sexta-feira, 29 de outubro de 2004

Pois é...quase desencanto minha melhor amiga sobre a minha querida familia (detalhe que, ela esta indo para a casa deles hj conhecer meu primo)soltando so cachorros numa atitude revoltada e agressiva de raiva, raiva e raiva...
Com esse incrivel pensamento raivoso, acho que não vou mais a São Paulo porque não acho bilhete razoavelmente em acordo com minha realidade financeira e tô preferindo investir em maquinas digitais ou viagens internacionais, uma vez que o motivo que leva a terra natal é futil tb...
enfim to chata, acida e com, nada discreto picos de verborréias incontinentis...acho que merecia me alistar na legião estrangeira ou quem sabe virar eremita num monte no tibet...hum...boa ideia...
No mais ta tudo tranquilo...alias tinha que tá né? Porque o redemoinho que se instalou dentro de mim e mais alguma coisa externamente nao iria aguentar...ai...penso q nao foi uma boa analise...a psi é otima...pior que é mesmo...e eu fico que nem retardada adolescente revivendo tudo de novo...freud..odeio freud...
Na boa...preciso dormir...

quinta-feira, 28 de outubro de 2004

Hoje é um dia de colocar oculos escuros numa noite sem lua e em ruas mal iluminadas.
Temperatura baixa e uma leve garoa caindo do ceu. Como um choro, um aviso, uma trilha sonora.
Um percurso maior, mais distante e cheio de obstaculos para que concentrar intenções e intuições no caminho traçado.
Olhar ao redor e nada ver.
Pensar em vozes, em barulhos e nada ver...escuro, decrepto, inconsistentemente solitário.
Isso é bom. Trabalho melhor em dias escuros.
Um raio pode cair duas vezes no mesmo lugar: A loirinha sentou-se ao meu lado novamente...e eu estava acidérrima...

quarta-feira, 27 de outubro de 2004

Eu simplesmente adoro quando minha tese de "paz e estabilidade se resolve mudando de cidade" funciona.
Ontem me aventurei nas fronteiras dessa POA nervosa...lógico que sempre rola um stress pq sou traumatizada pelas fronteiras paulistas que eu tinha que cruzar de metro. Beleza.
...fui num forum bacana...não fosse a paty loira burra e porca que sentou ao meu lado!
Ta vendo só? Não adianta se vestir legal se quando vc masca chiclete se assemelha a um dromedario ruminando seu jantar.
Nada contra dromedários porque eles fazem o que melhor pode e dentro do que sua exclusiva constituição genetica os permite...
Mas tudo contra as loirinhas idiotas que mascam chicletes que nem umas "dromedárias" (minhas apologias aos porcos e burros citados acima) sem a minima noção de espaço, e logica humana...pois mascar chicletes como trilha sonora para sua vida e fazer terríveis "tec's" com o celular me irrita...hum...acho que to ficando velha...ou aprendi isso com a unica anciã pós moderna e fresca de casa...ou é feio mesmo.
Só lamento...mas tive que mudar de lugar senão minha boquinha acida não iria se conter...na sutileza...ia tirar a mina...uma por ser loira tipica daqui e outra por ser porc...dromedária.
Mas...mudnando de assunto, cheguei no fim do mundo, onde acontecia o forum, calma. Muito calma.
Peguei o onibus certo, fui para a direção correta e voltei direitinho.
Sem stress (mas com gente tipica de fim de mundo pelos lados que me olhavam estranhamente devido as minhas vestes...hj tô mais basica para me confundir no meio deles..."mim adaptar costumes locais).
Adorei um case os outros não porque odeio gente que enrola pra falar e fico com sono e hj quero só ver oque o tiozinho da Claro tem a me dizer a respeito daquela logo ridícula...na verdade queria mesmo é perguntar porque minhas contas chegaram com 4 meses de atraso...e porque eu nunca consigo estabelecer uma conversa adulta com os tiozinhos do helpdesk deles...mas vou me ater a logo.
Desde que eu não surte com outra coisa loira mascando chiclete ao meu lado.
Fui pessoas...tenho que comprar souvernirs para minha querida familia e não tenho ideia do que compro...acho que vou mandar uma foto minha de prenda..hahaha...que besta. Bjos

terça-feira, 26 de outubro de 2004

Bom...essa coisa de mover rios e ventos para viajar é, definitivamente meio stressante...mas ontem aconteceu algo bacana porque vou encontrar uma amiga muito minha cara lá!
Aiquemaravilha...falaremos a mesma lingua, o mesmo sotaque e com o mesmo humor! Ela tá em Brasilia fazendo um treinamento e é bacana porque ela é tão boa em historias absurdas de vida quanto eu. Muito legal.
E as coisas estao funcionando. Resta agora tempo para organizar minha vida e viajar...mas tô tão empolgada...vai ser muito legal!
Ver os meus...será que vou conseguir?
Aiai...no mais tudo flui. Meu humor esta razoavelmente bom, to até a fim de me vestir de drag queen numa festa a fantasia que fiquei sabendo que vai acontecer ontem por intermedio da Vanessa "A Rainha do Deserto" (naó é biba não...é loka mesmo)...hehehe...acho que vai ser uma festa a fantasia mais legal do que a que ja tinha marcado porque vao bibas e onde elas estão sempre tem alegria e certamente se me vestir de drag vai ser bacana...o que ja não tenho certeza que aconteceria na outra...vo ligá pra cidadã e vê se a outra cidadã não vai ficar chateada...mas amei a ideia de me vestir, ou melhor montar...hahahahahaha...vai ser divertidérrimo...veremos e nada de fotos para voces!!!
Adorei falar pra psi a respeito da minha "ddaZice" e da chatice que eu sinto em saber de tudo antes de todo mundo...essa coisa de QI é sacal...ainda bem que tenho o Dudu pra dividir isso! Hum...vo escrever pra ele...fui

segunda-feira, 25 de outubro de 2004

Descobriu que amava. E, dessa descoberta no meio do vazio de tudo que há dentro de mim, houve panico e ranger de dentes pelo simples fatode não saber oque fazre com essa resposta.
Me peguei pensando de uma forma que nunca pensei em ninguem. E logo me veio a mente a inevitavel interrogação: "Será que vale a pena?"
Ele, na sua intensa e unica maneira de ser amaria uma cidadã confusa mas que sente sua falta, bonita mas feia pela distancia que se coloca em tudo...duvidas e questionamentos que nao são resolvidos assim, na cabeça de quem ama...mas por que esse sentimento enfraquece e deixa o ser desnudo e receptivo.
Mas descobriu que nao amava assim...da pretença forma que acreditou ser. Houve um alivio porque aquilo era grande demais e nao entendia seu comportamento solto e irreverente desordenadamente comprometendo sua realidade inferior...
Choveu aquele dia...tantas descobertas toscas...tantas e irreversiveis sensações

sexta-feira, 22 de outubro de 2004

Ontem foi um amigo que eu não via a muito tempo em casa...na verdade ado fazendo uns frilas pra ele.

Foi bacana a beça porque é tão dificil vc encontrar gente desencanada nesse mundo...tava realmente precisando de um bom papo sobre a vida e futuros promissores...as vezes eu reclamo horrores de estar longe da patria amada mas tenho que confessar: de alguma forma as coisas estao super tranquilas por aqui...

Falando em tranquilas...hoje tô com vontade de escrever mas nao posso porque pode abalar algumas estruturas concretas que ergui, está me revoltando horrores e vai me fazer mais uma vez, arregaçar as mangas e relatar como um tcc de faculdade.

Bem revoltante porque eu acabo achando que minha missão num determinado segmento de minha vida consiste em organizar dados e gerar condições.

Putz viu...um bilhão de coisas pra fazer, academia sem ir a 2 semanas (embora eu perceba que emagreci...como nao sei...hehehe) e uma tentativa a dois meses de viajar pra sampa...sem resultados positivos até agora...

Otimo...vou ter que parar tudo e estudar estratégias que odeio porque sou uma chatinha competitiva e com mania de perfeição...aiaiaiaiai...porque não virei pintora de telas abstratas?

No mais era isso...esse findi vou brincar de casinha com minhas amigas no sim's e comprar presentinhos pra galera lá de casa pq paulitcha tá voando pra lá...tsc...tsc...que louca essa vida...bjos

quarta-feira, 20 de outubro de 2004

Hoje eu to esperando a hora do almoço como quem espera uma redenção vindoura.
Fico ouvindo um som novo e pensando na diversidade de destinos e a forma fatal como alguns caminham alegremente para sua propria destruição.
Pequenos detalhes, leves e discretas formas de ação determinam um fim...e daí?
Quem quer saber de fim quando ele é incognito e indefinido.
Educação? Talvez.
Destino? Não creio que se façao pó o que poderia ser uma grande iluminação palpável e feliz.
Fico preocupada com minha interação omissa nisso tudo.
Mas na verdade o que posso fazer senão ver e pensar que podia ser diferente.
Sou pequena, de mundo distante e realidade aparentemente errada...não sei.
Quero almoçar e comer brocolis...quem sabe um quiche de cebola...e a omissão se faz presente. Furtivos objetos de desculpas esfarrapadas. Doces pirulitos de esquecimento na sobremesa.


terça-feira, 19 de outubro de 2004

Como definir as coisas aqui dentro exatamente agora?
Acho que foi bacana ir a analise, falar com uma estranha que usa as bijouterias mais nada a ver que eu ja vi, e me transmitir em sua loirisse, a calma que precisava pra entender uns conceitos e umas caracteristicas que pulam dentro de mim.

Parece que todo choro interno cessa e todo nome começa ficar familiar, até parece que posso ter novamente o sentido recuperado dentro de mim e a rota novamente traçada.
Não gosto do automatico, do vazio e do evasivo. Nunca fui assim e estava deixando me dominar por caminhos que nunca pensei seguir por estar perdida.

Perdida ainda estou mas parece que há um mapa...to calma. Respondi uns emails como a muito não fazia e não recebia, deletei algumas coisas que nao faziam sentido agregar e entendi outras.

Fazer analise vai ser meio caotico porque vai, incondicionalmente, mexer com as coisas mais doentes e doídas de dentro de mim com novos acrescimos...mas será legal.

Só fico achando engraçado esse misto de morno e tranquilo que tá dentro de mim.
Temo acordar para a realidade e encarar que não gosto de cotidianos e muito menos de vidas tranquilas...

Não sei...tudo me parece possivel a partir de agora, e, ao remexer a iris adormecida, quero só ver o que sairá de dentro e para onde toda energia vai querer pulsar...sinto realmente que será penoso e cheio de mudanças essa coisa de analise...mas vai ser bom...

segunda-feira, 18 de outubro de 2004

Final de semana interessantissimo, diria mais, com cenas épicas de bravura e salvamento de "camponesas" indefezas.
O bull do final de semana foi minha tão esperada formatura no CTG.
Até que não fiqeui tão feia como imaginava.
Confesso que é estranho voce se vestir de acordo com a cultura local e se sentir bem.
Ainda bem que a Cris, minha amiga também paulista e japonesa (pra complicar mais a coisa) foi junto.
Ela era minha madrinha...hehehe. Isso fez a coisa toda ficar menos pesada...Mas foi legal.
Perdi meu anel de estimação no meio do salão, mas que "prenda" mais sem noçao de ir com o seu anel no baile...só podia ser prenda paulista...no mais, houve um lindo salvamento do anel pelo mocinho.
Sorte de toda a população local pois eu ja tava armando trombas d'agua advindas de meus olhos.
Quando o pobre heroi me entregou o anel eu ja tava com aquela cara de choro que quem me conhece muuuito bem ja sabe quão patética é...mas foi fofo...me senti uma menina medieval...recebendo de volta o anel dos seus ancestrais, apos brilhante luta contra o dragão da maldade, das mãos do principe...tsc...tsc...to surtando mesmo...hehehe...tá vendo porque preciso de psicologa?!
Porque estou confundido a realidade da ficção e entrando em processo de negação de idade...tô numas nóis de combinar tudo que visto...coisa de adolescente...e paty adolescente ainda por cima...
No mais, já antevejo que me espera uma semana absolutamente lotada de trabalho e pouco sono, o que ira significar um crescimento expressivo no meu mal humor, consequentemente significa para a paz reinar, um melhor aproveitamento da minha amizade, um distanciamento basico e eficiente.
Não liguem, não mandem e-mail, não me cumprimentem na rua porque possivelmente não verei.
Me tirem tudo...até comida. Mas sem sono em dia, definitivamente iris não funciona...vô lá...tem layout pra terminar...

sexta-feira, 15 de outubro de 2004

Na boa, não existe nada mais dignificante para uma mulher beirando os 30 (hehehehehe...), do que dormir depois de uma noite sem dormir...Estabilizei meu humor, meu olho está sem aquelas malditinhas areinhas e a vida segue seu curso normal.
Ontem marquei analista e confesso que to com dó e medo por ela. Eu preciso falar muita coisa que tá guardada desde que saí de São Paulo...bah...minha mente tá uma maquina cuspidora de palavras soltas...ela vai ter que se exercitar, por isso resolvi analisa-la primeiro, antes de ser analizada por ela.

Os requisitos para a minha analista de apenas 3 meses (não quero entrar numa nóia freudiana e ficar mais 5 anos co-dependente de analise...qdo era adolescente era bom...hj não!)

Os pré requisitos p ela são poucos, mas definitivos:
1) Ser, no minimo uns 15 anos mais velha que eu, ou seja, no minimo 35 a 40 anos. Isso é imprescindivel para nosso bom relacionamento;
2) Não ser freudiana;
3) Ter saido de POA pelo menos por um ano. Mesmo que tenha sido mestrado apenas...

Credo..quando eu era adolescente eu pensava apenas que minha psicologa teria que ter cabelos bonitos e ser "legal".
Hoje eu já mudei e, ao contrário da coisa toda, eu vou analiza-la mais do que ela a mim nos primeiros dias. Mas fala sério!
Eu sou assim desse jeito: Cosmopolita, desencanada, matraca e cheia de historias...temo pegar uma recem formada provinciana que não consiga separar as minhas coisas (muitas vezes hard) da realidade dela...pensei até, caso fosse necessário um analista macho do que as femeas da espécie...pelo menos tira a ideia competitiva...sei lá...acho que to analitica demais para com a futura analista...mas confesso que quando a secretária disse o nome dela eu entortei o nariz...que nominho mais de psicologa recem formada...temo.
Temo muito que ela se dê melhor com "iris adolescentes" do que "iris adultas"...e, defnitivamente, dentro da "iris adulta" não há resquicios de "iris adolescente"....hum...a não ser quando joga the sim's...perfeito!
Se no dia da consulta eu acha-la meio "despreparada" para mim fico falando do the sim's até dar o horario e depois troco de analista!
Que brilhante ideia! Ela vai me achar uma imatura e babaca designer mas ai vai estar empatado porque, na real, eu também vou te-la achado exatamente com esses adjetivos se começar levar a prosa para the sim's...hum...um pouco estranho confesso...essa minha metodologia de analise de analista...mas quero poder falar tuuuuuuuudo que penso sem bairrismos!
Temo pelo bairrismo local...ô se temo. Fui...
Saudades da minha psi behaviorista...aiai...

quinta-feira, 14 de outubro de 2004

Hoje basicamente não dormi. Eram cinco e meia da manha e eu queimando cd de apresentação p cliente...passei a noite toda flashando e resultado disso foi um trabalho bacana, 2,5 litros de coca-cola light na veia e um mal humor caracteristico de "iris sem dormir".
Nunca embalei a noite acordada por causa de trampo...e olha que trampar sempre foi um exercicio simpatico a minha pessoa...hehehe...preciso dormir...e acho que a paradinha ficou bacana. E sabe de uma coisa...acho que essa foi a primeira noite de muitas...hehehe...vo lá...e tadinho daqueles que me supotarem hj...ô coisa mal humroada. Tavaa implicando até com minha jaqueta coral.
Fui peoples

quarta-feira, 13 de outubro de 2004

Feriadão...que nada!
Trabalhei horrores e pouco usei os dias sem trabalho com feriado mesmo...mas deu pra perceber que preciso de ferias de mim e de psicologa mesmo...credo! Nunca pensei que fosse lidar de forma tão dificil com a distancia e que tria um estupido saudosismo me cercando...acho que deve ser coisa da idade...antes eu nao dava a minima para codigo postal agora me parece tão...sei lá...acho que tem a ver com aquela coisa universal da solidão humana.
O Espanha falava disso e eu não entendia...credo! tô véia...falando em coisas nada a ver...tava lendo o nome desse blog e até agora só fez jus a palavra "bobagens"...tá..."papo feminino" rola...mas "cronicas"...a muito nao vejo por aqui...resolvi que a partir da semana que vem vou escrever cronicas...será a semana das cronicas...pra mudar um pouco essa coisa melancolica que vem cercando esse pequeno ser de uns tempos pra cá...fui que tenho q trabalhar...

quinta-feira, 7 de outubro de 2004

Acho que tô falando a beça com a galera de sampa, da facul...com a Paulinha que eu estava com saudades porque é tão "enlouquecida" quanto eu...queria que ela mudasse para cá...alias...queria o fabio jogando the sims aqui tb...as vezes tenho vontade de ir visita-los...

mas...nada é flores completas...iria topar com a minha irmã que me odeia e nem me deu opçãpo de defesa...
não entendo...ontem vi que meu cunhado vai se formar e certamente não passa pela cabeça dela, me convidar.
Pior, nem na dele...

...falo com todo mundo menos com a criatura q não me liga, não responde meus torpedinhos...é chato vc ser acusada de algo (porque certamente tenho um veredicto certinho na mente dela para que me bloqueie dessa forma) que não faço ideia do que seja e todos os perdões necessarios da minha parte ja foram pedidos e nada...sabe...ja chorei muito e muita analise fiz por essa ausencia que preferia nao ter de suportar mas... hoje cresci e entendo algumas coisas.

O tempo passou e tanta coisa mudou...
E o tempo é o melhor remedio...pra mim ja passou as tristezas, as brigas de irmãs, os desentendimentos porque eu tenho certeza de que existem coisas maiores para se chatear...sei lá...

E a moça continua naquele mundinho particular, onde tudo gira em torno da vida dela e do seu unico ente querido...confortavelmente isolada de todos.
Não posso fazer nada se tem raiva, inveja, vergonha ou, se me ver significa que corri atras de sonhos rompendo barreiras e ela não...falava sobre se acomodar com a Paulinha agora pouco...reclamava da irmã que se acomodou no trampo.A minha se acomodou na vida...oq é pior.

A pena disso tudo é que, em dias como hj, em que busco enlouquecidamente em amigos da facul e da vida toda, uma referencia alegre pra espantar essa saudade que me invade os poros, não posso contar com minha irmã para nada.
Por que eu nao sei ao certo. Sei apenas oque vejo e aceito: Me odeia sem muito sentido de ser.

Mas não vou ficar mais triste do que posso por isso. Já fiz muita analise por isso e sei que eu não sou a culpada e, todas as culpas que poderiam ter ocorrido nesse interim ja foram esclarecidas com a propria cidadã.

Acho q a definição de familia pra ela ficou pior do que pra mim...sei lá...hoje eu entendo melhor algumas coisas que fazia e entendo o lado escuro que leva dentro de si...respeito muito e por isso entendo essa descartada que, eu e tudo que restou de familia leva...
...seria melhor se o pacote de recisão familiar que me foi entregue em tenra idade fosse total...me polparia algumas tristesas ou em enloqueceria de vez...credo! to gotica!
Fui...

quarta-feira, 6 de outubro de 2004

Acordo, depois de uma noite extremamente reflexiva onde falta de familia e, consequentemente, parametros, fazem uma grande diferença...alias essa droga de depre que de tempos em tempos bate me faz bem. Humanissima, falhérrima, certa de que inumeras coisas me serão impossiveis de executar e isso me tira de uma possivel arrogancia...
viro gente quando me deparo cruelmente com minha realidade. Isso é bom. Tenho todos os predicados necessários para ser uma petulantezinha ridicula mas eu sou podada pela minha realidade fria e solitaria que, vez ou outra me acorda, sacode todo meu ser e fala com ar de superioridade sabia: "Quem voce pensa que é?"
Ai eu passo a refletir que realmente, dentro de um contexto mundo não sou nada, ou...alguma coisa infima que faz parte da paisagem do mundo.
E que só pode contribuir com algo util se fizer algo util e não ficar reclamando, se achando e outras coisas mais que costumeiramente nos mortais fazemos com maestria.
Esses "chacoalhar" de ideias é bom.
Me faz absolutamente apatica, alheia a correria do mundo e a minha conta estourada por causa de gestos nobres...não tô com raiva.
Obvio que já acordei abstraida do contexto humano que estou inserida, entao essas coisas não me atingem tanto...tem uma ponta de raiva dentro de mim por causa do garotinho recepcionista da academia, da porcaria dos 90,00 extraidos da minha conta a toa...enfim...to de saco cheio. de conhecer meu final, saber meu futuro e não pode reclamar, porque é bom. Apenas não é oque eu planejei para mim.

terça-feira, 5 de outubro de 2004


hum...muito sono...altas ideias...minina em expansão.

segunda-feira, 4 de outubro de 2004

Pois é...eleições se passaram e eu e essa mania de não ser nenhum pouco politicamente correta nas eleições, deixando claro minhas aptidões pseudo-anarquicas herdada da ancestralidade italo que corre em minhas veias...pois...deixei para justificar hoje nos correios, uma vez que ontem estava preguiçosamente a fim de ficar em casa, jogar the sims e dormir muito...o que acabou não acontecendo porque fiquei jogando joguinho e fui trocar ideias com o felipe no gasometro e descobri mais um lugar cheio de gente q não é a redenção...devia ter justificado ontem...tsc...tsc...bom, voltando ao assunto mas abrindo um parentenses para informar que quase matei o meu querido companheiro de ceva ontem de ingestão excessiva de gordura...levei o cidadão pra comer x no speed..tatinhu...espero que sobreviva e que não tenha ficado com impressão de "Iris- Uma morena (para paulistas) assassina."
Bom...voltando às eleições - hj tô naqueles dias em que as palavras estão saltitando gratuitamente de dentro de mim e todos os assuntos viram grandes declamações de poesia concreta - almoçei com um dos diretores aqui, que foi legal pq conversamos muita coisa boa enfim...fui ao correio e qual não foi minha surpresa ao descobrir que não se justifica mais pelos correios!!!
Pensei que tô ferrada com a justiça eleitoral...aiaiaiaiaiaiai...agora só se justifica nos lugares de votação no dia da eleição...eu definitivamente estou fora da lei e mais...sinto que toda a vez que resolvo ser uma cidadã correta e cumprir com minhas obrigações eu acabo fazendo confusão...tsc...tsc...deveria ser europeia isso sim...ai nao teria problemas com justificativas eleitorais...E não há justificativas que minimizem meu estado total "out" a respeito de politica no Brasil...alias...to muito feliz pq fiz um site tabless e em quatro horas somente p quem tinha um css de pre-escola estou ficando muuuito espertinha!
Bons fluidos da minha nova constituição pessoal...alias, aconselho a todos se reprogramarem um dia e deletar as coisas deletaveis.
Como isso Srta. tabless?
Simples meu véi e minha véia: Sabe aquele guarda roupa cheio de coisa antiga que não usamos mas guardamos p uma "eventualidade" que nunca chega?
Pois jogue fora o que não usa e abra espaço para novas aquisições...;)
That is the way mano!
Fui pq to muito pentelha e falante demais hj...meu alunos q me aturem a noite...hehehe...putz...acho que vou escrever no zupi a respeito de tabless...amo tanto o css na minha vida...hum...tchau.

sexta-feira, 1 de outubro de 2004

Quando essa moça que vos fala chegou aqui se sentiu tolhida.
De repente pela situação de adaptação a niveis de extrema dificuldade e hora até de necessidades, que viveu, lhe fizeram repensar sua capacidade de ser livre.

Passaram se os tempos, driblados os dejasustes pela não cidadania local, tudo ficou tranquilo, trabalho reconhecido, liberdade de vida resgatada.
Mas a saudade da garota paulista ainda é muito grande.
Hoje de manhã recebi uma noticia de um cara que desenvolvo uns projetos que me soou a mente, como uma canção da Jewel.

Tá, cada vez que termino trabalhos tem ficado comum, ainda bem, meus clientes brincarem querendo me contratar mas esse foi diferente.
Acho que é a pessoa que falou, meu amor antigo e cheio de promessas romanticas....hahaha...bem diferente da minha realidade atual...sabe aquelas coisas que voce acredita porque quer acreditar? por que, quando conheceu a pessoa era assim? Tudo era mais facil e possivel? Meio assim...

Então, esse mocinho tem uma empresa, eu to fazendo toda midia e ele me disse que ja trabalho com ele.
Putz...lá vai a moça viajandona...já me imaginei do jeito que queria estar, tranquila, com meus jobs freelas ja fidelizados (tenho um fiel até agora), morando em sampa novamente...me pareceu tão bom...trabalhando com ele meio que em casa mesmo, fazendo Panamericana ou uma facu de culinaria no SENAC, caminhando no Ibirapuera e pentelhando o Cesar lá no Itau Cultural...

hum...me pareceu mais romântico e distante que um tour na Europa...me pareceu o começo de um sonho reverso, me pareceu quase um objetivo de vida escondido dentro de mim...me pareceu que cresci e fiquei forte pra correr atrás...me parece novamente loucura...