quarta-feira, 31 de janeiro de 2007

Tô meio cansada hoje...e ainda tenho que arrumar as coisas para viajar e o fato de não ter caido nenhum deposito na minha conta me deixa stress...mas já tá tudo meio certo. Hoje durmo super cedo, amanhã saio super cedo e compro as passagens e hoje arrumo a casa e a mala.

Meu celular está quebrado e isso me assusta pq não tenho dinheiro para comprar outro e nem quero gastar com isso pois tenho que economizar.

vou agilizar as coisas...tchau...

terça-feira, 30 de janeiro de 2007

Ultimamente tenho me lembrado muito de quando era pequena. Não sei se porque estou fazendo natação (que era meu esporte de infancia depois do balet) ou porque estou numa fase tão complexa da minha pequena vida e enxergando tanta coisa grande nela que me faz inconscientemente me buscar pequena para entender a grande.

É estranho...a sensação é que existiram duas iris distintas. Uma desapareceu com a morte dos pais e depois de quase 20 anos voltou e está perdida. Me percebo acordada. Essa é a sensação que explica bem a sensação. Lúcida, conectada a realidade e ativa na minha própria vida.

É estranho olhar essas letras pois para uma boa parte de pessoas que diariamente trocam comigo isto não faz o menor sentido mas para mim tem toda a diferença... até do ar que respiro. Na verdade os próximos posts serão mais para eu analisar esta nova etapa do que para alguém que está lendo...desculpe...totalmente inmyself.

Hoje em especial me lembrei muito de uma vez que briguei com toda a sala de aula e ninguém falava comigo...foi horrível e me lembro da sensação até hoje...não sei o que eu fiz mas boa coisa não foi...aliás...olhando este cenário, dá para perceber nitidamente minha vocação para pimenta...não me lembro de ter sido uma criança doce e serena...sempre fui estriquinada e tirana...cheia de idéias que adorava impor para as pessoas ao meu redor.

Me lembrei de quando aprendi espanhol...eu deveria ter uns 7 anos...no máximo 8...peguei o livro da minha mãe e comecei a ler...e fui aprendendo coisas q até hj sei por causa daquela época...hehe...pq depois nunca mais estudei...mas até leio legal coisas em espanhol...

Eu não parava...sempre alimentando minha mente com informações...lembro da minha coleção de desenhos de cabelos, da coleção de plantas de apartamentos, das bombas, da casinha de bonecas de papelão que eu e minha irmã adoravamos brincar e construir.

lembro que teve uma época que minha mãe descobriu que eu tinha QI acima da média e ficou biruta...num lembro se fui na psicologa ou se não fui...sei que ela me deu uma revista de adultos para ler com informações sobre esta "excepcionalidade" e depois se densecadeou a maior maratona de compromissos na minha vida...fazia todos os cursos imagináveis e todos os dias...as aulas de ingles eram com uma turma mais velha e chata p caramba e eu morria de vergonha...

lembro que o que eu mais gostava era de estudar em casa duas coisas ao mesmo tempo e ouvir musica...acho que musica ouço desde muito pequena...ligava na transamerica ou na jovempan e já era...

O que penso disso tudo: eu era uma menina estranha. Enquanto a minha irmã brincava na rua com as vizinhas eu lia, criava planos infalíveis, projetos para a Matel (antiga estrela) e para futuros carros mas era absolutamente feliz.

Confeccionava as roupas da minha barbie (alias passava horas costurando depois que enlouqueci minha vó para me ensinar o ofício), cortava todos os cabelos de todas as bonecas segundo o manual de cabelos feito por mim, aprendia a cozinhar com minha avó, azucrinava minha mãe com perguntas complicadas e enlouquecia meus colegas de classe com minhas idéias malucas...sim...sempre tive bom humor...mesmo pimenta...

Eu era uma criança feliz. Solitaríssima mas feliz porque podia criar tudo e aprender muito. Era como se o mundo não tivesse limites.

É legal olhar isso tudo e ver agora como sou. Exatamente assim...a pequena iris engenhoca. Hoje não viajo na maionese pq tenho bocas felinas para alimentar mas sou eu aquela de ontem...e eu passei quase 20 anos negando isso...

Hoje me olho tomando psicotrópicos e não entendo porquê...mas entendo sim.Entendo exatamente a extensão de tudo que minha psicologa diz, das coisas que vivo e do meu reconhecimento de mim...tudo parece dificil pela dimensão estranha que veio...

Olhar minha essencia me faz bem...tenho estudado muito a respeito da ansiedade que sinto e do cansaço tb...resultado de mudanças...elas doem um pouco mas me libertam...como eu disse para mim mesma hoje: Eu consigo divisar o exato futuro que teria se continuasse a seguir esta estrada e sei que não era nada bom...mas como estou mudando de rumo...ao menos tenho a possibilidade de encontrar no novo caminho coisas boas...já que o antigo estava fadado ao insucesso.

Bençãos.

domingo, 28 de janeiro de 2007

Pois é...final de semana muito zen...aliás, zen até demais. Desde que comecei a me cuidar tenho sentido muita dor. Nos dentes, no interior da minha alma. É como se houvesse uma espécie de caminho de pedras para chegar a uma situação física e mental mais sadia.

Kenjutsu não mais treinarei por causa da coluna. Isso é triste e desestimulante mas por outro lado é bacana conhecer de perto meus limites e perceber que eles não são assustadores e sim delimitadores.

Meus estudos sobre religiões antigas estão sendo extremamente produtivos e eu estou conhecendo alguns núcleos de mim que já não lembrava. O remédio me acalma, o contato mais direto com meu corpo me possibilita um conhecimento exato de onde posso chegar e do que eu estava fazendo comigo.

Me assustei muito com algumas "reais" que esse zelo me proporciona. Antes, essa coisa tensa que sou me parecia de certa forma bonitinho mas vejo que é maior do que eu imaginava e por incrível que pareça, eu sentia o peso desse fato mas não me dava conta.

Sim...bem como eu previ este ano vai ser difícil. Será o mais diferente de toda a minha existência eu já sei...sinto uma Iris antiga acordando e tentando se adaptar a nova...palavras estranhas eu sei...mas reais de sentir.

Tô bem comigo...mas isso vai ter um preço engraçado de se mensurar. Como estou insone vou dar uma navegadinha básica na net e depois trocar idéias com Boolinha...bjo

sexta-feira, 26 de janeiro de 2007

Hoje acordei estranhamente quieta. Um desses silêncios de alma que nos leva a reflexão. Talvez pelo filme que assisti antes de dormir, talvez pelos sonhos que tive...estranhos sonhos.

O fato é que hoje estou plena de silêncios.Não posso dizer que isso é triste pois não é. Também não me parece melancolia e nenhum tipo de sensação derivada de baixos níveis de serotonina.

Hoje é um dia de pensar. Pensar na diversidade, no diferente e na minha própria diferença e confesso: pensar na diversidade me faz familiar e igual. Essa sensação é quente e aconchegante.

De repente o silêncio deriva de crescimentos. Hoje vou ficar quietinha então só crescendo...em silêncio.

... fendas sinápticas...

terça-feira, 16 de janeiro de 2007

ok...a vida continua...e as férias acabaram...
vamos a alguns feitos nobres destas férias:

- Diminui medidas
- Não diminui peso
- Consegui ir 3 dias na academia e não me stressar
- Dormi
- Entrei na natação
- Comecei fazer limpeza de pele
- Fiz algumas sessões de drenagem linfática
- Fiz massagem
- Li muito
- Meditei e refleti
- Estou religiosa
- Re- conheci o meu bairro
- Dormi de novo
- Fiz trilha
- Viajei
- Não trabalhei
- Fui picada por borrachudo
- Coloquei aparelho
- Brinquei com as gatas
- Conheci meus vizinhos
- Virei vaidosa
- Fiquei zen
- Não atendi telefone
- Nem campainha
- Não usei relógio
- Não usei jóias
- Fiquei com o cabelo preso e oculos a maior parte do tempo
- Coloquei as lanternas japonesas na casa

Férias muito produtivas. E venha 2007.