabalhar.
Ainda mais quando sai de casa, hoje cedinho, e vi uma coisa rosa dormindo abraçada com minha ppg buttercup...que fofura!
Final de semana altamente domestico. Fiz o tão esperado panetone e um pao tipo ciabata que ficou bacanamente gostoso. Meus dons também estão na area culinária...mas, como nada é perfeito, tive uma enchaqueca ducá que até agora esta a me acompanhar...isso é sacal
Continuo sem vontade de postar e ando pensando como me retirarei para gerar boas energias no ultimo dia do ano aqui nessa city...

quinta-feira, 11 de dezembro de 2003

Estamos enfrentando grandes dilemas existenciais...menor vontade de postar coisas tipo assim, papo cabeça saca? Menor vontade de postar qualquer coisa na verdade.
Já morri por dentro e renasci com fenix..normal. O mínimo que eu poderia fazer por mim, já postei Manuel Bandeira (o cara é uó)...mas época de natal me deixa com vontade de fazer panetone e viajar para longe...então...vou começar a colocar umas coisinhas natalinas bonitinyhas que tenho achado por aí...pra compensar o vazio de idéias!

terça-feira, 9 de dezembro de 2003


"Vou-me embora pra Pasárgada
Lá sou amigo do rei
Lá tenho a mulher que eu quero
Na cama que escolherei
Vou-me embora pra Pasárgada
Vou-me embora pra Pasárgada
Aqui eu não sou feliz
Lá a existência é uma aventura
De tal modo inconseqüente
Que Joana a Louca de Espanha
Rainha e falsa demente
Vem a ser contraparente
Da nora que nunca tive
E como farei ginástica
Andarei de bicicleta
Montarei um burro brabo
Subirei no pau-de-sebo
Tomarei banhos de mar!
E quando estiver cansado
Deito na beira do rio
Mando chamar a mãe-d'água
Pra me contar as histórias
Que no tempo de eu menino
Rosa vinha me contar
Vou-me embora pra Pasárgada
Em Pasárgada tem tudo
É outra civilização
Tem um processo seguro
De impedir a concepção
Tem telefone automático
Tem alcalóide à vontade
Tem prostitutas bonitas
Para a gente namorar
E quando eu estiver mais triste
Mas triste de não ter jeito
Quando de noite me der
Vontade de me matar
- Lá sou amigo do rei -
Terei a mulher que eu quero
Na cama que escolherei
Vou-me embora pra Pasárgada"
(Manuel Bandeira)

sexta-feira, 5 de dezembro de 2003

morri
por dentro

quinta-feira, 4 de dezembro de 2003

Não sei. Hoje acordei bem. Como se todas as orações do mundo em prol da paz tivessem sido redirecionadas para mim...
Problemas todo mundo tem...mas o sacal é traduzi-los de forma clara para os compreender e conviver pacificamente...essa é a grande arte!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2003

Pra voces!




BEIJO NA BOCA
(Neri Monteiro)

Quero um beijo na boca,
E não diga que estou louca
Por querer essa emoção.
Quero um beijo, e agora!
E não diga que não é hora,
Que é outra a minha estação;
Quero um beijo com gosto de primavera,
E não me diga que é quimera,
Que o outono é minha situação.
Quero um beijo de verdade;
Nem que seja de mentira,
Só pra alegrar meu coração.
Quero um beijo que deixe saudade,
Mesmo sem sinceridade,
Por ser isento de paixão.
Quero um beijo enquanto é hora,
Enquanto faço a minha história
De desamor e solidão.

terça-feira, 2 de dezembro de 2003

Puta meu...puta meu...puta meu...
queria que um buraco se fizesse nos meus pés para que nunca mais, por motivo algum eu saisse de lá. Viver é muito complicado e eu tô correndo risco de vida: Ou eu faço logo um livro a meu respeito ou então tenho que ser cuidadosa, se um desses escritores do momento descobrem minha vida e o pior, descobrem que minha historia de vida é absolutamente fantástica (nada boa, nao se preocupem) me matam pra me reinventar... hahaha...que graça
Queria se inabalável e muito mulher mas sou uma idiota menininha.
Não quero mais conhecer o amor. Cansei de brincar.
Quero meus sonhos e fantasias de volta.
Quero tudo aquilo que um dia sonhei de novo nos autos dos meus desejos.
Queria ser simples e porque só consigo ser complicada?
Queria chorar menos e trabalhar mais. Queria ser cruel a querer bem.
Respostas...só isso. A unica coisa que sei que nunca vou ter.

Ainda bem que tem coisas sérias morrendo dentro de mim...isso em traz centro
e tranquilidade. Tô sem idéia...sem ideia para cartão, para
cores, formas. Na verdade to sem idéia de ter idéias. Briguei
com um amigo querido hoje, fui super mal educada com outro querido...sei não...preciso
de férias de mim e encontrar a maravilhosa paz que está cá
dentro, tão escondida, que nem sei por onde começar a procurar.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2003

É dificil explicar se me emocionar. O tema é o de sempre, que me fala a alma e vai reger o resto dos meus tortos dias: crescimento.


Sair de casa foi complicado, deixar o casulo confortavel das coisas na hora e no modelo desejado. Ainda colho frutos amargos de uma decisão incrivelmene desproporcional a minha força, a medida que me perco cada dia daquilo que sonhei.

Falo de sonhos rotos. Pois todos aqueles sonhos que um dia ousei querer pra mim não são reais e, se vieram a tomar forma e ação, nunca pareceram tão fúteis.

Hoje, mais uma vez criei asas, como daquelas outras vezes. Mas essas parecem meio enfraquecidas...Não sei.

Quero sair dessa confusão dentro de mim e voar para o tranquilo. Nunca pensei que pagaria preço algum...nunca pensei na morte e na dor.
Hoje penso e olho pra ela todos os dias. Esqueceram de me ensinar que a vida existe e pode ser real como nos filmes.

quarta-feira, 26 de novembro de 2003



Um momento fã.


Comprem todos o cd!!! Ela é tuuuudo...embora eu prefira as primeiras fases dela.

I'm just a simple girl
In a high-tech digital world
I really try to understand
All the powers that rule this land
They say Miss J's big butt is boss
Kate Moss can't find a job
What was good now is bad
It's not hard to understand
Just follow this simple plan
Follow your heart
Your intuition
It will lead you in the right direction
Let go of your mind
Your intuition
It's easy to find
Just follow your heart, baby
You look at me
But you're not quite sure
Am I it or could you get more?
You learn cool from magazines
You learn love from Charlie Sheen
If you want me
Let me know
I promise
I won't say no

You got something that you're wanting to sell?
Sell your sin, just cash in
You got something that you're wanting to tell?
You'll love me, wait and see
If you want me
Don't play games
I promise it won't be in vain



Nada melhor que começas o dia ouvindo "pieces of you" (Jewel)num constante looping e depois alternar para "hands"


terça-feira, 25 de novembro de 2003


TRAJETÓRIA DA DOR (pra não esquecer minha humanidade)

"...taum tha, foda-se tha aprovado o top tua opinião naum me importa e entaum a minha tb naum pode importar e cada faz o seu trabalho, claro que vaum existir diferenças tipo o meu é bonito e bem e bem acado e o seu sempre parece rascunho."

Íris 17:13: vc me bloqueou...
Íris 17:13: to me sentindo um lixao
Íris 17:13: que triste
Íris 17:13: to na programação errada
Íris 17:13: um erro estrtégico
Íris 17:13: mas erros acontecem mas sempre sao erros
Íris 17:14: estou bloqueada
Íris 17:14: por que sou inconveniente
Íris 17:14: nunca ninguem pensa quao inconvenientes sao para mim
Íris 17:14: quanto nao me sao presentes
Íris 17:15: e quanto me anulo por causa disso
Íris 17:15: é uma tentativa mendiga de ter atenção
Íris 17:15: no lugar erra, pessoas erradas
Íris 17:15: sujeitar-se
Íris 17:15: é isso que to fazendo
Íris 17:15: o tempo todo
Íris 17:15: que horrivel
Íris 17:16: nao poderia resultar outra coisa senão isso mesmo
Íris 17:16: to ficando maluca
Íris 17:16: falando com a parede virtual
Íris 17:16: mas nunca paredes me falaram tanto
Íris 17:16: nada dos dois lados...nem dentro de mim e nem do lado de lá
Íris 17:17: e isso vai ficar ao vento, um rpotesto descompassado de um nada que se foi
Íris 17:17: fazer o que?
Íris 17:17: quem disse que escolhas sao faceis
Íris 17:17: cada uma com sua consequencia
Íris 17:17: e a minha é bem grande. to tamanho dos meus pensamentos e sonhos
Íris 17:17: tortos
Íris 17:18: mas sonhos

segunda-feira, 24 de novembro de 2003

Tenho muitos assuntos na mente hoje.

Li na alma e nas revistas, coisas interessantes a respeito de inveja, cultura,
estilo. Tenho até medo de parecer cética demais com todas as impressões
do dia.

Sei que somos ingenuamente bobos.

Bobos por acreditar que somos infinitamente melhores ou piores que muitas pessoas
quando na verdade somos o que podemos ser e por isso, nossa construção
vem de dentro para fora e não de fora para dentro.

Cada sentimento que adquiro, cada situação que vivo, cada emoção
passada, quer sejam boas ou ruins, são parte imprescindível para
minha educação e transformação.

E ainda tem gente que insiste em se medir de fora para dentro. Roupas, acessórios
estranhos e maneiras quase que anulam sua própria essência.

E isso não é exclusivamente adolescente. Ou se for, percebo que
vivemos numa eterna luta contra o medo de crescer e assumir o que nos transformamos.
Nosso resultado humano.

Mas na verdade, nossa ingênua vontade de ser melhor, sim, pois matamos
e criamos com a única intenção de ser melhor, de estar
melhor de possuir o melhor. Visando sempre o conforto. Tanto psicológico
quanto o espacial e, na maioria das vezes destorcendo valores.

E nessa desordem interna, repleta de valores invertidos e tentativas fracassadas
nos encontramos mais inserido no contexto dos outros do que do nosso: O que
vão pensar? como vão me ver? Aonde posso ser mais visado?

Em fim, uma parafernália de pensamentos corroídos de medo e ansiedade
por uma impressão que nem queríamos ter que passar.

Mas isso se torna tão necessário. Às vezes nem para as
pessoas que estão se colocando, direta ou indiretamente, como centro
de atenções, mas para aqueles que assistem.

Lembro quando cheguei na faculdade em 2000, acabava de vir de Salvador com todas
as honras (na minha opinião todas desmerecidas) que uma designer poderia
ter. Trabalhando e fazendo minhas facus.

Era mais velha não por dias corridos como por alma lançada ao
vento.

Era chato. Chato e divertido ver aquelas pessoas iguais a mim, muitas de idade
semelhante, se esforçando para que pudéssemos trocar idéias
de forma uniforme. Desde quando as trocas são uniformes? Nunca.

E nem poderiam ser.

O grande barato de trocar é justamente o desnivelamento aparente que
isso causa. Mas foi engraçado, eu, que me vestia sempre de um jeito básico
e tudo em mim é muito básico e resumido, me via dando conselhos
de moda e maquiagem para as garotas da minha idade milhares de vezes mais bem
vestidas e melhor maquiadas (sou muito moleca para me dar bem com essas coisas
femininas. Minha sorte é ter o nariz europeu. Senão seria fadada
a jequice for ever).

Era patético, eu era vermelha (no sentido comuna mesmo) demais para ser
elite e capacitada demais para ser um rosto a mais. O engraçado disso
é que eu não poderia ser de outra forma. As pessoas pareciam querer
que eu fosse algo a mais, trocasse mais idéias e fizesse muito mais coisas.
Só pelo simples fato de estar lá. Quando as coisas bacanas acontecessem.
E eu só queria estar na capital paulista para poder estar entre os iguais
da minha área. Aprendendo apenas.

Sou tímida demais pra chamar atenção...Mas se você
escolhe determinados tipo de caminhos, invariavelmente voce acaba por aparecer.

E eu resolvi abraçar a idéia de ser super. Que bobeira.

Entrei na historia que eu mais criticava.

Como sempre, não deu certo. A gente é tão a gente mesmo
que chega um momento que ninguém agüenta tentar imitar ninguém!
E muito menos sustentar uma imagem que na verdade só existe na nossa
mente, tentar absorver coisas...

Ha! Essa parte foi engraçada. Descobrimos todas nos que não poderíamos
ser muito mais daquilo que somos por dentro. E isso foi bom. Aprendi a cerca
de varias coisas com isso e esses últimos dias voltaram a minha mente.


Sou suspeita para falar qualquer coisa, pois minha vida é uma amorável
coleção de pessoas tanto boas quanto ruins e adoro cada novo nuance
que conheço dos distantes universos que interajo.

Mas uma coisa é certa: Somos únicos.

E deixando de lado nossas modéstias e inseguranças, somos nosso
melhor, nossa única criação completa, construção
perfeita de informações.

Àqueles que são bons, parabéns continuem trilhando caminhos
desiguais aos das pessoas ao redor.

O final certamente é muito doído e sofrido (ser bom custa muitos
neurônios e lagrimas mas rende umas boas noites de sono tranqüilo).

Àqueles que por vontade ingrata do destino, se construíram em
cima de pedras e tempestades intermináveis deixo uma breve conclusão:
Ninguém pode ser completo senão na morte.

Estamos em construção até o ultimo suspiro. Ninguém
tem culpa de ser o que é, embora seja construído por si próprio.


Mude o rumo dos pensamentos, cheque a realidade das metas almejadas e verifique
seu sono.

AH! Não esquece. O bem vem de dentro para fora, portanto, além
de pensamentos melhorados cuide da sua embalagem. Nem tanto e nem pouco. Mas
o suficiente para não atrapalhar seu sono.

Falei demai.

Boa semana povo!


quinta-feira, 20 de novembro de 2003


Onde achar grandes pessoas?





Dentro de si.
E na hora que menos temos forças e condiçoes de vencer.
Amo. Muito. Cada pessoa delicadamente forte que conheço
Isso faz a vida valer a pena.
Obrigada por me permitir ser sua amiga. Ainda que distante.
O respeito e carinho é o mesmo.



quarta-feira, 19 de novembro de 2003



Então é isso que acontece com quem perde a hora da partida?

terça-feira, 18 de novembro de 2003

Ela acordou de repente. Chovia lá fora e as gotas pareciam ecoar dentro de seus pensamentos confusos e vazios. Já havia percebido onde estava. E sentia solidão.

Ao seu lado ele dormia. Como se tudo que acontecera não lhe incomodasse. Calada chora. Suas lagrimas são sufocadas pelo medo de ser descoberta e pela chuva batendo no telhado. Não se move. Não quer acorda-lo. A única coisa a pensar é que não queria estar ali. Vivendo aquilo tudo e matando dia a dia todos os seus sonhos.

Mais uma vez sua vontade de encontrar o seu caminho e o seu povo a levara a decepção. Agora, presa, não poderia e nem teria forças para retomar o caminho escolhido, desde o dia que deixou da grande torre, para trilhar.

Suas lágrimas não podiam ser contidas. Sentia a fria tristeza do fracaso, dos sonhos que não deram certo. Tinha a impressão que morreria ali e ninguém notaria. Sentia frio e dor. Sua cabeça
pesava e parecia estar entrando em um grande torpor que a impossibilitava de andar.

Ainda assim rastejou silenciosamente até a janela, pois sabia não poder mais controlar os soluços de desespero e dor que fluiam harmonicamente daquele coração. Era triste seu fim.

Quando olhou a chuva lá fora. Naquela noite escura, assustadora. Lembrou de sua infancia na torre. Trancada, aprendendo a respeito da vida com pessoas que pouco conheciam as coisas que falavam. A teoria que aprendera fora muito pouco utilizada até então. Desde que colocara os pés para fora da torre, percebera a diferença entre a sua imaginação sonhadora e a realidade que estava encontrando dia a dia e triste observou que daquilo tudo nao poderia se sair melhor do que ja conseguira.

Porque no fundo, sentia morrer a menina doce que esteve o tempo tdo dentro dela, dando espaço a uma velha feia e descrente de tudo. Era assim que se via agora. E um soluço mais descontrolado quase o acorda e ela se afasta para a penumbra. Mas ele se move e continua seu sono tranquilo e feliz.

Ela o observa de longe e nao entende o que sente. Vê, por minimas frações de segundos, todo o coração e sonhos dele e não o culpa pelas maldades. Sabe que ele não seria assim se pudesse ter escolhido seu destino. Era tão vitima quanto qualquer pessoa que havia conhecido
e sentido a dor. Por isso nao tem odio e o perdoa por tudo. E isso lhe trás, num instante milagroso, a sensivel impressão de velhos tempos. Sente-se forte novamente. Como na primeira vez que fugira da torre. Sorriu e pensou leve como a muito não fazia. Olhou a chuva fria lá fora. Dura, indiferente. Olhou novamente para dentro do quarto e sorriu. Desse sorriso sairam lágrimas e ela soube, a partir daquele momento, que se libertara novamente.

Sua mente estava pronta para buscar e as vozes antiga de sua infancia perdida, cantava coragem dentro dela.

Sem pensar pulou a janela. Correu tanto e essa corrida era de alegria e liberdade. A ingenuidade do momento fez a chuva aumentar emocionada pela vitória interior da menininha que nascia novamente. Ela voltava a ser do tamanho de seus sonhos. E seus sonhos...sem fim.

segunda-feira, 17 de novembro de 2003

Mudou

Minha alma mudou de endereço e não disse para ninguem onde iria.
Quem sabe nas nuvens ela esteja. Ou no limbo da minha essencia, não sei.


Apenas sinto a dor do vazio que ela preenchia. Cheia de sonhos, andava ela. Animada,
ria de tudo e era feliz. Na sua ingenuidade fria e insana. Agora ela se foi e
agora? Que será de mim? Não saberei viver sem o fino toque de suas
lembranças...

sexta-feira, 14 de novembro de 2003

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Escrever, por exemplo: "A noite está estrelada,
e tiritam, azuis, os astros lá ao longe".
O vento da noite gira no céu e canta.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Eu amei-a e por vezes ela também me amou.
Em noites como esta tive-a em meus braços.
Beijei-a tantas vezes sob o céu infinito.

Ela amou-me, por vezes eu também a amava.
Como não ter amado os seus grandes olhos fixos.
Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Pensar que não a tenho. Sentir que já a perdi.

Ouvir a noite imensa, mais imensa sem ela.
E o verso cai na alma como no pasto o orvalho.
Importa lá que o meu amor não pudesse guardá-la.
A noite está estrelada e ela não está comigo.

Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe.
A minha alma não se contenta com havê-la perdido.
Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a.
O meu coração procura-a, ela não está comigo.

A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores.
Nós dois, os de então, já não somos os mesmos.
Já não a amo, é verdade, mas tanto que a amei.
Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido.

De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos.
A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos.
Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda.
É tão curto o amor, tão longo o esquecimento.

Porque em noites como esta tive-a em meus braços,
a minha alma não se contenta por havê-la perdido.
Embora seja a última dor que ela me causa,
e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo.

quinta-feira, 13 de novembro de 2003

engraçado como nao me magoei hoje. deve ser porque eu recebi um maravilhoso eu te amo. De alguém, um dos poucos alguéns que realmente tem consireração por mim. Agora sinto que não tem sentido não ter sentido na vida.
E como nós, seres humanos somos tão dependentes de carinho, atenção. Eu quero dar carinho e atenção aos meus até o ultimo dia de minha vida. Não quero ser rude nem grosseira demais a ponto de acabar com historias e sonhos. Quero ser terna e amiga por toda a vida e plantar boas
sementes dentro de cada um que passar por mim. Queria um céu perto de mim. Sei que não tô lá aquelas coisas, vou me curar de mim mesma.
Minha nuca dói tremendamente, minha cabeça pesa sobremaneira mas eu tô vivendo e vou continuar. Embra o chão tenha me faltado esses dias.
Sinto novidades chegando e posso, numa fração de segundos, tocar o céu.
Tô feliz e começando meu processo curativo. Que bom. Deus existe.

terça-feira, 11 de novembro de 2003

Sabe...eu tenho um novo blog. Mas esse lugar é tão mais meu.
Adoro meu feio e velho blog.
Adoro.

quinta-feira, 6 de novembro de 2003

Sabe daqueles dias que vc nao deveria ter acordado?

Na verdade o meu começou mais cedo: as duas da manhã. Tenho uma
vizinha...ta bom, todo mundo tem uma vizinha ou vizinho...digamos, bem diferentes.

Lá no prédio eu e o Tão já catalogamos alguns adoráveis
espécimes: Criatura I e II (versão macho e femea de crianças
nascidas e educadas nos quentes vaus das profundezas da terra. Não. Nada
contra crianças claro. É que essas ultrapassam os limites do "capetismo
infantil"). Mais uma vez eu divagando.

O fato em questão não é crianças capetas mas a vizinha
do sétimo andar e seu abominável ensurdecedor ar condicionado
dos infernos. Na verdade eu nem sei se realmente trata-se de um ar condicionado
e então me dispus, na minha insone noite depois de longos e decréptos
pesadelos,a imaginar o que poderia ser.

E foi assim:

Secador de móveis de madeira exclusivo para estantes

Triturador de criancinhas

Foguete espacial que ela testa toda madrugada com medo que algum americano descubra
e exploda

Não sei o que pode ser. Só sei que é e eu não dormi
e hoje acordei bem humorada de tantas possibilidads birutas...tão quanto
o som cavernoso que sai daquele aparelho.

E se alguem pensa que modernidade é tudo de perfeito..tsc...tsc...cheguei
no trampo: no rede, no micro, e quase queima tudo por causa da ultima moda em...pasmem..hub.
Veja só...

quarta-feira, 5 de novembro de 2003





Seria feliz...Se não fosse Dia do designer


Arg!!! Onde estão os Deusegners? estou farta desses semi deusegners pré neolíticos que insistem em impor conceitos de belo e ultra futurista, quando o "tudo de podre" predomina. Args duplos...alguém me dá um tiro.


Tava eu, linda e nada loira, exatamente igual a foto acima pois hoje consegui deixar meu cabelo daquele jeito.Queria ter colocado aquela roupa mas tá friozinho por aqui...well, tava eu, tranquilinha fazendo uma pequena exploração das notícias na terra do tio San...de vez enquando gosto de piadas...e procurando novas formas de desfragmentação cerebral relacionadas a guerra contra o terrorismo...muito bem. Quando, de repente, do grande e absoluto nada, dou de cara com uma pop up meio diferente, engraçadinha até...do matrix. Que tem sua estreia mundial hojinho (inclusive meu namorado vai nessas pré estréia pois ele é membro de um fã-list...mas ele é normal e bonito. Diferente do que se pensa encontrar nessas reuniões de aficcionados por sci-fi...). Bem, mas o caso não é o matrix, nem sua estréia, nem a beleza do tão e muito menos o fã-list. A não ser que a ocorrência de gente falando dessa estreia era unanime em todos os sites gringos que passei...até o boston.com (que me diz inclusive that have fogs there).


Não. Na casa Branca só tinha outra atração, Bush ao lado do Arnold Schwarzenegger num discursinho pró babacal e a informação do mês de ramadã...Ramadã...Caracas... que apelação. Xô conta oque li: Entao ele foi num jantar de celebração desse mes e disse isso:"America has close and important relations with many Islamic nations So it is fitting for America to honor your friendship and
the traditions of a great faith by hosting this Iftaar at the White House," ...alguém tava com fome? Não né.

Bom, tentando voltar ao assunto que eu quero muitíssimo explicitar para minha fiel e pouca cartela de visitantes hora anônimos hora não..Valeu Joana!...bem aí eu resolvi, acreditando que o Silicon Valey falasse alto dentro do coração dos EUA e entrei num link do matrix e pensei: "Verei algo bom" Detalhe, eu estava bem embasada pois as últimas navegadas que dei em sites oficiais de filmes foram bem bacanas. Mas esse não era simplesmente um site e sim um Hot Site. Óoooo!!! Pois veja você, um Hot Site.


Entrei e para surpresa minha ele carrega flash...tudo bem, todos os sites que se dizem modernos tem flash. Fundo preto. Lembrei do Tão na hora. Mas prossegui...aimeudeusaimeudeus...quando terminei de carregar o que vejo no seu cinzinha podre e destoante que nunca deveria estar num site preto, totalmente preto e oficial de um filme: 2... queridos, pasmem...dois cinzas e cumpridinhos scrool bars derivados de que??? de dois frames!!!!

Isso é o halloween e não dia do designer!!! O resto é paia.

Então tá. Era isso. vou fazer um trampinho que ganho mais e esperar ansiosa pelo engordamento de minha conta bancaria. falÕ proCêis...Hã...o hot site? Onde tava? No yahoo.com. Ve que feio vá lá, e quando pensar em internet fale com brasileiros ok!

kisses
e feliz Ramadã... já que os designer mesmo estão em falta.

segunda-feira, 3 de novembro de 2003

As vezes não entendo alguns procedimentos meus.

Tava olhando o mundo no final de semana bobo e podre onde tive que ver um cena
patética de uma pessoa que gosto muito, tomei as dores dessa mesma e
me senti boba, mas gostar é bobo e estranho mesmo.

Mas na verdade tava crescendo novamente e verificando de onde vim, quem sou,
quem fui e pra onde caminha minha vida e tudo aquilo que prezo e primo melhorar.
Meu mundo hoje, a um ano atrás, a dois anos. Percebo que, num pequeno
período eu me despojei de tudo aquilo que poderia ter sentido estar perto.

Ontem me despojei do Pocotó. Violado Pocotó. Perdeu a graça
infantil e pueril que tinha meu querido travesseiro em forma de cavalo. Mas
não foi tão doído como parecia que funcionaria. Na verdade,
ao longo desses tempos tenho feitos escolhar e perdido coisas que, aparentemente
seriam muito mais significativas e importantes mas não. Na verdade tudo
se transforma em ganho.

Mas, quando olho para trás e vejo o quanto ja percorri só e o
tanto que ainda falta me assusto. Me assusto e me prontifico a ir cada vez mais
longe. Onde as divisas da minha alma não consigo mirar.

E estranhamente o fato de ja ter tido de tudo na minha vida como dinheiro, conforto,
boa educação, de uma chocante forma me fazem plena nesse mundo
de deficiencias e faltas que tenho vivido. Nunca pensei que agradeceria o fato
de ter estudado em bons colégios, começado uma facu bacana, convivido
com pessoas fúteis que me ensinaram a não ser como elas e sempre,
ainda que o mundo tivesse por ruir, deixar para trás os planos e sonhos.
Me percebo hoje uma imensa e anêmica sonhadora. Onde me faltam quase todos
os básicos de sobrevivência que, uma mulherzinha como eu, precisaria
mas ao mesmo tempo. Há o completo preenchimento de ser quando vejo minha
alma feliz. Não realizada. Mas feliz. Pela troca, pelo desapego e pelo
ideal. Gosto muito do que vivo hoje e isso me trás um brilho tão
grande e só meu.

Não ter tv e ter, não ter casa e ter, nao ter conforto e ter.

Não. Isso não é admiravel e nem heróico. É
ludico. E eu preciso disso. Na verdade nem sei pra que ao certo. Para morrer
velhinha e nao estar senil...sei lá. Mas amo cada agrura e cada contentamento
que passo. Não passo só. Tenho alguém que me acompanha
nesse adoravel reality show. Já não sei ao certo se existe um
deus no céu que olha por mim. Mas eu sei que aprendo a andar sem dar
as mãos a alguém mais forte que eu. E ainda assim, não
me sinto sozinha.

sexta-feira, 31 de outubro de 2003

Tá vendo Tão...que porcaria que eu fiz? E ainda acho que sou webdesigner...tsc...tsc...
blog novo!!! blog novo!!!
TESTE...que catastrofe
Se existir um céu, onde todas as pessoas que já não fazem mais parte dessa vida caotica e carnal que estamos inseridos. eu quero muito que meu pai esteja lá. Tomando suco de pera, ouvindo Roberto Carlos e sua "Cavalgada"
e assistindo o Palmeiras ganhar todos os dias.
Papito faria hoje 63 anos e ainda me ensina coisas: Paciencia, disciplina, amor por mim. É...hoje, ao contrário de outros anos, tudo está leve e eu quero muito viver esse dia de aniversário de forma que eu lembre somente de boas coisas, relembre embutidos ensinamentos dele e ache graça
das minhas incursões aos campos de futebol. No meio de um bando de garotinhos mais velhos e chatos. A única menininha de vermelho. Sempre.Se há um dia das bruxas, e se a gente pode exorcizar demonios. Hoje é o dia da alma e eu vou exorcizar tristezas, colocando, sorrateiramente em seu
lugar, boas lembranças...que gracinha. Hoje há tanto para dizer.

quarta-feira, 29 de outubro de 2003

Estou empolgadíssima:
Tõ lotada de trabalho até a próxima encarnação,
meu namorado não gostou da idéia de eu me filiar a uma sociedade
local que protege animais.
Tá. Isso é chato...mas a ideia de fazer o cartão de natal está me motivando...adoro criar...adoro...adoro!!!

terça-feira, 28 de outubro de 2003

SONHOS MALUCOS DE IRIS...e ela quer fazer e de repente, se houver oportunidade, faz.

* participar do rally paris akar
* bump jump em sao pedro.
* comprar varias barras de chocolate sem peso nenhum na consciencia
* sair na rua dançando e cantando com roupas de fadas
* tomar chuva beijando na boca
* ir até paris de trem e tomar um lachinho (feito por mim) na champ's elise
* ter um amigo em cada canto do mundo
* viver em estase poetico por um dia
Fala sério. Nem tenho o que postar pois nada vai ser tão emocionalmente
doce e profundo do que as coisas que andei lendo. VAi aí meu email resposta de um desses textos:

Olá tio!
Bacana isso tudo. Me lembra a frase do general Mac Artur que diz que o forte só é
forte sozinho. Colocando isso pra dentro da gente, podemos encontrar a solidao de mundo e vida. Aquela que pune por um tempo, poda, mas faz crescer e nos torna melhor. Achei tão digno tudo isso que li hoje. O teu texto, o da cidadã do linux (que eu odeio..não a cidadã mas o linux).
Isso tudo tem a cara de crescimento. E, embora muitas vezes o mundo conspire contra a nossa propria gana de vencer. O tempo. Somente o tempo com sua adorável maneira cruel de nos fazer crescer. Nos leva de volta as alturas, como fenix que somos, invariavelmente. e ai velhinho...aí a gente remonta a nossa historia porque, na verdade, o vencedor se mede não pela quantidade de vitorias e sim pela qualidade pela qual foram forjadas. E isso que eu li são
textos de pessoas que venceram, independente das tempestades ao redor. Cara...maluco isso. Nem vou postar no meu blog. Vou escrever isso aqui!
Beijocos

segunda-feira, 27 de outubro de 2003

MAraVilhoSO...na
medida dos meus sonhos.

sexta-feira, 24 de outubro de 2003

olha a capa do livro do meu amigo:





não é uma viagem?

Multicolores. é como eu gostaria de estar. Hoje eu entrei
num lugar e vi mas coisas que fizeram meu chão flutuar. Redefinindo minha vida percebo que tudo não passa de ser exatamente como era antes. Emoções altas, planos mil, muita vontade de fazer alguma coisa que modifique por completo meus anos de infima existência, solidão acumulada. Nada muda. A não ser o passar dos dias que insistem em me mostrar, rindo, como se já soubessem desse fim, que nada vai mudar. Absolutamente nada e a vida continua sendo tão ciclica como nunca foi. Mesmas frustrações, mesmas vitórias. Isso me faz sentir um grande e absurdo tédio. De mim, das coisas ao redor, da certeza do imutável pois tudo parece obedecer um único padrão.
Passei por uma loja hoje e vi o sofá que eu sempre quis...e, ao contrário de tempos atrás ele me pareceu impossível de se alcançar. Meus cabelos não estão como eu queria. Sempre curtos, claro. Mas com certeza eu não sou assim.As vezes sinto falta de mim. Que ando bem perdida dentro dos meus próprios conceitos e sonhos. De repente nem vale a pena sonhar muito e tudo aquilo que eu pensava quando caminhava na Vergueiro até a Av. Paulista não passa de chavão romântico. Sim. senhoras e senhores: A vida é podre e pobre. Por mais rico e bem intencionado que seja seu coração, ainda assim vão te atropelar e nem sequer perguntar se há fraturas. A vida é difícil e muito poucas vezes você vai ser feliz. E menos ainda, se ousar incluir alguém nisso. Doce ilusão. Ingênua e desgastada mania de achar que as coisas vão melhorar. Na verdade nunca vão. A gente cresce para umas coisas e vê a vida de outra forma. Isso muda. Mas implica em ser cruel ou não. Parabéns àqueles crescidinhos que optaram pela crueldade. Eu não fiz a melhor escolha. E não posso voltar atrás.
Por isso, olho a minha volta e vejo pessoas pesquisando o melhor roteiro turistico dessa cidade, que escolhi como moradia até o fim dos meus dias, e extremamente engajadas nessa tarefa de me fazer conhecer as coisas bacanas. Olho e nada sinto. Não sei se deveria me sentir importante ou um pequeno brinquedinho diferente que fala com outro sotaque.
E, quando faço alguma miraculosa invenção gastronômica isso é bom, ou apenas alguma coisa comestível que ninguém mais faria com tanto prazer e dedicação quanto eu? Não por falta de talento mas por excesso de mimo. Não. Mais uma vez não sou eu, embora nunca será ninguém. Por que, no intimo de cada um de nós há uma única certeza, algo que fala mais alto em tudo:"Não estou nem aí pra você. Primeiro eu."Eu sei. Hoje eu queria ser assim e viver isso. Só hoje. Mas não consigo.Não se preocupem...isso passa. Até uva e banana passa.
Bom final de semana. O meu não vai ser. Mais um. Que péssimo gosto
para coleções eu tenho, não?
LEMBRE-ME DE NUNCA MAIS QUERER SURPRESAS

quinta-feira, 23 de outubro de 2003

QUERIA UMA BOA SURPRESA HOJE.

quarta-feira, 22 de outubro de 2003

Não sei exatamente se devo questionar ou
não:
Acordei meio estranha, ganhei flores de plástico no meu sonho, dormi
cheia de dor de estômago. Aquelas que antecedem sensações psicologicamente
ruins.
Olho no meu miranda e não o vejo. Ai me pergunto. Devo perguntar onde
estava? Curiosidade...será que não beira uma discreta invasão de privacidade. ÉE
possivel que estivesse tocando violão...não sei. Nem sei se me diz
respeito.
Tô ficando meio perdida nesse conceito todo. O que é meu, dele,
nosso. Até aonde eu devo ir. Será que já não deu a cota? Tenho medo do
desprendimento. Mas tenho mais medo do sufocamento. As vezes fico sem saber o
que pensar e a falta de pessoas conhecidas nessa city aumenta mais minha
confusão mental. Ai eu venho aqui e escrevo um texto parecido com um diário, um
desabafo.
Mas...onde estão os limites justos? Eu não sei de nada. Sei que
queria saber o que fazer mas não sei. Hoje acordei meio pra dentro, confundi-me
com meu estomago e estou interna, medrosa e esquisitinha. Queria pular de
para-quedas e achar amp3 da Vanessa da Mata.

terça-feira, 21 de outubro de 2003

que horror. nao tenho dreamweaver, meu computador é uma lenda pra trás e a vida continua.
alghuém pode me dar um tiro!!!
fazer site em home site é demais pra mim. não sobreviverei!!!

Eu não entendo porque a gente sempre tá mentindo pra gente mesmo. Criando espectativas que não cumpriremos, usando do artificio da palavra "adiar" para tomar decisões a muito tempo já estabelecidasd dentro da gente.

eu não entendo a fome, a violencia particular de cada dia refletida nos meus atos e naqueles que esperava um pouco menos que carinho, ou pouco mais de solidariedade.

Eu não me entendo, não entendo o outro, não decifro futuros e sinto falta de alguém que nunca vou ter. Só não queria surpresas tristes e magoas brotadas. Eu queria tanto sorrir o meu sorriso particular.

Eu queria entender o amor, a paixão, o ódio, a dor. Mas apenas consigo divisar um pouco de mim mesma e a vontade de não entender me parece mais certa e exata. Até onde já fui, tive medo. Ver mais um pouquinho...não sei se meu universo sobrevive
Governo federal avalia a hipótese de renúncia coletiva de ministros
21/10/2003 - 06h00 - da Folha de S.Paulo, em Brasília

upa!!!

Tem gente virando a casaca? Ouse tocando que politico emergente não funciona?
Tem gente que não se acha emergente...e a hora que perceber que é? Comé que faiz?
Renuncia por falta de capacitação politica. porque percebeu que fazia churrasco no fundo do quintal enquanto a ditadura detonava no Brasil...mistérios insondáveis da politica tupiniquim.
viva las mega babys!

segunda-feira, 20 de outubro de 2003

VOU..
VOU COLOCAR LINKS PARA BLOGS INCRIVEIS QUE TENHO VISTO!
minha trilha sonora de hoje:

Abrir a porta do dia
Entrar sem pedir licença
Sem parar pra pensar
(Pensar em nada)
Legal
Ficar sorrindo à toa
Sorrir pra qualquer pessoa
Andar sem rumo na rua
Pra viver e pra ver nao epreciso muito
Atençao a liçao esta em cada gesto
Ta no mar, ta no ar, no brilho dos seus olhos
Eu nao quero tudo de uma vez
Eu so tenho um simples desejo
Hoje eu so quero que o dia termine bem
Hoje eu so quero que o dia termine muito bem

Fogo. Semana começa fogo.

Em casa, a brincadeira se transforma em ressucitar final de semana. Das cinzas. Como fenix.
Alguem pode me explicar porque, justamente quando a gente tem que agradecer a gente ignora? quando tudo vai se transformando em bom a gente tendenciosamente n?o quer largar o ruim, o tragico, o deletavel? e mesmo, quando ele ja nem faz mais parte da nossa vida, a gente ainda o encontra de frente, num domingo a tarde e nada sente de tao forte. E ainda assim achamo-nos presos a maré de ma sorte? Por que? por quê???

sexta-feira, 17 de outubro de 2003

Agora eu tô começando a enteder a coisa...
"...A China é o segundo maior parceiro comercial do Brasil, só perdendo para os Estados Unidos. Empresas de diversos setores --como a mineradora Vale do Rio Doce e a fabricante de sucos Del Valle-- têm direcionado investimentos para exportar para o mercado chinês.
A idéia dos empresários é aproveitar as novas oportunidades oferecidas pelas taxas de crescimento próximas a 10% registradas na China, o país que mais cresceu na última década.
De olho no mercado chinês, o governo brasileiro também tem incentivado essa aproximação comercial investindo nas relações diplomáticas entre os dois países."
tirei da folha de sampa. ser? mesmo???? o Brasil viu longe? Ser? que n?o foi chute no escuro?Mistério.

Nem acredito que isto é possivel. To sentada en frente ao micro navegando pela internet como um ser humano normal. E não estou trampando como uma condenada... Que momento mais lindo. E a droga do html nao quer colocar fonte verdana...Nada é perfeito. Fazê oque???





Tomar banho gelado, viver sem iluminação. nao poder sair de casa. isso me lembra a Bolivia. Mas sou eu mesma.

Hoje esta um dia lindo de sol e calor. E a noite tem um churras do meu trabalho... E hoje pode ser o ultimo dia com esse layout podre!!!Para sexta feira:

Seja razoável, peça o impossível.


(slogan dos estudantes franceses há trinta anos)

E bom final de semana povo.

quinta-feira, 16 de outubro de 2003

Hoje é um daqueles dias doces.

De divisas calmas.

Daqueles dias em que eu perfeitamente me encaixaria nos braços do meu tão fofo e ficaria por lá, até romper o primeiro stampido de uma guerra civil.

Não me importaria com nada mais que aquele exato momento. Minha trilha sonora de repente poderia ser Lauryn Hill ou Keb Mo, não sei. Seria especial, novo como o sentimento que tenho dentro de mim agora. Seria real acima de tudo.

Não tenho o que escrever, não sou boa em frases de amor e declarações. Sou prática demais pra isso. Mas hoje eu queria muito ter o dom dos poetas, daqueles que brincam com palavras, para dizer o quanto é bom estar onde estou, com quem estou.

E como é importante até as revoltas e as linhas de tensão e quase ruptura. Faz perceber a falta que faria, se não tivesse.

Adoro Tão, tanto e sempre. Até que acabe. Doce, como o começo.

quarta-feira, 15 de outubro de 2003

...e cada vez o layout fica pior...Tão!!! Blog Novo!!! Blog novo!!!

meu blog. meu laboratorio de otimização.

segunda-feira, 13 de outubro de 2003

como sou uma trabalhadora feliz!!!


tenho um mouse novo, um teclado novo uma mesa num lugar novo
e uma máxima distancia nova!!!

Quando a gente tem um namorado tão fofo a história
fica totalmente diferente. Chega de ficar quebrando a cabeça com layouts
para blog. Vou migrar para o mais fofo de todos os layouts: tãozinho
fez um pra mim, quer dizer, pra nós e ficou show! aqui tem uma palhinha
pra vc ver como vai ficar.

Final de semana tranquilo, porre, beijos, coisinhas, incêndio na sala
(no sentido literal também)e a vida segue seu fluxo.


Falo pessoas!


 

sexta-feira, 10 de outubro de 2003

ladys
and gentlemans...segurem-se pois Íris estará na área em
breve!

quinta-feira, 9 de outubro de 2003



estágio as 13:30:


         CE
PARA TÃO



essa
coisa de mudança é legal.

Hoje, ao dar uma "quase" finalizada no meu novo blog, senti, num vago
instantesinho, um cheiro delicioso de casa nova.

meu blog é até velhinho, Tem o peso dos anos que sai de casa e
assumi minha identidade propria e, com isso, todas as consequencias dessa decisão.

Tá, quem acompanha dos tempos de antes da facu sabe que ele ja mudou
de nome, de top, eu até ja tentei mudar de conteudo mas esse ai é
totalmente meu ser gritando. Impossivel mudar de uma hora pra outra. e, de certa
forma ele tem mudado.

Mas o fato é que, quem me conheçe sabe...eu odeio despedidas.
Sou capaz de adiar decisões só para não ter que me despedir.
Por isso adotei uma medida que não resolve mas cheira menos saudades:
Fazer de conta que nao é comigo a mudança.

Mas nesse caso nao deu. e, logo apos eu sentir esse cheirinho de casa nova que
eu ainda sinto, me vieram varias imagens infantis. Lembrei da vez que meus pais
compraram sua primeira casa propria. eu era bem pequena, quase menor que a Kelloca
(minha São Bernardo de estimação) e a gente, lá
em Sampa, nos idos de 86 (quando eu pensava que poderia ser presidenta da republica
e criava planos de governos extremamente vermelhos). Lembro me do dia da mudança:
casa vazia, eu, a tv, e a kelly para tomar conta de mim...e eu dela. Eu olhava
aquilo tudo e via um mundo novo, novos amigos, quem sabe minha irma me deixaria
fazer amizades e por seu nato mau-humor, desta vez nao brigasse com toda a rua
(como era de praxe), eu teria um quarto maior, a kelloca mais espaço
e a katitoca (minha gata) poderia ter um muro bem grande só pra ela,
quem sabe meu pai melhraria da saude e minha mae tb, pensei na escola, nos amigos.
Senti o cheiro da casa nova, olhei a kelly estatelada atrás de mim, num
sono babento só dela, liguei a tv (tava pasando um filme muito antigo
na sessão da tarde chamado tamy), deitei em cima da Kelloca e fiquei
assistindo e tomando chocolate. chovia e fazia frio. e foi uma tarde cheia de
novidades e possibilidades.

O novo é repleto, é grande e rapidamente envelhece. hoje é
quase o fim do velho blog e inicio de outra fase. bacana. mundanças.
sempre surgem para nos salvar de nossos medos cotidianos. Aproveitem o dia.



quarta-feira, 8 de outubro de 2003

tem um jantar bacana que eu queria ir e nao vou
tem frases que gostaria de dizer mas nao digo.
tem beijos e intermináveis noites de amor que adoraria viver mas nao vivo.
todos esses nao sao unanimes em seus motivos em uma palavra: falta.

O que pode levar o subconsciente a te fazer sonhar com
ferramentas de busca?

Eu tenho um namorado que é assim. E embora ele seja maluco e estranho
ele é legal.


Bom, começa um up nesse blog podre, mas antes,
aqui vai uma coisinha que recebi muito fofa de um desses anjos marginais que
me perseguem, nao sabem nada da minha vida, mas acertam em suas poesias de alma.
Valeu!


"...tudo é provavelmente incerto e duvidoso,
ainda mais que a fé, inimiga dos tempos modernos, apaga as esperanças.
vcs crescem e isso significa muito. bem mais que qualquer ideologia ou escolhas
frustradas. o caminho é esse e está na sua frente. antes mesmo
de vc se dar contar das pedras. Confia em si. Postura e, acima de tudo, amor
pelas causas. ainda que pareçam estar perdidas. antes do ultimo suspiro
ainda há vida."


Bom dia guerreiros de si!


 

terça-feira, 7 de outubro de 2003



Não me deixe só
Eu tenho medo do escuro
Eu tenho medo do inseguro
Dos fantasmas da minha voz
Não me deixe só
Eu tenho medo do escuro
Eu tenho medo do inseguro
Dos fantasmas da minha voz
Não me deixe só
Tenho desejos maiores
Eu quero beijos intermináveis
Até que os olhos mudem de cor
Não me deixe só
Eu tenho medo do escuro
Eu tenho medo do inseguro
Dos fantasmas da minha voz
Não me deixe só
Que meu destino é raro
Eu não preciso que seja caro
Quero gosto sincero de amor
Fique mais
Que eu gostei de ter você
Não vou mais querer ninguém
Agora que sei quem me faz bem
Não me deixe só
Que eu saio na capoeira
Sou perigosa, sou macumbeira
Mas não me deixe só
Eu tenho medo do escuro
Eu tenho medo do inseguro
Dos fantasmas da minha voz
Não me deixe só


segunda-feira, 6 de outubro de 2003





haviam cacos na janela. do alto do morro, onde finas e frias gotas se fundiam com o brilho imenso da luz incidindo sob os fragmentos de vidro. dispostos, separados, alheios as tanta e diarias quebras e rupturas. ainda assim. haviam cacos na janelas.
eles estavam la por mera expressao de desleixo, esquecimento do dia comum, vaidades projetadas para um olhar distante, nao para aquela janela. e o projeto primeiro, da linda varanda se desfez tao rapido pois haviam cacos gritando tao alto que a natureza dos objetos imoveis naquele salao se fazia decrepta, inutil. infieis e mesquinhas coisas que compactuaram para que, ainda la, esquecidos, continuassem. haviam cacos nas janelas.
a moça chorou ao passar suas delicadas maos por sobre a rica moldura que sustentava o rico vidro que hoje jaz num mar de pequeninos pedaços. a moça sente o corte ainda fresco e infantil daquele que a muito havia sido belo e elegante. que se faz com eles? nao sao meus. sao teus. teus cacos. minhas janelas. inutilmente vivendo ali, fractos, indecorosos. brilhantes e antiteticamente perfeitos. cortantes. ferozmente apaticos e inofensivos. muito simples: nao chegue perto. nunca. nem por curiosidade, daqueles cacos, daquelas janelas.



fala assim pra todo mundo ver e entender:
"...um dia, depois de 2003, eu vo virar um esboço de livro. E depois, com a sorte que vem favorecer as mentes que trabalham, vou ter forma e ação de um grande e bacana livro.
vou tentar ajudar as pessoas ao redor a descobrir, como um dia ela descobriu. que viver está intrínsicamente ligado ao além da objetiva. E isso vai ser legal."

O blog

sexta-feira, 3 de outubro de 2003

olha que bacana
pra meditar no final de semana: *****
odeio mudar a cara do blog! nunca consigo!

quarta-feira, 1 de outubro de 2003

Falar de perdas. de novos mundos.De oportunidades perdidas e sonhos irrealizáveis. Falar de mim, de voce que todos os dias acorda com a nitida impressão de algo novo pode mudar o curso de sua vida. Sempre perdendo a noção da realidade, mas inserido novamente em seu contexto no passar do tempo.
Contar as horas. Mudanças acontecem em tempo real desde o momento em que arquitetaram esse universo sem descanso. E basta olhar para o futuro e ter a exata noção de que tudo vai mudar.
e o hoje, que é grande e infinito é apenas uma parte de uma vida inteira que moldaremos nao smente com vida e vicios mas com projeções e sonhos. Sonhos que podem nos conduzir aos céus das vontades ou ao inferno do desespero.Mas a reprogramação é simples: A cada dia sua noite,e a cada bem o seu mau. Minha avó dizia isso. e ainda hoje funciona.
me pediram para falar de trocas e perdas...na sequencia leitores anonimos, falarei.

terça-feira, 30 de setembro de 2003

Muito bem...


estou dissolvendo meu cerebro numa criaç?o quase milagrosa: clean. site clean sem o menor conteudo. olho para ele e imagino, de cara, uma cidadezinha do velho oeste extremamente estilisada e classica. o que colocar num site que nao tem assunto? vou colocar uma poesia épica sobre o fundamentalismo do isl? e sua funç?o na 4? guerra mundial?
nada. caramba. pior que fazer um site feio é fazer um layout bacana para uma coisa que nao tem assunto...tô até vendo eu mudando tuuuudo de novo

sexta-feira, 26 de setembro de 2003

to enfurecida. mas bem

quinta-feira, 25 de setembro de 2003

pegando uma onda nas postagens do alfinho...

fiquei sem ar, ideias confusas e somente o "extrasensorial" ligado.
vi...e me deu vontade de escrever isso.

"...estar com vc é complicado e curioso. é andar todos os dias em vales sombrios e deitar, num sono lento e profundo,
em penas brancas de um envolvente manto de paz.
é correr contra chuva em dias ensolarados, esperando todo o tempo alguma descarga insolente e inescrupulosamente
letal, vagando assim momentos postumos de uma morte que não acontece.
estar ao seu lado indica predicados funcionais e adjetivos obtusos, conflituosos e assustadores. é andar sozinho por
lugares desconhecidos e saber aonde ir somente pela impressão do céu. é sorrir na hora de partir e sentir falta quando
se esta perto.
estar com você é perigoso e inofensivo. é correr um risco, fazer uma aposta com demônios e ganhar de deuses bons o
possivel encontro com o real. é acima de tudo despir-se de vontades e sonhos, é se arrepender e continuar tentando,
é desistir todos os dias. até que um deles, tome forma e expressão de novos horizontes perdidos."

De boa... até quando voce vai insistir em não permitir que alguém goste de vc? Ainda que vc se ache um merda. Tem um mundo de pessoas que não pensam assim. Não permita que mudem de ideia.


quarta-feira, 24 de setembro de 2003

tao queridos...meus amigos leem meu blog, sabem aonde e a quantas estou e escrevem emails...tao simpaticos!
adorei abrir meu electronic mail e ver umas mensagens...obrigada pelos desejos de tudo de bom, pela discreta preocupação com minha vida absolutamente contraditória e acima de tudo, por estarem perto, ainda que somente em pensamentos

terça-feira, 23 de setembro de 2003

coisas de gente que vive, toma atitudes e pensa no futuro tranquilo.
hoje sinto-me dentro de uma pelicula cinematografica antiga.
solitariamente tentando entender o que eu nunca vivi. Precisaria ser
menos intensa. queria respostas, um abraço e uma xicará de café com
canela.qeria sorrir e nao ter medo, e, quando esse chegasse, fosse
entendido e respeitado. primeiro por mim. sempre.

segunda-feira, 22 de setembro de 2003

eu nao sei o que faço com esses muros que apareceram ao meu redor.
demoraram mas vieram. estao fortes e solitarios. inquebraveis. imbativeis.
queria nao pensar em nada mas minha mente ja esta no delirio do alarme.
final de filme. final feliz.
só lamento. a troca, a falta de realidade justa e aprazível,
de bom tamanho para todas as partes envolvidas. sorte de quem
consegue ficar ileso a toda essa forma de matar. matar a dor
perdendo de vista a possibilidade do sentimento real. fere e suja
embora a alva cor de uma esperança tente, aos poucos, restaurar o
inconsciente perdido de dentro da gente.
sou triste. sou real. embora quisesse nao ser. quem me dera ter o
poder de fazer felicidade e sapiencia em quem quero bem.
destroços de naufragio. eu sou. plena. pedaço de mim, onde a ilusão
deixou de estar. viver. acima de tudo. por mim. adeus parte branca.

quinta-feira, 18 de setembro de 2003

eu tava andando na rua hoje, como todos os outros dias de minhanova vida independente e observei uma coisa bacana: a beleza.
fui almoçar com meu namozinho querido, inclusive rendeu uma "webdesignica" declaração de amor - "voce é a minha unica dupla de criação" - vindo do tão...posso crer que sou boa no que faço.
well, nesse contexto, enquanto aguardava o retorno do fofo - havia ido ao wc - eu vi umas peruinhas loiras entrando no restaurante. bonitas, bem arrumadas mas, como ja diria o tão, meio tipo chimia. beleza. sim mas nem tanto. mais era produção.
aí eu voltei ´para a taquara podre de gorda pois comi absurdamente pior que filha de cego e vi uma tia ao longe de cabelinhos curtinhos e de um corte bem moderno. ela tava tomando coquinha (coca-cola) e quando eu vi o rosto dela, com m olhar profundo, ssmblante doce e distante e uma raara beleza de formas compreendi boticceli perfeitamente em suas madonas. ela era bela. uma senhora aparentemente cinquentenária, de roupas pretas, cabelos tingidos obviamente mas era extremamente bela. certamente, quando jovem nao deve ter sido o exemplode corpo e muito menos de altura exata para ser a perfeita top model mas certamente a beleza estava ali. plena em sua madura idade mas nitida.
chego a conclusão que beleza é dificil de encontrar. a de formas perfeitas, traços delicados e delineados com a precisão cirurgica do grande mestre, que lapida até findar nossos dias essa capa dura e pesada que chamamos de corpo. até o belo de dentro se transformar na versão exterior e tudo ser uma coisa só.a gente se incomoda muito com a superficie, mas o belo nao é nada disso que a gente vê. ou pelo meos é uma infima parte desse todo que insistimos em chamar de belo. a beleza real vem de uma historia paralelamente com a fisionomia. ela não é um adjetivo unico. é circular, cultivado a vida toda e refletido as vezes somente aos olhos de poucas pessoas, pois o belo só é visto quando se usa a alma

segunda-feira, 15 de setembro de 2003

dia feliz...extremamente produtivo, aprendi muito o final de semana foi bacana. comi demais pra variar, namorei bastante e fui com o tao pra balada. acho que ele me achou bem bonita sabado a noite...muuuuuito bom!!! eu tava mesmo. dentro das minhas possibilidades fisicas claro!
AH! o tao tiro no violao a musica da vanessa rangel e sabado a noite eu fiquei cantando um monte de...marisa monte!

quinta-feira, 11 de setembro de 2003

meu dia. uma bosta

pra começar "pra variar" tem gente me tirando. no meu novo oficio as coisa sestao tensas e todos me esquecem. na verdade eu mesma preciso me projetar.
to com raiva, nervosa e puta da cara.
meu namorado me stressa de vez em quando mas por uma ironia do destino eu gosto dele. vou lá...até o trampo dele...
que vontade imensa de chorar e dar porrada. nada aver com namorado é que o dia fo muito tenso e sacal.
amanha tudo tem que mudar. e vai

quarta-feira, 10 de setembro de 2003

primeiro dia de trampo novo...bacana. um pouco aprensiva mas ta tudo belezinha

terça-feira, 9 de setembro de 2003

nem vai dar...sem grana, sem trampo, nessa quase porra de cidade, sem poder fazer inscrição pra federal.
que medo. acho que estou ficando neurotica. quero fazr facu mas nem sei se quero mesmo...sei lá. pra variar...um lixo pra decidir qualquer coisa.

segunda-feira, 8 de setembro de 2003

pois entao...a a muito tempo nao me sentia patriota. fui no desfile da policia e da brigada e foi engraçado. nao combina muito com meu temperamento "nem aí" para as coisas cotidianamente domesticas...mas...ultimamente tenho feito tanta coisa pouco semelhante a minha real natureza que me surpreendo.

sinto me meio crescida hoje. nos meus vinte e poucos anos, ou muitos, estou plena de varias coisas, atravez de minhas estéreis e lúdicas vivencias. conjunto basico que só eu mesmo poderia inventar.

me apavorei com umas reações de hoje, me apavorei quando olhei pra dentro de mim e nao me reconheci e ao mesmo tempo nao podeiria deixar em nenhum momento de ser eu mesma. um eu diferente, livre de alguns adjetivos, agregada a outros. gostei disso. e ao mesmo tempo volto a pensar naquela frase que escrevi a basicos um ano atras: a gente nunca sabe e nem conhece tao bema si proprio. e ao mesmo tempo. somos obvios.

sei lá. to na paz. embora a tempestade esteja começando a se alojar novamente. venha tempos ruins. to pronta de novo.

sexta-feira, 5 de setembro de 2003

cara!!! que é isso. pela primeira vez vou abortar a leitura de um livro por causa de seu teor absolutamente patetico e mal escrito... e olha que eu gerelmante leio até livro ruim
nao leiam nada de thales guaraci. podre. amador, precario de informações coerentes e uma ficção deformada a respeito de povos antigos...credo!!!! um horror!
no mais tudo bem. descobri que tenho sinusite e isso é realmente muito triste. mas...sobreviverei.
bjos para todos

quinta-feira, 4 de setembro de 2003

que lindo dia feliz!
fiquei em casa faxinando. deixando fluir toda a amelia que existe dentro de mim e foi power!
adorei o dia. adorei arrumar a casa e lavar roupas...amanha volto a minha ardua rotina de profissional fora do mercado de trabalho....mas hoje...ainda por cima recebo uma declaração de amor toda fofa do tao...que fofisse!!! dia fofo...muito fofo.

quarta-feira, 3 de setembro de 2003

Putz! estava navegando na p?gina retardada do UNASP, a? começou a me dar sds de l?... d estar l?, do pessoal de l?... n?o da atmosfera, entende? lembrei que estamos entrando em férias e pessoas especiais j? est?o meio longe... essas coisas...

j? se sentiu sozinho? é uma bosta... mas pelo menos sabemos que essa é a sensaç?o mais comum às pessoas no mundo todo, logo, n?o estamos sozinhos, nem quando estamos sozinhos...
sds de todos, os que est?o longe... é normal.... mas quer dizer que temos pessoas queridas que est?o longe, n?o porque queremos, mas porque nessa quest?o a vida é chata, mas ao mesmo tempo é legal, porque podemos estar em contato mesmo que à distância... pessoas que amamos, e talvez nunca mais veremos...
mas que sentiremos pra sempre

te amo!
(postado por alfinho)

terça-feira, 2 de setembro de 2003

na lucidez farta do dia. excessos. sei lá. me parece polida e volatil demais minha vida hoje. sem nomes...somente a certeza de que eu mudei e muito. mais não sei até quando eu ficarei sublimada como estou.

segunda-feira, 1 de setembro de 2003

mudei. sem grana, sem mimidinhas, final do mes. sacal. acho que me tornarei em breve uma programadora...interessante. fora dos meus ideiais mas, sempre que isso acontece eu percebo que o universo conspira a favor de mim.
bacana

quinta-feira, 28 de agosto de 2003

a gente vive no limite. e ultimamente limite tem sido meu sobrenome. acho que ando pilhada demais com tudo o que a contece e ando ferindo pessoas que gosto muito. com meus medos e teorias abjetas a respeito de mime como as coisas funcionam. as vezes a gente quer melhorar e acaba piorando tudo, bem que ja me disseram que quando nao se tem nada pra falar é melhor ficar de boca fechada. ontem, nao dormi. olhos inchados hoje. pensamentos mais brandos e serenos e uma felicidade absurdamente superior pois percebi que vivo e sinto. limites terei sempre, retrocessos tb. nao gosto deles. nao combinam comihgo mas hoje os saudo e respeito. amo estar aqui, nesse contexto dificil e de horizontes brumados...nao sei pra aonde vou mas irei, nao mais sozinha assim acredito. eu tenho um novo céu. parecidinho com um inferno mas isso passa.
gosto de acordar todos os dias e ter exatamente a visao que tenho. nada. se um ladrao entra em casa é capaz de dar dinheiro pra gente. mas tenho um ambiente que gera afeição, carinho e isso, atualmente tem alimentado sonhos e vontades...e deixado um pouco menos dificil o universo insistentemente ingrato que vivemos.
eu mudei, o cara que eu gosto tb. e a pressao faz pressão. desculpe mundo. por eu nao saber lidar com nada nem ninguem. e por, nessa circunstancia perder momentos bons jogando meleca em ventiladores!
e viva a paciencia!!!
pois entao...voltamos e ja vamos. mudanças bacaninhas aconteceram e eu mudei meu endereço de post.mas nao sei ainda se esta funcionando portanto nao vou mandar nada pra lá. de qualquer forma...visite meu site, ou, novo site clique aqui

terça-feira, 19 de agosto de 2003

correria...correria...correriaaaaaa!!!

quinta-feira, 14 de agosto de 2003

"... nunca deixe de acreditar nos sonhos pois eles são tudo aquilo que temos"

sei la...to meio chateada hoje. me sentindo "tirada pra mais tarde". queria tanto ter mais confiança nas minhas possibilidades profissionais e acreditar realmente que eu tenho ideias bacanas. mas sempre tem uns palhaços pra colocar a gente no poço sujo da criatividade zero. me senti ontem uma estagi?ria imbecil nas maos de um diretor de arte da W. Brasil
mas o ultimo diretor de arte que me tirou foi bacana. me ajudou a alavancar minhas ideias e me fez fazer varias coisas bacaninhas que pessoas bem bacanas gostaram. provei pro cara que eu era grande. meu curriculo fala por mim...mas hoje, eu nao sei se tenho paciencia de provar coisas para pessoas. queria apenas provar pra mim mesma que eu cresci e nao sou suscetivel a porradinhas domesticas. nunca mais. ta tudo errado.

quarta-feira, 13 de agosto de 2003

hoje eu vi uma pessoa que certamente eu reconheceria mesmo que tivesse
visto somente com o foco fovico. e, na verdade foi bem assim mesmo a
primeira vez, de uma serie de nao tao felizes encontros que
acontecerao, afinal se o mundo é pequeno Poa entao...nem se fala.
mas foi interessante o encontro. o contato rapido dos olhos, embora
eles tenha conversado muito mais que todo tempo do mundo poderia
permitir. meu recado foi dado, de uma forma magica, no fundo do seu
coraçao e, na boa. nem ligo para a real representatividade que um dia
ela pode ter, numa outra historia, que ja nao é mais contada pois a
pagina virou e, com ela um mundo de novas narrativas surgiram, entre
elas, eu.
sem raiva, sem neuras, simplesmente o fim que eu queria ouvir eu vi.
dentro dos seus olhos e, certamente, os meus, brilharam o começo.
valeu Papi. por mais essa.
tao fofinho começou novo trampinho hoje. um que apareceu do grande nada.
minha alegria transcende o limiar do racional pois ele é um cara que eu adoro e merece muito uns momentos de paz e estabilidade.
tô tão feliz com essa conquista dele! tão feliz por ele ser exatamente como ele é. independente de passados tortos e más ações. eu conheço um cara que adoro e que sei que ta tentando buscar algo de bom para sua vida. e isso já muda tudo.
o cara é um "puta gladiador" dos tempos modernos, que batalha "a ferro" e mais uma vez, quando tudo parecia meio sem rumo, fez-se a vitoria.
amo voce titi. adoro estar fazendo parte, nesse exato momento, da sua vida!!!
aiai...tao fofinho

segunda-feira, 11 de agosto de 2003

sábado, 9 de agosto de 2003

sei lá....deserto. começo de tpm e com uma nova alegoria: repentes de furia desconcentrada. essa é nova nos meus longos anos de vida nunca tive isso. perigoso... sei lá...de repente é falta de magnésio no meu sangue...
mas os sims me são grandes colegas na minha solitaria vida de quase moderna e vezes a~´eluia. uma vez que agora eu e o tao estamos embuidos num projeto introspectamente gigantesco, inconscientemente chamado: "faça o caos sair em 10 dias" onde buscamos uma profunda e significativa mundaça de status social, financeiro e moral...uma vez que a falta de dinheiro sempre é meio ofensiva.
eu mesma já estou duvidando da minha capacidade de fazer layouts, de ser uma pessoa inteligente e culturalmente interessante e estou achando que minha sina é a vida entre quatro paredes e um fogao...que horror!!! acho que as minhas idas ao sine prcurar trampo tem mexido seriamente com minha auto-estima...e a tpm pra ajudar...hum....que meleca!
mas tudo há de mudar...tem que mudar. e principalmente esse estado sensivel que me encontro...odeio tpm!!!

SERÁ QUE ALGUEM PODE POSTAR ALGUMA COISA NESSA PORCARIA????

quinta-feira, 7 de agosto de 2003

ah!!! esqueci! ontem eu e o tao fomos num barzinho muito interessante ver um cover dos beatles...foi bacana. alias, ontem, o dia da iris, foi extremamente bacana e acabou a noite bem!
vantagens de nao ser filha da puta:

* poder andar sem se preocupar em encontrar desafetos devido a inprudentes sacanagens realizadas;
* nao precisar se esconder dentro da propria casa;
* nao esperar nada surpreendentemente falso de ninguem (mas isso ainda assim acontece);
* dormir tranquilamente somente com os pesadelos pessoais freudemente explicaveis;
* deixar a arquitetura de desculpas em segundo plano;
* respirar normalmente quando ve uma pessoa encarando vc e ate imaginar um discreto flerte...ou nem tanto;
* programar viagens com ida e volta;
* fazer amigos sem precisar checar referencias;
* rir de verdade;
* circular pela cidade desarmado e desligado do automatico mecanismo de defesas;
* por fim...viver. acima de tudo

quarta-feira, 6 de agosto de 2003

caramba!!! eu odeio a host locatione todos os funcionarios dessa equipe idiota. diria mais: a provedoria do mu era mil vezes melhor. agora é meu email que eu redirecionei pra lá que nao tá com a menor vontade de funcionar...caramba! irro é stressante. no mais...tudo na paz. cortei meu cabelo que ficou bacaninha, fui na adra e foi legal...titi foi junto. bem...tava meio encanadinha com algumas coisas que nao eram dindin mas parece que tudo acabou em pizza.
saudades de sampa!

terça-feira, 5 de agosto de 2003

A Divina Comédia

Canto III


1. "Por mim se entra no reino das dores; por mim se chega ao padecer eterno, por mim se vai à condenada gente. Por amor à Justiça, criou-me o Poder que tudo pode, pois que sou obra da Suma Sabedoria e do Amor Supremo. Antes de mim, apenas foram criadas as coisas eternas e, como estas, eu eternamente existo. Deixai aqui todas as esperanças, ó vós que entrais."

10. Estas palavras, em cor escura, vislumbrei escritas por cima de um portal. Exclamei: "Mestre, quão duras são estas palavras!"