segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Por excesso de palavras e parcialmente isolada vou escrever mais uma vez aqui...o twitter não está sendo suficiente hoje...até pq ele é vitrine de rabugice...pelo menos para mim...salvos os retweets.

Meu chefe está me enlouquecendo no gtalk...tudo bem...ele não me enlouquece pq já conheço a personalidade TDAH dele...coisa de gente inteligente demais...

O calor segue aqui e eu só penso em coisas de casa...esses ultimos dias foram muito revigorantes...descobri que tenho papada e minha cara sem óculos é uma lua cheia daquelas que só podemos ver nos trópicos. Resultado desta máxima descoberta: dieta.

Para mim é muito complicado fazer dieta por 2 motivos...não 3:
1º Eu gosto de comer coisa boa e sei cozinhá-las
2º Não gosto de me sentir proibida
3º Me alimento de acordo com a lua ( não tenho regularidade nas refeições embora eu nao coma muitas porcarias)

Então prevejo que terei muito trabalho educacional de cunho psicológico para comigo nestes dias que se suscederem. Não adiantou parar com "Cheese*" somente...preciso radicalizar mesmo.

Bom...estou ouvindo Obi e Pink Martini e isto me remete a coisas bem boas que eu nem sabia que poderia remeter. O ano? 2004. Justo o ano mais malvado...isto é bom presságio. A gente conseguir ver coisas boas numa época totalmente triste é sinal de superação e crescimento. Gostei de mim...mas não com a cara de lua...pelo menos estou sem olheiras...mas prefiro olheiras a cara de lua...não...prefiro a cara de lua...não...anumgostodenenhumadelas...

Queimei minha garganta com o Moccarioca (mistura de café carioca com chocolate quente)...esqueco que demora mais para esfriar as coisas em temperaturas altas e se preparem pessoas que estiverem na regiao de Porto Alegre: quarta feira registraremos 38º e eu agradeço aos deuses das geladeiras e picolés por ter q trabalhar (nunca pensei que diria isto) pois em casa a 38º não rola.

Esta semana pretendo começar a criar meu ar condicionado a "Professor Pardal Style"...alias...vou anotar aqui para não esquecer o passo a passo que achei na internet em pedaços e juntei para dar a informação inteira. Lá vai:

AR CONDICIONADO PROFº PARDAL STYLE

Ingredientes: (em comemoração à dieta...hihihi)
 1 ventilador ou circulador de ar
7 metros de tubo de cobre com 1/8, 1/4 ou 3/8 de diâmetro (encontrado em casa de material de construção)
30 Zipties (aqueles trecos que servem para prender os fios dos computadores e servidores)
1 metro de Mangueira de Nivel de PVC   (também encontrado em casa de material de construção)
1 Balde ou recipiente grande para colocar gelo e agua gelada
1 Balde ou recipiente grande para colocar a agua do gelo derretido
1 Bombinha de aquario (optativo)

Preparo
Pegue o ventilador ou circulador e enrole na parte traseira o tubo de cobre (descubra antes como se faz para enrolar tubo de cobre) prendendo com os seus zipties.

Não é para abrir o ventilador /circulador e sim adicionar estes tubos na parte traseira com o ventilador exatamente como veio para sua casa, ou seja: fechado, pronto para uso.

Cuida para que ao terminar o caracol de cobre  atras do coisinha (ventilador/circulador) as duas pontas fiquem na mesma altura.

Agora você pega a mangueira de PVC e corta em duas partes e coloca cada uma delas em uma das pontas do caracol de cobre que vc prendeu com seus zipties atras de seu coisinha (ventilador/circulador).

Bom...agora vc vai colocar as pontas que sobraram das mangueiras de pvc nos baldes ou recipientes. Sugiro que cada um fique de um lado do aparelho (Ex: balde gelo | ventilador /circulador | balde agua desgelada).

Outra coisa importante é deixar as mangueiras e o ventilador alinhados para que a troca de agua quente/fria possa acontecer sem maiores problemas. A coisa vai fluir naturalmente por causa da fisica e do sistema de circulação natural e parabéns pois vc vai criar um termo sifão super ecologico e naturalmente cool nos dois sentidos da palavra.

Se o seu termo sifão não funcionar aí e somente aí vc pode usar a bombinha do aquario que coloquei na receita acima...mas se vc fizer tudo beeem harmonico nem vai precisar. A fisica garante!

Não esqueçam que:
- Se você acrescentar sal na água com gelo vai abaixar o ponto de congelamento da água. Assim a água passa a congelar entre -4ºC e -2ºC, e o aparelho funcionará por mais tempo.
- Se quiser vento mais frio, faça uma mistura de água e álcool isopropil (meio-a-meio). O ponto de congelamento cai para algo próximo de -20ºC.
- Para iniciar o processo de troca, o tubo deve estar inteiramente preenchido com água.

É super ecológico e econômico e o barulho que ele fara é exatamente o do ventilador/circulador...enfim...espero que funcione senão vou ficar revoltada. Vou filmar e depois coloco o vídeo. Estou empolgadíssima!

Bom...escrevi demais agora vou workar e pensar no que vou fazer na madrugada do dia 01 de Janeiro de 2010

domingo, 27 de dezembro de 2009

Dias que estão no limbo entre pós natal e pré ano novo cristão são definitivamente estranhos...Acabei de ver um filme estranho que um carinha me indiciou e estou me sentindo estranha...odeio filmes cults que fazem a gente sair da realidade normal e abstrair...mas foi boa a experiência aliás...desde que o reconheci  (o carinha), tenho tido muito boas experências e uma delas está no setor de filmes...o telecine cult nunca foi tão cotado na Irislândia...enfim...é o maktub deixando a magia acontecer no nosso dia a dia tão fadado ao cotidiano...

Falando em cotidiano estes ultimos dias foram extremos em felicidade esotérica: meditei muito, consegui o estado mental necessário para terminar mais um capitulo de Anan Cara e realmente foi muito bom ler este tratado de filosofia humanista...eu amo Jonh O'Donohue.

Aproveitei para cuidar de mim, da casa e das bebes...hj dei banho na Boolie-Boolie e ela está cheirando Tília (planta calmante e ajuda nos disturbios do sono) e dorminhocando na minha cama esparramada qual as batatinhas quando nascem e espalham rama pelo chão...estou super poética...

Quanto a mim tenho q fazer uma torta de frango com catupiry...na verdade nao havia catupiry no Nacional ...aliás...parecia que o supermercado sofreu um arrastão. Dezenas de prateleiras vazias, inclusive a do catupiry, sobrando apenas os requeijões...comprei requeijão...mas não será a mesma coisa isto posso garantir...a sensação de entrar no mercado com ele vazio foi a mesma de chegar em uma festa no final dela e só encontrar o refrigerante quente, salgadinhos frios e pessoas inconscientes...as moças do caixa pareciam zumbis...e esta semana vai ser assim...to pensando em ir de carro para o trabalho...acho q a estrada vai estar super sussu...

Bom...vou para meu banho de numero...perdi a conta já...enfim...depois cozinharei e transpirarei até me transformar na Kate Moss...o que não duvido que aconteça...preciso criar meu ar condicionado logo...estou empolgada...amanhã começo a comprar o material :D

Bye

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009


Sim...a vida poderia ser um morango, as pessoas poderiam ficar sempre onde queremos que elas fiquem e amar poderia ser algo muito mais claro e mítico...

sexta-feira, 13 de novembro de 2009


De uns dias para cá estou apaixonada. Enfeitiçada pelas inúmeras possibilidades romãnticas que sobrevoam alegremente meus pensamentos.

Elas não teem um ponto focal especifico mas ao mesmo tempo são extremamente certeiras. Penso nos horizontes. A distancia de cidades separadas por oceanos, histórias antigas, conversas sem fim...Penso também sobre amor.

Eu sempre discuto sobre amor com duas pessoas que considero as mais cultas que poderiam estar passeando sob meus dias e uma delas é minha irmã que, embora sempre demonstre aptidões para a superfície das coisas, tem bastante conteúdo interessante para dispor.

Sobre escolher amar hoje posso afirmar que entendo esta forma de pensamento e é por isto que me sinto tão apaixonada, tão integralmente envolvida e livre...de uma liberdade de tudo e de todos que é fascinante.

Em alguns momentos acho q envelheci tudo o que podia neste ultimo mês e esta sobriedade mental que me faz ser apaixonada é resultado direto desta maturização...depois penso que pode ser o fato de minha mente curiosa descobrir sempre novos lugares e pessoas.

Tenho um pouco de receio disto tudo mas este cheiro de novidade me deixa tão próxima ao extase que posso tranquilamente seguir com ele...criei mais uma personagem para o imramma...acho q vou anexar este post lá para pesquisas posteriores...

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Ecos do Alén


Hai un rumor que move o vento no ar
Que encolle a ialma cando o sintes
Hai un rumor que sabe a terra e a sal
Que aínda ten voz na que habitar
E algún rapaz teimando por preguntar
Descubrirá que hai mil historias
Nos ollos calmos de quen soubo gardar
Ecos do alén

Na súa voz
Está por destecer
En cada frase un cantar
Do que xa foi, do que ha de ser
Na súa voz
Quedou sen esquecer
Do tempo un maino alalá
Na súa voz

Non hai silencios si te vexo tentar
Coller na man o mundo enteiro
E así comenzan no teu berce a nevar
As verbas que deixa un ronsel
Antigas lendas da montaña e do mar
E contos nados na lareira
Van debuxando frente a ti, devagar
Ecos do alén

Na túa voz
A luz ha se prender
Mostrando as sombras que fan
Saber que hai máis do que outros ven
Na túa voz
Vieiros ancestrais
Terán alento, meu ben
Na túa voz

Ecos do Alén
Luar na Lubre

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Hoje foi mais um dia estranhíssimo para a coleção de dias estranhos...a auto-hipnose tem me ajudado significativamente a dormir cedo e melhor. Com isto, as olheiras e a sensação de areia nos olhos que me seguiam durante o dia se foram dando lugar a noites interessantemente povoadas por meus velhos sonhos malucos.

Meus amigos maremotos voltaram mais ousadinhos e tentaram afogar uma amiga que eu salvei...geralmente eles viravam marolas quando chegavam perto de mim mas desta vez eu mergulhei neles para resgatar a criatura que não largava a porta do elevador coberto de agua...sim...elevador afogado combina com meus sonhos.

Esta noite sonhei novamente com a classica cena: Minha irmã me sacaneia. Foi engraçado pois eu estava indo a um show de hard rock e encontrei pessoinhas das mais variadas: desde JosiRenatinha até o Jorjão que eu e minhas amigas adolescentes pagavamos pau quando tinhamos 16 e ele...hum...talvez seus 30...

Era engraçada a cena...na vida real as meninas tentavam me arranjar para o tal do Jorjão...porém a coisa complicava pois as dez e meia da noite minha carruagem virava abóbora...coisa que para ele deveria ser patético pois esta hora ele mal começava sua "night"...

enfim...era correria para ele me ver, me gostar, me beijar e eu sair correndo para o carro que me aguardava com um motorista carrancudo me levando para casa...

o dia da minha festa de despedida (eu estava indo para o Internato terminar o médio...sim...despedida com direito a festa com buques de flores e nada de bebidas) ele foi na chácara...foi a coisa mais inusitada, hilaria e vitoriosa da minha vida...ele foi, disse "oi", viu que não tinha absolutamente nada de interessanta e não ser refrigerantes e umas pessoas com cara de "arrumadinhas" demais e foi embora...sem se despedir...ele e sua turma...

mas confesso que foram os minutos mais gloriosos da minha pequena e insignificante adolescencia local.

Imaginem: Se ele tivesse ficado, se tivesse cerveja na festa e se todas as pessoas fossem tão descoladas quanto ele...certamente teriamos ficado e eu finalmente teria dado meu atrasadíssimo primeiro beijo...mas nada disso aconteceu e eu, na madrugada do dia seguinte fui rumo ao IASP dar continuidade a minha gloriosa vida acadêmica...

Bom...essa foi a parte real mas no sonho eu já era essa Iris Basicona, véia e independentemente insana que vos escreve...as coisas se processaram de maneira beeem diferente...quer dizer...nem tanto como deveria...lá estava eu na fila do show da banda de hard rock que não consigo lembrar o nome e ele estava lá tb com 2 meninas...

Algum de vcs já viu algum filme ou um curta mega conceitual tipo daqueles que vc caminha sob a area do mar tranquilo no por do sol e derepente aparece no meio daquela areia toda uma grande feira de hello kittys em liquidação com varias adolescentes e seus iphones querendo barganhar?

...foi mais ou menos assim que olhei para ele dentro do meu sonho: surreal. Mas sonho é sonho e se ele havia dado a honra, depois de anos de total esquecimento, de aparecer no meu show de rock quem seria eu para destrata-lo não é mesmo...bóóóóóra trocar idéias com o Jorjão...

conversa vai, conversa vem e ele me pareceu bem mais simpático do que o que eu conhecia...talvez os anos o tivessem feito mais dócil e menos marrento...ou talvez o fato de o sonho ser meu ele estivesse do jeito que eu queria: fofo e acessivel.

Enprestei minha jaqueta para ele que tinha frio, ele me falou de suas desilusões amorosas...olhei as duas meninas pareciam mais 2 pilares de tão "sem interatividade" e entendi que realmente a coisa andava meio "parada" para ele...adorei a hora que fiz charminho para ele que se mostrou bastante interessado nos meus dotes femininos...

Mas o estadio abriu as portas para o povo que ia assistir o show, tive que entrar (graças a bondade do meu Jorjão que era "mano" dos caras da banda) e não vi mais ele. O show tava ótemo. Pior que nem trocamos telefones...quem sabe a gente se ache de novo no mundo do Morfeu...

Vai entender né...cada coisa...

Por conta disto o dia permaneceu engraçadamente estranho, abafado e chato...a parte do chato é que eu acho q fui meio chata com o terceirizado lá da empresa...eu não sou a pessoa mais paciente do universo e ele muito menos o cara mais esperto...ai já viu...mas a boca que ele tem é maravilhosa...que os deuses das bocas lindas a conserve assim...acho que isso ajuda a minha paciencia a não se esgotar...perai...hum...Jorjão tb tinha bocão...e era cabeludo...como eu gosto de moços com cabelos compridos...enfim...

...vc deve estar intrigado sobre a parte em que minha irmã classicamente me sacaneia, comentada no inicio do post não é?...é q ela queria me vender os ingressos por $200,00 quando eles custavam R$2,00

Na linha do surreal: Dia estranho. Viva os cabeludos!

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Ai eu fiquei pensando...eu poderia ter me apaixonado pelo sobrinho da minha vizinha a quase 20 anos atras, ou talvez por um coleguinha da escola a quase 20 anos atras e me casado como aconteceu com quase todas as minhas colegas da escola. eu poderia estar a mais de 20 anos na mesma cidade, no mesmo bairro e encontrar as mesmas pessoas todos os dias...e estas pessoas conheceriam a minha historia e muitas delas estariam comigo durante varios ritos de passagem. Minhas festas seriam grandes e intensas e os presentes seriam exatamente a minha cara.

Eu viveria em um estado de total conforto onde o desconhecido não seria um amigo fiel e as surpresas não teriam proporções maiores do que a realidade menor. Talvez desta forma eu vivesse mais, teria mais historias comuns para contar a todos e talvez até fosse feliz e soubesse amar. Talvez eu até perdoasse mais e teria dentro do meu coração menos mágoas, menos saudades e menos aventuras. Talvez minha medida de sabedoria fosse menor mas suficiente para me dar bons conselhos e me proporcionar dias tanquilos, bons e fáceis de viver.

Possivelmente eu gostaria menos de ficar em casa e teria menos vontade de ser alguma coisa menos abstrata. Estaria cercada por várias coincidencias e certamente não precisaria ficar procurando nos quatro cantos do mundo semelhanças entre as pessoas ao meu redor. Talvez eu morresse com o mesmo sotaque, aprendesse uma unica segunda lingua e viajasse apenas para um lugar. Talvez as histórias que minhas avós contariam seriam suficientes para despertar em mim sonhos distantes e adormece-los exatamente nas narrativas cheias de saudades que elas me imprimiriam. Talvez eu fosse menos eu...ou talvez eu fosse mais...

A partir desta visão monotona, segura e comum eu seria e teria outro aspecto...talvez eu fosse mais gorda ou totalmente magra. Talvez eu tivesse meus cabelos loiros e minha pele fosse queimada de sol...eu poderia usar roupas da moda e ler todas as revistas feitas para mulheres e passar longas tardes discutindo com amigas antigas a melhor forma de agarrar seu homem. Ou pode ser que eu teria uma profissão comum e com ela passaria meus dias, talvez eu trabalhasse em algum orgão publico e viveria a segurança de um emprego que não falha.

Talvez até eu soubesse assar bolos para meus amigos nos fins de semana e fizesse longas festas de final de ano para reunir todos aqueles que como eu, tivessem historias em comum para relembrar e se despedir. Talvez eu até me assustasse com historias diferentes e finais que não fizessem parte do meu diariamente. Talvez eu nem olhasse para pessoas que tivessem realidades muito distintas...talvez eu teria medo.

Ai eu fiquei pensando...quão longe fiquei de toda esta mitica realidade. Quão distante é o comum dentro de mim e cada dia que passa o cotidiano passa a ser algo impalpável, distante e dificil de compreender. Eu não sei ser diariamente, comumente e nem obviamente. A mais de 20 anos atras estes adjetivos foram banidos de dentro dos meus dias e eu prossigo numa desconexa mas perfeita dança de viver...com todos os nuances de surpresa e mágica que qualquer um leria apenas em livros.

Talvez nem era para ser eu mesma aqui, mas estou. Pálida, de cabelos negros compridos, fugindo do sol qual vampiros de trillers de suspense e fazendo um zigzag em busca das minhas verdades. Eu sou tão exatamente como eu deveria ser que não consigo me imaginar de forma menos alternativa.

A falta do elemento comum me deixou tão a vontade dentro das variantes de vida que eu tenho e acho sinceramente que não saberia ser de outra forma...ou algumas outras formas eu ainda preciso aprender a ser pois fazem parte dos incontáveis finais felizes que desejamos na nossa vida...eu sei...sim eu sei que alguns cotidianos eu quero para mim...sim eu sei que busco um fim...e ao contrario de muitos andarilhos de vida, por nunca ter uma zona de conforto para largar os meus pequenos momentos e descansar talvez eu encontre meu genuíno fim feliz...sem mascaras, sem maiores expectativas frustradas e bem limpinho. Pronto para pegar e usar.

domingo, 13 de setembro de 2009


...tem uma chuva bacana acontecendo lá fora...as pessoas reclamam de excesso de chuva e eu agradeço aos senhores dos 4 cantos por permitir apenas chover aqui, enquanto em outros lugares acontecem, no momento em que a insistente garoa cai do céu por aqui, furacões, tsunamis e fenomenos da natureza de um aspecto muito mais agressivo...ainda assim estamos sob as mãos dos deuses...e eles nos guardam muito bem.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

to baixando a nova versão do itunes para carregar meu ipod para viajar amanhã...vou para Rio Grande...provavelmente levar bronca do meu chefe...

No meu rechaut tem um oléo de eucalipto queimando, luar na lubre tocando e eu pensando na vida...na sua complexidade e na loucura do dia...Hoje bati meu recorde em wireframes, super focada graças à eficiencia da Ritalina...por outro lado minhas "irmãs" estão num grande sufoco...as duas choraram muito hoje...

Eu fico triste por não ter como ajudar e não poder caminhar por elas...ao mesmo tempo fico tranquila pois sei que estão dando grandes passos para uma vasta gama de aprendizados que irão levar pelo resto de suas vidas, em todas as eras...mas é complicado...eu entendo as duvidas e angustias de cada uma de uma maneira quase matriarcal...é o toque da deusa me ensinando a empatia...

Eu caminhei nos caminhos delas e sei como funciona a coisa toda e ainda hoje, ainda que tenha cuidado dobrado com a utilização das minhas energias...ainda hoje volto a tropeçar os mesmos tropeços e sei que dói...e dói muito...as vezes parece ir além das possibilidades...

Mas hoje acabou o dia...a parte mais agitada e cheia de pressões se foi e ficou a noite, com chuva para limpar a alma e deixar o sono mais brando...

Que perdure a sensação de quietude em todos os cantos.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Então...hoje é o dia místico 09/09/09 e eu ontem meditei tão emocionadamente que resolvi mandar boas energias para um seleto numero de pessoas mas acho que acabei fazendo papel de "maluca"...então tá...sou mesmo!

Para refletir...abaixo em 2 "languages"

O pessoal que acredita em nova era, mudança de dimensoes e elevações da terra para estas dimensões mais elevadas, diz que hoje tem um cristal se ativando, que é herança lá dos povos Atlantes (para quem acredita na civilização que ficou submersa em aguas por causa do seu grande nivel de conhecimento usado incorretamente).
The people that believe in new age, dimensions changes and higher dimensions in the Earth,say that today, have a crystal, heritage that older Atlantis (who believe in civilization that was submerged in waters because of its high level of knowledge used incorrectly)

Este cristal se chama OM e está sendo ativado hoje 25%¨de sua potencia. Em 2012, as linhas filosoficas que se denominam nova era dizem que ele estara em seu máximo ativamento, nos permitindo projetar para a nova dimensão.
This crystal is called OM and is being activated 25% of its power. In 2012, the philosophical lines that are called "new age" say that it will be in its maximum activity, allowing us to change a new dimension.

Abaixo uma descrição mais específica da linha filosofica:
O CRISTAL OM VAI ELEVAR A TERRA PARA A 5ª. DIMENSÃO. Vamos novamente escutar Metatron, :"Agora, muitos de vocês poderão perguntar: "Que efeito o Cristal de Om e, na verdade, a própria Ascensão, terão sobre mim? Como a mudança da terceira para a quinta dimensão me afetará?" O efeito será uma sensação de unidade. Não haverá uma sensação tangível de diferenciação entre as freqüências da terceira e quinta dimensões, mas uma espécie de fusão entre ambas. Vocês terão uma sensação maior de bem-estar, uma sensação de serem mais amparados, e realmente, de sustentação interna. Ao entrarem em contato com o Cristal de Om, vocês terão uma sensação maior de equilíbrio, sentir-se-ão mais unidos aos seus aspectos multidimensionais, e também nos seus aspectos da fisicalidade. À medida que as dimensões se fundirem, a mente acessará mais livremente seus próprios aspectos compartimentados. Haverá menos dúvidas, menos sensação de perda e fragmentação, menos questionamento interno sobre o que é certo e o que não é. A mente ficará unificada, mais integral.” Obs. A Mensagem de Metatron foi canalizada por Tyberonn.
Below a more specific description of the philosophical line:
The Crystal OM WILL RAISE THE EARTH FOR 5th. DIMENSION. Let's listen again Metatron, "Now many of you may ask," What effect the Om Crystal and indeed, the Ascension itself, will have on me? How to change from third to fifth dimension affect me? "The effect is a sense of unity. There will be a tangible sense of differentiation between the frequencies of the third and fifth dimensions, but a kind of fusion between them. You will have a greater sense well-being, a sense of being more supported, and indeed, internal support. When they come into contact with the Om Crystal, you will have a greater sense of balance, feeling become more attached to its multidimensional aspects, and also in aspects of physicality. As the dimensions merge, the mind will access more freely their own compartmentalized aspects. There will be fewer questions, less sense of loss and fragmentation, less internal questioning about what is right and what is not. The mind will be unified, more comprehensive. "Note A message was channeled by Metatron Tyberonn.

Independente de linhas de pensamento filosofico eu sinto, enquanto estudiosa da antiga arte que algo está mudando sim e hoje é um dia energéticamente distinto dos outros. E por este motivo quer desejar bençãos para você que é uma pessoa especial e escolhida por mim para fazer parte desta energia suave, doce e de amor que simboliza nossa ascensão enquanto seres neste plano.
Independent lines of philosophical thought I feel as a ancient art student that something is changing and today is energetically distinct from others. And for this reason I wish blessings for you that is a special and chosen by me to be part of this energy soft, sweet and symbolizes our love rise as beings on this plane.

Como antigos já disseram: que a chuva caia levemente sobre seus ombros, que a estrada se abra para você e que os deuses o levem na palma de sua mão. Sempre. E assim será. Em todos os dias e todas as vidas a unica certeza é que caminhamos em cada uma delas para a expansão do porvir dentro de nós.
How old peoples has said: that the rain fell lightly on his shoulders, the road is open for you and the gods take him in the palm of your hand. Ever. And it will. In every day and every life the only certainty is that we walk in each of them for the future expansion inside us.

domingo, 23 de agosto de 2009

É engraçado como a gente se acostuma com determindas pessoas na vida da gente...ainda que por pouco tempo...tem umas criaturinhas que sabem como se fixar dentro dos nossos dias de forma tão firme que parece que nunca estiveram em outro lugar...

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Eu tenho um sabonete tudo de bom...além de não ser um produto testado em animais o cheirinho suave dele me envolve o dia todo...foi tão bom sentir o cheirinho de mim mesma durante todo o dia..sim...hj foi um dia (e está sendo) que eu estou precisando muito de mim...Ainda bem que meditei hj de manhã...parece até que meu corpo sabia, na noite passada mesmo, que hoje eu precisaria de mim inteiramente..não foi a coca-cola light que me acordou as 5 da manhã de hoje e sim meu corpo me avisando que deveria meditar e me fortalecer.

Tomei meu medicamento com nome de gente direitinho...fui trabalhar me sentindo leve e foi um dia extremamente produtivo...foi sem duvida nenhuma uma semana produtiva e o amanhã vai fecha-la muito bem...e minha carta do tarot esta certa ainda: Morte. Transformação de tudo, porque a morte na verdade dá lugar à vida...é transformar, mudar o estado...e esta semana tive mortes e nascimentos...vitorias e derrotas bem explicitas...

Hoje amacei a Boolie Boolie pq precisava amassar algum ser vivo que amo...acho q na verdade queria proteção mas sem necessidade mesmo...só por sentir...lembrei da vó Paula me cobrindo no inverno de sampa qdo eu era pequena e peguei taxi para voltar para casa pois precisava que alguem me levasse e nao eu me levasse de carro para meu lar...

Eu agradeço a todas as possibilidades universais de estar bem...hoje nao posso festejar vitorias e sobrepujar as derrotas pois elas tb, de certa forma, merecem celebração...hj olho com respeito a vida que tenho e percebo nitidamente o primeiro personagem do meu livro despontando...e ele não poderia deixar de ser como esta semana: forte, impetuoso, sabio e idealista...

Esta é uma das grandes noticias do meu dia de hj...que todos os dias sejam grandes...sempre.

domingo, 9 de agosto de 2009

Hoje eu estava escrevendo emails para meu ex cunhado perguntando sobre meu sobrinho e como posso vê-lo...meus olhos se encheram de água e me encontrei solitária pela primeira vez em muito tempo. Meu celular e meu fixo não tocam, meu carro saiu da garagem esta semana depois de um longo tempo dormindo...

Hoje é dia dos pais e eu praticamente sai ilesa desta data que não me pertencem pois o adjetivo que dá significado a ela eu não possuo...acho que deve ser por isto que estou me sentindo sozinha e olhando para os lados vejo qual longe de tantas coisas este simples adjetivo me deixou...é engraçado olhar a solidão de quem não tem familia...

Hoje em dia acredito que não saberia viver com uma pois...faz muito tempo que não sei o que é um cotidiano familiar...alguns 20 anos talvez e olha que só tenho um pouco mais de 25...é estranho...

Acho que sinto saudades do meu sobrinho pois ele significava para mim um novo começo de uma nova familia mas isto não aconteceu. A gente sempre cria espectativas e ilusões acerca das pessoas e acaba não funcionando pois dificilmente estas espectativas se concretizam em realidades...

Não é tenho irmãos, cunhados, sobrinhos que se tem familia. A solidão de não ter pátria continua a mesma. A familia tem que estar dentro de nós...nas lembranças, nas histórias, no legado...isto permite o coração ficar mais saciado de "familiaridade"...

Eu penso agora na maior provedora de legados e historias de familia que eu já tive: minha avó Paolina...vivemos pouco tempo juntas mas o suficiente para ter informações acerca dos meus antepassados que me fazem sentir parte de uma história, me identificar com alguns em atos e sentir que o sangue que pulsa em minhas veias é antigo e vem de vários antigos...e este sangue me permite não estar só até sua ultima gota parar de circular em mim...

é bom pensar nos meus antigos...me fortalece e me impele a querer novos em minha vida, familias novas, historias e lembranças novas...sempre...

Meu pai está no meu sangue...e hj é o dia dele no mundo comum...hoje é meu dia também...

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

é madrugada de lua cheia aqui...e eu não consigo dormir...

fico pensando...eu já estive em tantos lugares e não tenho fotos da metade deles...não posso colocar no orkut e nem no myspace...mas posso colocar e já estão colocados, no melhor lugar para eu guardar: no fundo da minha alma que se reflete em imagens na minha mente.

Bom dia!

domingo, 2 de agosto de 2009

Acabei de voltar de São Paulo. Alguns dias de trabalho na cracolândia...não...eu não vendo crack...é que o cliente tinha sua matriz lá por aquelas bandas...enfim...minha casa nunca foi objeto de tanto desejo como desta vez.

Tirando a falta das bibichanas, da minha torneira que está quebrada e do meu banheiro que vive úmido, a viagem foi excelente. Fui ao cinema, fiz lasanha para amigos, conheci restaurantes, gentes, meninos do meu target, beijei na boca e comi comidas diferentes...foi muito bom.

Mas algumas coisas que eu pude viver nestes dias me deixaram um tanto intrigada. Recebi algumas notícias meio ruins de receber de pessoas que a gente gosta...ai fiquei pensando na frase que mais perseguiu estas notícias: "sair fora da casinha e nunca mais voltar" ou simplesmente "surtar"...

Sabe...a gente se maltrata demais, vive criando regras de condutas que não se encaixam na nossa natureza...até porque o mundo corre tão rápido que nem tempo de perceber qual nossa real natureza nós temos.

Nessas regras que tomamos por basear nossa vida, e nem sempre são regras sadias...enfim...mas essa coisa de viver uma falsa realidade, de viver para fazer as pessoas ao nosso redor felizes, passar uma impressão adequada ao meio que vivemos é difícil. Ainda mais quando estamos vivendo em ambientes que tolhem nossa propria natureza...

As vezes eu acho que ser "gente" é ser extremamente vulcânico...a qualquer momento podemos explodir e não temos como mensurar os estragos que isto pode nos fazer...

Quando vivemos pápeis diariamente que não condizem com aquilo que somos em essencia impreterivelmente uma hora a casa cai...o surto vem e começamos a viver situações que são totalmente distintas daquilo que podemos chamar de "padrão".

Algumas pessoas ficam doentes fisicamente também...é engraçado que o corpo inteiro, quando está no limite de aguentar a falsa vida, as falsas vontades, os falsos desejos e as falsas idéias de felicidades que inventamos para nos encaixar em determinadas sociedades, neste momento o corpo inteiro, mente e alma se juntam e desencadeiam processos assustadores de dimensões muito grandes e muitas vezes geradoras de irreversíveis estragos...

Isto tudo porque não nos aceitamos...a gente insiste em viver em padrões de comportamentos que nos parecem os ideais e esquecemos da nossa natureza. Tem pessoas que tem medo de suas proprias naturezas e a partir disto trazem para sí uma vida cheia de mascaras...e muitas vezes a verdade personalidade nem é ruim...nunca uma verdadeira personalidade é ruim...o nosso verdadeiro eu, com sombras e luzes é a nossa melhor perfeição.

É claro que, assim como ser uma pessoa aceita e encaixada em um determinado grupo traz suas vantagens e desvantagens, viver a plenitude de sua verdadeira identidade também pode trazer alguns ônus, mas o bônus certamente é o melhor de todos.

Se conhecer estabelece automaticamente limites para nós mesmos e quando assumimos a nossa verdadeira personalidade é tão mais fácil viver...trocar...amar e principalmente se amar...é a plenitude de viver.

É difícil se assumir como se é...mas é muito mais digno viver a sua verdade. É sadio e as vitórias tem o nome e o endereço certo. Viver a si próprio é o remédio ideal para sobreviver num mundo tão cheio de ilusões fantasticas acerca de corpo, alma, mente...é ser. Simplesmente ser. E quando a gente "é"...as vitórias tem mais facilidade em nos reconhecer e nos acompanhar.

Que sempre seja assim...a luz e a sombra...ao lado da vitoria.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Para o dia dos namorados...
IDA:


"Hoje pensei em você como a muito tempo não pensava sabe...de uma forma tão confortante que acho que por momentos vc se tornou o meu bálsamo de um dia tão conturbado.
É engraçado como o tempo passa e as histórias também... mas há algum lugar dentro da gente que não apaga as sensações...e inúmeras vezes você me trouxe ótimas sensações...com e sem censura...hehehe
Sei lá...me deu saudades de falar com vc porque sempre me dava a sensação de ser importante naqueles minutos e sabe...acho que é isso que todos nós gostamos de ter: atenção...e você sempre me deu muita embora ultimamente nossos caminhos já separados não conseguissem tempo para isso...nem eu te dar a atenção que vc queria e nem vc para mim...
Depois da sensação terna e confortante eu pensei: "que droga...todo mundo que eu gosto vai para longe..." Lembrei de Omã...Omã...esse intruso nos meus pensamentos bonitos...Confesso que dei uma choradinha...hum...na verdade um choradão pois acho que o dia de hoje foi bem impactante e acabei descarregando a emoção na lembrança confortante...
Mas, segundos depois não pude deixar de sorrir e lembrar que, de alguma forma, em outros lugares, ainda com corpos distantes um do outro eu fui sua e vc foi meu...e isto foi a lembrança mais doce para começar meu sono.
Saudades...hoje maiores do que nunca.
Bjo...
Iris
PS: acho que ainda te amo..."

VOLTA:

"
nao sei quando tu vais entrar aqui, mas o e-mail que mandasse foi a coisa mais bonita que ja recebi....quero muito falar contigo....quando der, entra no msn e no skype, quero poder te ver....

nao sei porque, mas eu ainda te amo, e amo muito..., e daria um dedo para te fazer feliz, em todos os sentidos....

do teu

Lu"

terça-feira, 2 de junho de 2009


Gente...eu sou fofa...eu sei que eu sou...Sou uma mulher fofa...não falo palavrão, falo baixo, minha voz é suave...tudo bem...as vezes eu carrego demais o sotaque paulista e fico imitando os manos da ZL...mas isto nao faz de mim uma menina menino...

...tá...tudo bem que gosto de velocidade e meu carro não é o que pode se chamar de carro para mulher...e o fato de querer, daqui uns anos, comprar um jipe para fazer ralli não significa que eu não seja feminina...e fofa...

...hum...não fico falando que nem criancinha pois sou fofa e não retardada...mas acho que isto não me deixa fora da casta das mulheres fofas...nem uso tenis quase...camiseta faz aaaaaaaanos que não vejo uma...só a do matanza...e a do samurai japonesa que a vanessa me deu mas uso em ocasiões específicas...

...o fato de eu gostar de Matanza e gostar de lutas com espadas não me faz menos fofa...sou diferente...mas sou fofa...uma fofa hardcore...

...genteeeee...eu sou fofa! Eu faço trico...aprendi no youtube e acho que embora eu faça apenas cachecóis isto não deixa de ser uma coisa de menina fofa...

...eu canto gente! Minha voz é hiper afinada...eu sou uma fofa que canta...sabe...cozinho também...cuido das minhas gatas fofas...fofamente...quer coisa mais fofa que isto?!

Eu sou beijoqueirinha...não em quem não conheço direito pois gosto dos meus 80cm de distancia segura bem...seguros...mas dou abracinhos...

eu sou carentinha mas não sou um grude até porque tenho muito oque fazer...ser carentinho é fofo né? Então sou fofa...

Ai...eu sei que sou fofinha...um pouco mais hard pq sou eu...uma hello kitty hard core...uma menininha má talvez...mas eu sou fofinhaaaa!!!

Se ser fofinha significa ser boboca..ai eu não sou...até porquê meu gênio é forte demais para ser assim...mas eu sou fofa...do jeito Iris de ser...fofissimamente Iris :D

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Essa coisa de ir sempre para Sampa me deixou depressiva...Me sinto tããããõ integrada naquela realidade que chego a ficar repensando se realmente estou no lugar certo...Semana passada foi a melhor! Ver amigos, andar em lugares conhecidos e desconhecidos, comprar porcarias na Liberdade...comer Sushi sem ter crise de pânico escolhendo os lugares e as pessoas que irei encontrar neles...

Meu novo anel com a Pedra da Lua é de lá. Passei a virada do ano neste ultimo mês lá...sinais que não consigo definir...

Por enquanto...prossigo o baile em terras distantes e tentando entender porquê desde que coloquei o anel no dedo a pedra ganhou nuances azuis...mistérios da Lua...

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Hoje eu estou extremamente tensa, elétrica...como eu estaria a uns anos atras...acho q a pressão por causa dos compromissos, a falta da ritalina aliada a falta de meditação me faz mal...tô em casa que é meu porto porém minha cabeça está em vários lugares...não estou em nenhum deles...
Se eu fosse escolher agora um lugar perfeito que eu gostaria de estar seria...na minha cama...com minhas gatas empoleiradas em mim, assistindo Bob Esponja até cair no sono e levantar de madrugada para pegar um avião que vai atrasar por causa da neblina...

Acho que vou deitar com as bebês e assistir Bob Esponja...

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Na verdade...seria muito...mas muito fácil amar você.
Ainda que todos os contras possam parecer determinantes eles não dizem nada.

O futuro é cíclico e o tempo prega peças...e os bons sentimentos acordam e voltam com novo vigor...sempre...tem coisas que não se cortam...pois são ligadas por muito tempo...e muitas linhas...

segunda-feira, 30 de março de 2009


Hoje pela manhã estava indo trabalhar e lembrei-me do meu MSN... ando super distante dele e conseqüentemente dos amigos e familiares que estão ali naqueles pixel piscantes na minha tela de 14 polegadas...ou de 21...depende...

Enfim... Fiquei lembrando como ele é cotidiano na minha relação interpessoal com os diversos núcleos que interajo... Tem amigos que se me vêem online pulam na minha tela como malucos para dar ou receber notícias; tem os parentes também... Alguns bloqueados por serem chatos e totalmente desconectados da minha realidade, outros falam até demais e também são desconectados. Alguns eu amo bastante... Do meu jeito... E ficam lá... A espera de dar ou de receber notícias.

O espaço mais usado é o network onde concentra uma imensa gama de pessoas com quem falo todos os dias... Negócios e trabalho... Importante...

Tem o povo das faculdades que falo raramente... Com exceção de um ou dois colegas que trabalham na mesma área que eu...

Tem os colegas e com estes eu praticamente não falo... Mas estão lá... As vezes não entendo porquê não os deleto...assim como os ex namorados que insistentemente estão ali...eventualmente converso...alguns são como brisa e passam totalmente despercebidos nos meus dias e outros me fazem gastar alguns segundos relembrando algumas coisas...hora coisas boas...hora nem tanto...

Já apaguei inúmeras pessoas e o MSN continua com uma média grande de contatos... Os contatos que estão ali, de alguma forma são importantes... Ainda que eu entre off-line a maior parte do tempo ou mesmo não entre... Eles ficam ali... Eu gosto de vê-los ali... É como se fosse uma grande repartição onde cada contato fosse uma mesa com computador e uma pessoinha que eu conheço atrás da tela... Todos os dias estamos trabalhando juntos e eu posso sentir seus humores pelos Nicks e conversar com eles sem falar nada...

Aqueles chatos que ficam bloqueados é como se mudassem de andar desta repartição virtualmente real que reflete meu MSN.

É tão legal saber que todo mundo está ali... Ainda que durante o dia todo eu nem fale com ninguém dada a correria do dia... Ainda assim eles estão ali, no departamento batendo seus pontos diariamente tirando enfim... A solidão real que traz o trabalho em ambiente virtual...
Longa vida ao MSN e às pessoas que moram dentro dele! Quer sejam verdes, amarelinhas ou vermelhas!

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

eu...inchada, com verão até as tampas da minha alma caliente (apenas em temperaturas abaixo dos 23º)...
Saldo do verão até agora:
- Dores de cabeça
- Pressão ridiculamente fora de noção
- Vermelhismos
- Quadruplicação de sardas
- Abacaximania
- Quintuplicação de alergia de filtro solar (resultando em braços petit poás "vermelho alergia" e "bege sarda")
- Vestidinhos leves (esta parte é fashion...e fashion é sempre bom)
- Anel não entra no dedo da mão direita...e nem na esquerda
- Sensação real a olhos vistos de ter engordado uns 10 kilos
- Humor estável (alguma coisa tinha q estabilizar)

Tá acabando...sei q logo as aguas de março fecham o verão...tomara que essas aguas lacrem e botem ele dentro de um cofre climatizado (para não perder o glamour) para ter certeza q ele só sai de lá em dezembro...

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Lua e as fases

Lua e as fases

É lua cheia...para mim e aqui no Polo Sul, já começa a minguar...mas a foto acima é uma raridade.

É a lua nova no Polo norte, por do sol quando a lua está no ápice de sua proximidade com a terra...poeticamente falando é a força da lua sobrepujando a força do sol que se encolhe, encobre e se esconde da noite escura que surge sob os domínios da lua...

é simples, usual pois todas as noites a lua está sob sua majestade ainda que haja nuvens no céu...ela está lá...e esta simplicidade toda é tão única e tão imponente tanto no Polo Norte quanto no Sul...

...isso me remete a pensar em nós...é tudo tão simples e a gente complica tanto...a gente quer demais e na nossa hora e esquece que nossa hora é tão somente nossa que não pertence ao outro...

...a gente quer certezas e planos certos que não existem...e queremos já, agora, quando na verdade nem é para acontecer...

...a gente quer viver rápido e agitadamente para fazer a vida ter sentido mas se perdendo em caminhos errados, cansativos e com pouca visibilidade...nos fazendo ficar velhos antes do tempo e morrer lentamente com o acumulo de ilusões que nossos planos iniciais nos levaram a colecionar...

...a gente também quer tudo do jeito certo e nem sabe qual é este jeito...e como não sabemos o que é nossa busca, corremos em circulos, ficamos perdidos e seguimos perdidos observando as paisagens que não são nossas...vivendo coisas qua não são nossas...vestindo sapatos e roupas que não são nossos...

...a gente procura grandes finais, triunfantes batalhas e sucessos homéricos mas esquecemos os começos, as bases e alicerces para estes cenários...a gente não quer pouco mas não adminstra bem o muito...a gente é pequeno...querendo ser grande...

Quando a lua aparece no céu a gente pode ter uma certeza: ela sempre esteve no céu...desde antes de todos os antes...ela está lá...imponente no Norte ou no Sul...esteja o céu como estiver.

Isto é simples, grande, correto e triunfante...é a certeza de que o firmamento continua acontecendo em todas as vidas que pudemos viver...rodar...sentir.

E se a gente tivesse fases assim como a lua...ou todos os dias houvesse um nascimento e um pôr para cada um de nós...certamente com a proximidade do fim das fases ou dos "pores" conseguiriamos entender a beleza, a sabedoria e a riqueza que há em viver na plenitude...não procurando formas de rapidez ou agilidade de driblar a vida e todos os contras que ela nos fere e sim fazer de toda nossa caminhada algo manso, cheio de conhecimentos e abundância em todos os sentidos...

...entenderíamos que tudo contribui quando fazemos parte do todo...e que a vida é bem mais facil quando fluimos com ele...e não ao contrário, criando nossos métodos funcionais que em pouco tempo nos aprisionam e nos consomem ...

Se a gente tão pouco se amasse...saberiamos como viver...e contemplar.

domingo, 11 de janeiro de 2009

Quero apenas cinco coisas


"Quero apenas cinco coisas
Primeiro é o amor sem fim;
A segunda é ver o outono;
A terceira é o grave inverno;
Em quarto lugar o verão.
A quinta coisa são teus olhos,
Não quero dormir sem teus olhos.
Não quero ser, sem que me olhes.
Abro mão da primavera
para que continues me olhando."

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Tempo em sampa

Tempo em sampa

Tempo, tempo mano velho, falta um tanto ainda eu sei





Pra você correr macio
Como zune um novo sedã






Tempo, tempo, tempo mano velho
Tempo, tempo, tempo mano velho





Vai, vai, vai, vai, vai, vai
Tempo amigo seja legal




Conto contigo pela madrugada
Só me derrube no final




Imagens: Acervo de fotos antigas de São Paulo da Folhaonline
Texto: Sobre o Tempo | Pato Fu