sábado, 30 de julho de 2005

eca!!! teve mini torneio...tô péssimamente condicionada.



Dona iris feia-feia...empenho! Nada de "peruísses"
Caracas! Porto Alegre só existe pq o interior existe! Todo mundo daqui não é daqui! Bom...antes do interior do RS do que do nordeste que nem na minha terra...uó

sexta-feira, 29 de julho de 2005

Definitivamente eu sou uma pessoa dada a reflexão, quase, ousaria dizer, que entro em estado meditativo muito facilmente.

Não sei se, dada a discreta solidão disfarçada de independência total a que me (dadas as necessidades de "parents less")foi confiada, passo horas meditando a respieto das filosofias da vida, a entender o mundo, óbvio que não chego nunca a nenhuma conclusão brilhante.

Fico a rever minhas atitudes e, ao mesmo tempo tentando crescer como ser interior. Por esse motivo também quis aprender a técnica dos samurais e achar o meu "bushido".

Ando lendo muito. Sempre leio muito e adoro particularmente um tipo de leitura: Aquelas que trazem arquétipos para o dia a dia.
Acho muito interessante, quando a construção do personagem é mítica (ou não, muitas vezes) e a narrativa é envolvida por vaárias questões diárias, disfarçadas de ilustrações simples. Sim, esse tipo de leitura tem um efeito interessantíssimo de simplificar algo complexo que é a vida.

Quando eu era adolescente adorava Shakspeare. Li todas as obras dele (acho até porque era o meu romantismo dando seu último suspiro), numa idade em que a gente me mesmo certos sonhos e hormônios que cooperam para que a vida tente ser vista com flores.

Depois tive a fase política e filosófica onde Neruda me acompanhava a academia e ao dormir lia Josh Garden.

Depois de um tempo, comecei a me interessar por mitologia. Li muitas histórias gregas, romanas e desta época em diante comecei a fazer o paralelo que deu origem a todos os arquétipos que elas guardam dentro de si. Lia a biblia e sua vasta extensão de alegorias...bacana isso.

Acho que por ter essa vontade de interpretar e trazer para o real as coisas lidas é que nunca consegui seguir a religião da família.

Viajei muito lendo Tolkien que me impressionou ao construir um mundo totalmente diferente e muito próximo da vida de alguém que tem objetivos...alias...achei um excelente livro de auto ajuda (e olha que odeio auto-ajuda).

Li Su tzu, e agora leio Yoshikawa e algumas outras coisas paralelamente que me fazem refletir muito sobre nossa capacidade de transformar, de ser vanguarda da nossa própria vida.

Me sinto só. Por ter essa filosofia e viver numa sociedade onde o comodismo se faz mais fácil e operante. É fácil não amar, é fácil não ser feliz, é fácil não vencer. Porque isso demanda ter coisas "novas" adentrando nossos reconcavos escuros e conhecidos. E ao mesmo tempo, vivo esse comodismo.

Sei lá...Me deu vontade de virar monja e viver de reflexões...mas ao mesmo tempo pensei que teria que vender o pouco "tudo" que tenho para buscar um mosteiro zen...ai seria coisa de burguesa, coisa de menina querendo aparecer.

Ai olhei para o meu tudo. Minha vida até aqui, as conquistas e os muitos minutos de copiosas lágrimas quando a guerra se fazia de dentro para fora, até conquistar meus objetivos.

Lembro da faculdade quando a Agatha me chjamou de "guerreira" e eu retruquei que não tinha nada de guerreira e sim de teimosa.
Nessa época meu estilo vida foi ao chão, minhas bases se fortaleceram e comecei a entender a importância das metas na vida da gente. Comecei a ver os arquétipos transitando na minha memória cada vez que uma situação complexa, a primeira vista, se fazia real.

Hoje sou um bushi mesmo, tentando entender a arte da espada, buscando meu caminho, minha paz interior. Engraçado...isso me faz pensar que todos somos um conglomerado de bushis. Hora muito sagazes, outra já nascendo com o titulo honrado (por honras ancestrais), outras extremamente hipócritas viendo uma paz forjada e outras tentando dia a dia chegar ao seu do.

Estranho tudo isso. Estranho me ver assim, nesse exato momento onde eu acabo de voltar de uma "polentada" de amigos realmente queridos...estranho me imaginar tão só.
No sentido de tantas questões interiores a resolver. Nada externo pois tenho amigos e sou amiga...mas é aquela calada que a mente dá, quando há coisas para se organizar e se refletir.

Temo olhar mais a fundo dentro de mim, e enchergar uma pessoa deformada pelas fatalidades e pela própria característica instintiva de refletir. Temo encontrar um ser frio e distante, contrapondo com a docura refletida em atos e declarada pelos que convivem junto.

Tenho medo de encontrar valores distorcidos e medos infantis. Um duo antitético brigando dentro de mim.
Não sei...temo ter que reaprender uma série de valores que se perderam.E temo não acreditar nunca mais em certos sentimentos.
Essa é a luta. Hoje me sinto bushi dos valores e sentimentos deturpados que se formaram dentro de mim. Conheço a raiz, respeito a forma de sua ação em minha vida e temo ficar acomodada de forma a não querer crer novamente e me perder na densa nuvem vazia da frieza.

Temo não ter forças para lutar...aiquesaco...odeio essa reflexiva que mora em mim...preciso de futilidades...urgente.

quarta-feira, 27 de julho de 2005

Hihi...hoje foi um dia para desbravar...

...fui para cachoeirinha, depois gastei minhas fichas de onibus que
estão perdendo a validade (e tenho um monte delas) indo visitar
umas gráficas para um cliente.

Incrível como sou absolutamente descoordenada...me perdi horrores e
peguei vários onibus em que entrei e sai no ponto seguinte.

Totalmente sem noção espacial. BOm...não gostei das gráficas...o
mais engraçado é que, eu almocei no shopping depois de pagar minhas
contas e tomei pepsi (isso é extremamente diurético para uma iris)
e sai...

...lá pelas tantas entrei sabe lá como na azenha e tive fazer uma
solicitação (dizendo que estava gravida) para uma tia de uma
farmácia...o mais irritante é que ela acreditou e me emprestou o
banheiro...será que tô tão gorda assim? Que coisa...

deveria ter perguntado a moça de quantos meses ela achava que eu
tava...mas isso poderia ter me traumatizado...sabiamente não
perguntei...mas não gostei dessa parte

...aprendi com minha irmã gravida...ela para de lugar em lugar e
pede banheiro emprestado...o saco é achar alguma coisa legal
naquela avenida...putz...

Mas hoje por ter madrugado fiz muita coisa e até limpei a casa bem
limpinha...coisa que andava meio preguiçosa...preciso continuar
acordando cedo...

Tô começando a sacar a cultura samurai no seu aspecto
histórico...tipo criação de estilos de luta e talz...mesmo a
respeito da era Menji, sa queda do japao feudal e até a parada das
mortes de muitos pelos samurais da "resistencia" ao novo regime...

...começo a entender muita coisa do kenjutsu que pratico (aliás,
relaxadíssima sem saber dar passos largos e com o cote muito dos
meia boca)...

...só que confesso: Quanto mais aprendo, mais tenho q me
esforçar para traduzi-lo a minha realidade ocidental e também
controlar minha absoluta vontade de perguntar milhões de coisas aos
sempais...

Uma vez o Sempai Joel disse que o oriental aprende olhando e não
pergunta muito...no meu caso, acho que vou aprender lendo...amanhã
vou ver um curso de japa lá na ufrgs, no campus do vale...ai
aproveito e visito meus amigos mestrando e descubro onde posso
achar o manual de redação para vestibular...

...tá mais fácil achar petróleo dentro do meu banheiro do que esse
livrinho.

Logo vou ter base para escrever um artigo para o jornal do
instituto. Já tenho a tônica na mente...falta o conhecimento que
estou buscando...hum...

...um amigo meu me deu um dvd cheio de samurai x...hihi...tô
assistindo tuuuudo e vou aprender a cantar uma musiquinha em
japa...Bom...olha que maravilha: Dona de casa (que faz até bolo
fofo), designer, mãe de uma sombrinha pula-pula que toma chá de
camomila (Boolie Boolie)e samurai.

Tuuuudo de bom! Falta uma coisa...só uma...

quinta-feira, 21 de julho de 2005

Hoje foi muito legal a aula que dei...as vezes não entendo como posso falar com propriedade de certas coisas...

Amo essa coisa de dar aula...Não tiro o design da minha vida por nada...mas tb não vivo sem lecionar...sem remuneração...nem tem problema...mas isso é muito importante para mim...

Nunca imaginei que seria uma professora...caramba...nada como um dia após o outro para mudar rumos e conceitos...por isso que é mó barato viver...no dia seguinte sempre tem uma surpresa...basta a gente fazer dela boa ou ruim...

A Boolie toma chá agora...medidas para enfrentar o frio que resolveu aparecer...sopa e chá na mente...Beijocas

sexta-feira, 15 de julho de 2005

Olha...não sei avaliar a extensão dessa coisa toda...TÔ MUITO NERD!!! Daquelas de perder a noção da temperatura do dia!!!

Fazem 3 dias que fico programando, programando...programando...html lógico...(semana q vem é php...vou morrer)...Hoje fiquei até tonta quando fui na ufrgs de tanto ver gente...coisa de caipira mesmo...vejam só: Nerd caipira. Uó.

Aliás...parece que realmente os abalos da saúde resolveram vir dar um alô...para não dizer que é coisa de idade...meu...faltam pouco mais de 10 anos p eu ter 40 anos!!! Já pensou? E passa tão rápido...Ainda lembro da minha familia (viva) em Sampa como se fosse hoje (e isso faz 16 anos)!!!

Que loucura...mas o fato se dá a meus ossinhos q resolveram não cooperar...só quero ver na hora do kenjutsu...aiai...se eles não se comportarem e eu não puder treinar acho q vou, pela primeira vez (em público, óbvio), chorar desconsoladamente...

Resolvi e vou começar a fazer dieta para cuidar dos ossos. Mal não vai fazer...soja e levedo na veia...hihi...

No mais a Nerd véia e cheia de dor tá na boa...mas se eu não tivesse tanto freela para fazer (nem é tanto assim...é exagero pró mentalização positiva) estaria enlouquecida...a TV é muito chata e como a 2 anos eu não tinha contato permaente com as programações, estou ficando muito...digamos que...entediada.

Minha realidade de noticiários locais era muito diferente dos daqui. Acho que é coisa de cidade pequena, sei lá...mas acho engraçado como eles não tem muito assunto para um telejornal de meia hora local...são hilárias as informações que, algumas vezes, a gente ve..

Ainda bem que tem Lilo e Stitch...se bem q to começando a ver a novela das 6...aiaiaiaiai...o que meus alunos vão pensar se souberem que eu ando assistindo novela...tsc...tsc...

Mudemos de assunto...vou ver a Boolie q esta a meia hora dentro do banheiro...temo que ela tenha aprendido a tomar banho sozinha...bjo

terça-feira, 12 de julho de 2005

Voltei de viagem...minha dura realidade que essa semana se impõe altamente complexa e trabalhosa...tô de trampo até a tampa...Isso é bom...não reclamo aliás, adoro essa parte. Não vejo a hora que a Boolie Boolie volte do hotel...saudades do meu bebê.

Mas sabe...acho que esses dias me deixaram saudosa da minha realidade básica e sem firulas. É muito legal estar com os seus...é fato. Adoro essa parte muito embora a "garotinha esperta (fria)" saiba de alguma forma que isso tudo é uma carência passageira das partes envolvidas...mas é legal.

Mas de tudo, quando tava lá...longe da minha realidade e comendo mais do que devia (minha irmã faz um pão pancadélic) percebi que algo isoso e sem vida estava acontecendo: Tô sem objetivos...me percebi tão monótona...exatamente do jeito que eu nunca fui...é engraçado pois meus primeiros objetivos vieram a tona como uma egotrip...sempre que saio de casa a realidade se faz presente...eca...eca!!! Mas tenho que encarar o fato.

Bom...acho q vou prestar mesmo novo vestibular e to criando novos desafios para minha vida...visto que estou em falta deles...mas confesso que deu vontade de largar tudo e sair procurando como eu fazia antes...nunca achava...mas ganhava uma bagagem cultural-geográfica bem bacana.

Pois...hoje estou muito "sacalizada" e nesse dado momento, para aumentar a dose de "sacalismo" tô falando com uma mala sem alça que me remete a pensar que tenho uma personalidade de bocó...ô vida...espero que seja tpm...vou lá...tô irritada...

quarta-feira, 6 de julho de 2005

A não...essa minha nova vida tá me deixando preocupada...agora resolvi fazer dieta...na real...odeio dieta...mas vou reorganizar minha alimentação...tô ficando gorda demais...não que eu algum dia tenha sido magra...mas há limites e o meu ó...já foi...

Vou para Gramado me sentindo gorda...que raiva...quando eu tava na loucura diária nem parava pra pensar nisso...grrr...ócio...I hate u...meu medo é ficar idiota...mas bela...uma beleza de idiota...hahahaha...tenho q malhar e treinar os katas do kenjutsu e tb o vocabulário japa...

Estou quase me irritando com esse ócio e com os meus horários feitos por mim...Espero não chegar a conclusão de que preciso arrumar um trampo alternativo...hum...se eu pudesse escolher um trampo alternativo queria ser cozinheira...ou professora (mas isso eu ja sou então nao vale)...hum...bar tender tb é uma...hum...ou trabalhar na atento...sei lá...vou fazer a logo da Veterinária...bjo

hum...umas fotos que tirei agorinha...


Meu guarda roupa:


Boolienha...minha bebê:

segunda-feira, 4 de julho de 2005

Hehe...essa noite foi engraçada...culpa da Boolie que fica pulando em cima de mim...ô gata tantã...

sonhei com todos os meus pesadelos personificados...foi muito engraçado...e sonhei que tava grávida também acho q de tanto ficar falando com a minha irmã no telefone...fui dormir impressionada e me prometendo que nunca teria nenê...ai já era...sonhei que tava gravida e vivia desmaiando...a sensação de peso na barriga é muito "alien"...

No mais meu fim de semana foi simpático. Chegou meu uniforme do kenjutsu e agora eu sou a samurai de arroz (devido a forma"saquinho de arroz" que o uniforme me dá)...o Xandi disse que ficou legal mas

acho que ele queria ser simpático apenas...mas ele conseguiu...hihi...Fui ver Madagascar e ri muito obviamente pois sou uma boba alegre...as vezes eu acho q devo ter um dispositivo interno que libera drogas de tempos em tempos no meu organismo...só isso justifica tamanha vontade de rir de coisas que ninguém ri...tsc...tsc...nem as crianças...

Fiz a logo da clínica e amanhã vou mostrar p a doutora...espero q ela goste...a Boolie tá bem maluca e come pão de queijo...

aqui chove...preciso achar alguem p me substituir quinta na ufrgs pois vou viajar...hahaha...não esqueço do meu sonho...grávida...pior que o pai era a pessoa mais nada a ver que eu ja vi e nunca na minha vida eu sequer olhei p esta criatura....

todos os pesadelos juntos...hahahahaha...que viagem...