sexta-feira, 30 de janeiro de 2004

final do dia:
Tedio por ficar sozinha aqui...mas legal pela companhia da Ana Carolina e por ter trocado ideias bacanas...
Bom fim de semana pessoas.
AH! veja o layout do meu novo portifolio
Achei ela!!!



EU
QUERO TE ROUBAR PRÁ MIM

EU QUE NÃO SEI PEDIR NADA

MEU CAMINHO É MEIO PERDIDO

MAS QUE PERDER SEJA O MELHOR DESTINO

AGORA NÃO VOU MAIS MUDAR

MINHA PROCURA POR SI SÓ

JÁ ERA O QUE EU QUERIA ACHAR

QUANDO VOCÊ CHAMA MEU NOME

EU QUE TAMBÉM NÃO SEI AONDE ESTOU

PRÁ MIM QUE TUDO ERA SAUDADE

AGORA SEJA LÁ O QUE FOR

EU SÓ QUERO SABER EM QUAL RUA MINHA VIDA VAI

ENCOSTAR NA TUA (3 vezes)

E SAIBA QUE FORTE EU SEI CHEGAR

MESMO SE EU PERDER O RUMO, ÊÊ

E SAIBA QUE FORTE EU SEI CHEGAR

SE FOR PRECISO EU SUMO

EU SÓ QUERO...


Muito bem...
Inico do dia:
Enxaqueca e braços vermelhos e coçando com alergia a alguma coisa que não sei o que possa ser.
Será que reverteremos esse quadro fazendo desse dia um Happy Day?
Respostas no final.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2004



Que realidade.

E ela volta sombria, exatamente como foi a muito tempo atras. em suas doces
nuances. Sombria, mas encantadoramente unica. Monotona, delicada e ingenua.
Com os mesmos problemas e anseiso de ontem, querendo virar promessa de acerto
e sucessos amanhã.

E então, novamente nesse contexto me encontro só, com receios
e conquistas unicas, na antiga e estimada realidade sombria. De tanta sombra,
causa paz.


ai...Tô sem vontade de trabalhar...falta uma hora apenas para acabar o dia de trabalho, tem um tempo horrivel lá fora querendo estragar meu final de semana...e eu...aqui, na frente do micro...no tédio...
Ha...Mó engraçado...Fiquei a manhã toda arrumando um site ingles e acabei achando legal o irmão do meu chefe (ele é o admin do site lá nas Europas)...Passei a manhã inteira nessa paradinha.

Falando em paradinha, ontem a noite eu ia saindo de casa e vi um carro igual do chefe de familia lá em casa. Burgues que é (ou era pois já nao sei como anda a situação economica deles a mó tempo), tem carros muito difíceis de encontrar por aí a fora mas tava na frente do meu ap...Foi engraçado...Por frações minimas de segundo me transportei aquele tempo totoalmente "micado" da minha adolescência que ele ia me buscar no internato pra me dar bronca, pra me levar de sampa pra salvador, me levar para colocar escuta no telefone por suspeitar de namoros nao liberados da minha irma ou prima, como vcs veem, coisinhas bem normais... ha...e levei um susto tão grande!!!
Continuei andando e vi, pasmem, mais 2!!!
Hahaha...que perseguição!
Aí, como inventar historias é minha cara, imaginei ele chegando no meu ap ontem, 28 de janeiro de 2004, pra sei lá...dar uma bronquinha ou me fazer mudar para um estado qualquer ou mesmo para ajuda-lo em mais um de seus planos mirabolantes...e eu saindo pra trocar ideias...

_ Onde vc vai?
_ Oi!!! Como vc tá? Quanto tempo!!! Que tá fazendo perdido por aqui.
_ Arruma suas coisas vc tem curso que começa amanhã vim te levar.
_ Herr..Mas...pra onde?
_ Manaus, e onde tem um hotel aqui...Preciso assistir tv...
_ Eu não vou.

(Olhar me fuzilando)

_ Vamos Iris, D. ... tá preocupada e eu não quero que ela fique me enchendo o saco, passo aqui amanhã pra irmos embora...Onde tem um restaurante.
_ A gente tá em Poa...Uma churrascaria seria uma melhor pedida.
_ Certo, Tem uma perto de uma usina vamos lá.
_ Não quero carne e nem ir pra Manaus fazer um curso sei lá do que.
_ É cursinho, vamos voltar a medicina.
_ Olha só...muito bonito isso tudo ( eu falando isso no ano de 2004 pois na época em que esses fatos eram corriqueiros eu não tinha coragem de responder), agradeço a viagem e o gasto com a gasolina mas não vou pois trabalho, tenho minha vida, minhas responsabilidads aqui e não posso sair assim...
_ Responsabilidade...hahahaha...vamos Íiris, a tua prima também vai pois está muito agressiva com a filha...vcs duas tem que se endireitar!
_ Na churrascaria eu vou mas pra Manaus no way.
_ No oque???
_ No way caramba. Não vou, agora, decide...
_ Já esta decidido e nao reclama que eu vou pagar tudo.
_ No
_ Deixo um carro com vcs pra poderem ir ao curso pois é longe mas vc fica com ele pois a tua prima é muito desligada.
_ Que carro???
_ Esse aqui mesmo pode ser...Já tá com arrumei o apartamento pra vcs, a "?" vai ajudar vcs a viver por lá...vamo, se troca e vamos jantar que eu tô cansado e viajei mais de 4 mil km. ( Nunca vi cidadão que gosta tanto de viajar de carro...).
_ Hum...adoro esse carro...corre a lot! Já tô trocada.!
_ Essa saia rasgada e essa blusa de pijama não...(sai correndo assim que avista a banca de jornal e compra toda as revistas de informação do país e depois de uns 10 minutos conversando incessantemente com o tio da banca, volta cisudo e stress)
_ Vamos, já ta tarde... (são apenas 19h40)
_ Olha só, valeu a consideração mas tô na boa. Vou deixar a churrascaria pra uma proxima vez. Manda beijo pra galera e vai lá na Dinha ver se ela tá maltratando o cunha...tô ficando atrasada (beijo a bochecha dele e saio)

(ele se ira total, faz aquela cara de italiano revoltado e aqueles gestos que aprendeu com o pai e canta o pneu e comprova que aquele carro realmente chega a 100KM em 5 segundos)

Viram só...pra ser patetica nem precisa ter nariz vermelho. This was my real life...ufa. Agora só faz parte das crônicas e bobagens! Pra quem entendeu o trocadilho. Obrigada por me ler por tanto tempo assim!
To ouvindo Creed "Don't stop dancing" Novamente...Que legal. Estou retomando relações com a galerinha de casa. Tão bacana. Me sinto bem menos ovelha negra...que fofos...Tenho tanto pra escrever...

quarta-feira, 28 de janeiro de 2004

...segredo-te algo:
A pior coisa que existe é sentir falta de falar com alguém que nunca viu...
acho que ando meio agressiva esses dias. Profissionalmente falando. Desde que resolvi me posicionar e deixar de lado esse macabro estigma de estagiaria, que nao seu e nunca fui, tenho gerado alguma indigestao a minha gerencia eu sei. Mas não é por mal. E a lei de sobrevivencia profissional. Se voce nao faz certo e prova, outro cara vem e faz e sempre tem vinte bilhoes de neguinhos que nao sacam absolutamente nada, pra meter o dedinho e pitacar.

É complicado, mas se a gente nao se posiciona e age profissionalmente, se ferra. Ao menos um legado de sampa eu tinha que trazer!

Não é que eu nao goste das pessoas, é que erros tem que ser esclarecidos e acertos tb....falando em acertos, encontrei meu amiguissimo Igor perdido na net esses dias. Ontem a gente conversou muito e ele me mostrou o escritorio dele em Salvador. Que gracinha. Não existe nad mais alegre pra mim que ver pessoas que amo se darem bem e confesso que via pela net os funcionarios, seu micro e a cara de don juan misturado com marcos mignon...meu. fiquei feliz.
E ele usou de nome para a empresa dele um que a gente tinha escolhido quando iamos
ser socios (tinha ganhado micro, fone e casa da galerinha de casa)mas vim pra sampa. Que fofo. Adorei. Vou ouvir jewel por nós. Ele e eu somos as unicas pessoas que conheço que adoramos ela!

gente...
macromedia
breeze
é muuuito bacana

terça-feira, 27 de janeiro de 2004

Há...tive um sonho muito engraçado.
Eu com essa coisa de hacker sem querer acho que acabei me impressionando. Sonhei uma mistura de Shake arabe que frequentava a comunidade que eu ia, com Saddan (é, o ato praticado é um terror mesmo). Em fim, envolveu toda minhas amigas da facu, umas loucas que conheci por aqui e foi engraçado
O cara entrou no meu blog...nesse mesmo que vc está, e sei lá o que ele fez (sonhos são alguma coisa dificil de entender) só sei que passavam texto9s, filmes e fotos de mim em vááááárias situações e ele se dizia apaixonado!!! hahahaha...e colocava fotos dele e aquela pagina corria...total viagem sem noção. Eu piradinha pois o layout novo era horrivel e ele mó sem noção (me lembrou o caco, um pseudo-paulista que esbarrei por aqui).
Sei que acordei muito a noite com esse sonho maluco e agora to meio podre...mas foi legal pois acabei revendo cenas de mim na facu com minhas amigas que a muito havia esquecido...hehehe...essa minha passagem pelo mundo arabe me deixou traumatizada. Bom dia!

quinta-feira, 22 de janeiro de 2004

Ontem fui ao cinema assistir "Simplismente amor". Bem do jeito que eu não gosto. Filmes onde tuuudo da certo no final e me deixam excessivamente romântica e sonhadora. E eu, um a mulher moderna, adulta e resolvida não posso ficar encanando nessas questões suburbanas do meu ser...ai...mas sai do cinema leve. como se tudo aquilo que tento negar de minha feminilidade pudesse extravasar naquela tela. Com beijos apaixonados e finais felizes. O filme tem um toque muito delicado. Não é aquelas belezas...mas...é delicado.
É que as vezes a gente precisa respirar um pouco de sonhos, delicadezas e sutilezas uma vez que vivemos num mundo tão duro e complicado. Onde a nossa meta é nunca mostrar o que sentimos de bom pra ninguem. Ódio, raiva, magoa a gente pode e deve demostrar mas sentimentos bons a gente tem vergonha. Wellcome to the real life. Chato. Mas real. Eu mesma tô tendo uma dificuldade enorme para me locomover até sampa e beijar a bochecha da minha irmã, mandar cartão de aniversário pro parente do Palocci e pra perguntar pra Fabi se ela está bem.
Aiquesaco!
Mas...confltos existenciais de lado...Eu nunca dancei musica lenta com nenhum cara. Sempre quis...mas nunca tava lá quando tocava nas festinhas ou nas danceteria da vida(geralmente já estava exausta de tanto dançar as embaladas). Acho tão fofo. Ainda que seja uma musica tosca e ridícula. Isso seria fofo. Significativamente fofo. Seria, seguramente, uma das poucas vezes que um cara me veria desconcertada e sem ação. Há...Ganhava a garota!
Ainda bem que 90% das pessoas que leem esse blog não me conhecem e dificilmente irão me conhecer senão...hehehe...poderiam vender essa informação ou mesmo usa-la contra mim. Mas não seria assim..dançou levou. Tudo depende de meu humor, sure! Hoje por exemplo, não funcionaria, ontem sim. Acho que um taurino saberia fazer isso com primazia. Que fofo seria. Que nem em filme...hum...agora vamos acordar e "consertar o telhado que ja começa a chover" como ja diria Pablito Neruda, meu queridissimo e unico poeta predileto.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2004

I hope u don't care I'm writing'. It's a way to call your atention.... please call me, in my fone, or in my e-mail, you know the address... I love you, but I must know where u r................... .. . .. . . . ..............
[you can erase this]
love,
alf ;)
Pessoinhas...a correria tá imensa. Mas, como havia dito coloquei ali no cantinho as fotitas que deram origem a esse novo formato do blog!
Vejam e opinem se levamos jeito pra coisa!

terça-feira, 20 de janeiro de 2004

Hoje to rural. To ouvindo o cd que ganhei de um namoradinho no interior de sampa...segura peao!!! que fofo. Apareceu um sitão pra fazer. grana boa. Preciso dar
conta pois ultimamente os frilas estão aparecendo a milhão!!!

Sodade VanVan!!!

segunda-feira, 19 de janeiro de 2004

QUE FOFO!
Amo Porto Alegre!!!
sabia que segunda feira tudo voltaria ao normal...fui descontar um cheque visto que esse final de semana desastroso me deixou lisérrima, monetariamente falando. Pasmem. levei menos de 1 hora para fazer essa manobra, contando ainda com minha total ignorancia da localização geografica do mesmo. Olhei no mapa e fui instintivamente. Não é que cheguei. O mais louco...não tinha flia enorme!!!
Detalhe, na ida fui pé a maior parte do caminho e ainda assim, cheguei com 15 minutos de antecedencia ao meu trampinho. Cara! Nunca não me stressei tendo que ir ao banco. Ainda mais descontar cheques!
Andei por uma avenida muito bonitinha, chama-se carlos gomes, Uma miniatura da Jucelino Kubitischek de Sampa. Muito bonita e clara...aiai...adorei isso. ainda deu tempo de postar aqui no meu horario de almoço. Nem acredito...
Tem dias que a gente quer excluir do mapa.
sexta e sabado é um desses dias.
*Odeio caras pagapau
*Odeio lugares cheio de caras pagapau
*Odeio gastar todo meu dinheiro em vão
*Odeio querer tomar chimarrão e nao poder
ainda bem que domingo fiquei com dor de cabeça full time. O que me impediu de dar continuidade ao show de horrores.
Mas teve seus momentos bons...sabado a tarde e segundos (quando aquele paulistano nao paulista deixava)simpaticos sexta a noite...hum...mas prefiro minha semana correndo cheia de trampo. Isso é bom. Me cura a alma.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2004

Novamente, numa intensidade menor, to ouvindo Creed. Ontem foi bacana. O evento é meio chato, na verdade, até que não é. Sou eu que não levo jeito para ficar parada observando movimentos...sou agitada demais para isso.
Alias, em falando em agitação, acho que meu inferno astral de idade impar é algo reflexivo e não trágico.
Ontem, sem querer, conheci um lado meu que desconhecia. Achei estranho alguns movimentos internos, umas conclusões, reflexões.
Lembrei muito da minha temporada em Juiz de Fora. Aquele inverno foi muito significativo pois saia de uma fase muito stressada, onde até fobia de pessoas eu tive...credo...foi um horror.
Mesma época que acabara de conquistar uma diretoria da empresa que trabalhava (concorrente direta da Tubos e Conexões Tigre) e que comecei a desenvolver apostilas para um spa e acabei ganhando o tratamento completo...Mas tava tudo muito pessado na epoca. Também, estava sozinha em Sampa, 18 anos, quase executiva e o pior, sem minha irmã que é tudo de mais importante que eu tenho (hoje ela anda muito sumida e malvada, mas mesmo assim sou sua fã número 1).
Tá, aí eu larguei tudo, catei meu cartão de crédito, meus talões de cheque (na época eu era quase uma executiva né? Tinha que ter férias a altura...hehe), eu acho que já contei isso dia desses...mas, tá. Tô a fim de contar novamente.
Well, ai a Dinha (minha nada fofa irmã), que tava no internato nessa época, voltou e foi fazer uns trampos lá em Juiz de Fora e eu fui junto...me pareceu uma boa idéia fazer trabalhos voluntários e ganhar uma graninha extra.
Mas era patético eu no meio daquela galera engajada. Toda pati, total workaholic, batendo de porta em porta das casas levando informações de saúde. Minhas Roupas eram nada a ver. A da Dinha tb, mas ela tava acostumada.
Tá, tinha uma puta galera de todo canto do Brasil, das mais diversas culturas e habitos, dos mais diferentes niveis socio-economicos e cada uma com uma historia singular.
Há...muito engraçado. Nos primeiros cinco dias eu quis morrer e voltar o mais rápido possível. Só gostei da nossa "lider" que falou que eu parecia ter 16 anos...essa foi a parte mais fofa. Mas eu devia estar com uma cara de assustada do caramba, por isso.
Passaram-se os dias, fui fazendo amizades e como sou espontânea e falo muuuuito logo todo mundo já vinha me contar da sua vida, minha irmã pra variar ficou com ciumes e a gente nao mais trabalhava junto pois a gente nunca trabalhava. Comiamos muita comida vegetariana. Nessa época ganhei vários campeonatinhos de daytona nos fliperamas da vida (era ótimo!), paqueramos muuuito mas como sou timida, pra variar não virei nada, ao contrário da Dinha...hehe. Depois que conheceços a Georgia, que vinha diretamente da America para o México e resolveu passar por lá pra ganhar uns trocos...ai que tudo entornou mesmo...só alegria, pela manhã ajudavamos as pessoas e a tarde era só passeio, muitas risadas, momentos muito importantes e até me ajudou no ingles que ia de mal a pior.
Os quase 4 meses acabaram, eu cresci, cantei, sorri, me curei por dentro e tive que partir. Daquelas pessoas extremamentes significativas na minha vida, mas que me lembro de poucos nomes, nunca mais tive notícias. Da Georgia me resta a foto e a lembrança. E até hoje minha incursão pela Universidade de Monte Morellos se deu por causa dela, mas nunca mais a vi. Se é feliz, se são felizes e realizadas todas aquelas pessoas não sei. Desejo e espero que sim. Que tenham crescido e curado suas dores interiores como eu curei as minhas naquela época.
Foi a despedida mais difícil de toda minha existência. É como se eu fosse transportada do pais das maravilhas para o mundo real novamente. E foi assim pra Georgia e para todas as garotas e garotos que conviveram com a gente. Doeu muito deixar tudo aquilo mas, como tudo nessa vida tem cronometro, era dada a hora. E doeu.
Quase tanto quanto as mortes que me privaram de algumas pessoas importantes. Era uma morte. Uma morte de sonhos para renascer a realidade em bases sólidas e sadias. Mas passou. Duas, tres semanas depois eu estava sorrindo e brincando com a Loreta e procurando emprego né?! (foi demais essa minha estadia fora. Nem o melhor curriculo do mundo resolve...sem contar o estouro no cartão de crédito!!!)
E por que toda essa historia, se eu falava, a principio de movimentos estranhos dentro de mim? Simples. Ela se repete. Em intensidades distintas e motivos menores mas o voo é o mesmo. Do imaginario ao real. E percebo que sou muito boa para alçar voos, e que ninguem me impede de ir e vir, de ser livre, de ser eu e principalmente, de esquecer e recomeçar. Ainda que tudo pareça se acabar. Daqui duas, tres semanas, tudo volta ao normal, a casa se arruma e eu volto a ser assim, de nada, por nada e ao mesmo tempo, em tudo. Adoro-me...mas não tentem praticar em casa crianças. Pode ser peerigoso!
Hum...VOu ter uma coluna num site de internet bem famoso...Que fofo isso!

quinta-feira, 15 de janeiro de 2004

Que saco...fiquei de bico...saudade mortal de sampa...Num lugar onde todos são gauchos..É incrivel. ainda não achei um paulista perdido aqui nessa terra!!! Lá em Sampa, tinha gaucho "as penca"...principalmente modelinhos da forum...a moral dos carinhas daqui é muuuito boa!
Lá em Salvador, cheio de paulistas, bairros paulistas. Até conheci o percusionista dos racionais (isso jamais vou esquecer, mesmo pq rendeu dois cds, pasmem, do caetano veloso e da rita lee, o acustico). Aqui...ninguem. Não que as pessoas sejam chatas, pelo contrario...todo mundo é uma gracinha mas... sei lá...sinto falta das minhas amigas de lá. Do jeito igual o meu de ser, do ar poluido...aiai...que saudades absurda que me bateu agora...Sei que mais a noitinha vou trabalhar num evento, depois gandaiar e logo esqueço...mas agora...justo agora tudo ficou pequenininho e eu fiquei sozinha numa cidade estranha. Que nem nenê perdido...vou chorar...Me comovi com meu texto...sou uó mesmo.
Falem comigo no MSN!!! NO ICQ!!! Por email, telefone, sinal de fumaça...saudadinha...tô nenê
Hoje eu acordei Paulistaníssima...Não que, nos outros dias eu tenha acordado bahiana, norueguesa, marciana (...na verdade as vezes eu acordo marciana sim!). Mas sei lá. Desde ontem tô com uma musica que eu ouvia sempre que ia a facu usar a net, lembro da Domingos de Morais...aiai...Aquele tempinho frio, escuro...minha mesa que dava de frente a janelona...radio metropolitana...tantos perrengues...mas em paz. Acho que deve ser isso. A sensação dentro do meu coração é bem semelhante a que tinha por lá.
Hoje acordei com saudades da terrinha. Que faz niver! Amo Sampa cara!

E desde ontem Don't Stop Dancing tem sido minha musica de fundo...letra boa, momentos bons...Creed serve para alguma coisa!


Vai ai a letra, a sensação,e o desejo de tudo de bom.

At times life is wicked and I just can't see the light. A silver lining sometimes isn't enough

To make some wrongs seem right. Whatever life brings. I've been through everything

And know I'm on my knees again

But I know I must go on. Although I hurt I must be strong. Because inside I know that many feel this way

Children don't stop dancing.Believe you can fly. Away...away

At times life's unfair and you know it's plain to see. Hey God I know I'm just a dot in this world

Have you forgot about me?Whatever life brings. I've been through everything. And know I'm on my knees again

But I know I must go on. Although I hurt I must be strong. Because inside I know that many feel this way

Am I hiding in the shadows? Forget the pain and forget the sorrows


A pedidos daqueles que not speak english...um comentário da letra: Tradução
é muita mão!

(o que tiver em parenteses são meus comentários particulares).



As vezes a vida é má (quase sempre) e aquela luz, um sinal (sei lá) parece muito fraco, prata...não serve para fazer erros serem acertos. Independente do que a vida manda, eu estou ajoelhado novamente (meio mal, triste, com aquela sensação de que tudo está saindo da pior maneira possivel)

Mas mesmo assim eu devo seguir, ser forte, ainda que me machuque, pois sei, dentro de mim, que esse é o caminho

Criança (voce, eu, qualquer um em perrengues) não pare de dançar, acredite: Voce pode voar longe! (e pode mesmo!!!)

as vezes parece que Deus esqueçe de nós,a vida parce injusta demais e você esta somente semeando, acreditando num plano qualquer (que está implicito dentro do nosso destino). E mais uma vez, estou de joelhos.

De vez em quando a vida é injusta e você sabe aquilo é plano veja (ou, para ver)

Mas mesmo assim eu devo seguir, ser forte, ainda que me machuque, pois sei, dentro de mim, que esse é o caminho

Eu estou escondido na escuridão?

Esqueça a dor e esqueça a tristezas

Eu estou escondido na escuridão?

Nós estamos escondidos na escuridão?

quarta-feira, 14 de janeiro de 2004

Sabe aqueles dias em que voce fica tão...mas tão aérea que fala bobagens full time, faz cacas uma atras da outra. Parece uma louca varrida? Acabo de aumentar a resolução de uma figura para 300dpi que eu consegui deixar, desligadamente, fora de foco!!!
Putz...que crise. Até agora não consegui fazer nada aqui no trampo...Pareço uma alucinada! Tudo por causa do Caminhão de hoje de manhã...adoro dias que começam bem...mas o de hoje exagerou!!! hehehehe...mentira, desejo que todos os dias sejam uma sucessão de dias bons...como diz o meu frendo Guzi "fico comigo" na verdade queria trabalhar as fotos do ensaio que a gente fez (eu e a Paula)...to muito dispersa...ainda bem que é só hoje! Hoje a noite meus queridos amigos vão me ver na mais completa alegria. Eles merecem!
Mudei de novo!!! Dessa vez fiz votação!!!
Caracas...como a vida é fulgaz!
Os de repente deram pra acontecer tudo junto! Hoje recebi uma absolutamente interessantemente bacanérrima proposta de trampo...graças a descordenação do tão...que loucura. Tem outras coisinhas rolando por aqui...depois eu conto meninas e meninos...é legal!

segunda-feira, 12 de janeiro de 2004

Hoje estou leve...embora a minha cabeça esteja funcionando a milhão. É relatorio pra entregar, reunião para fazer, layout de blog para terminar...muuuuita coisa. Sem contar questões domesticas.
Acho engraçado duas ocorrencias que se deram dentro de mim hoje. Quero coloca por aqui mas tem que ser de forma quase etérea, uma vez que tem gente conhecida demais lendo essa coisa...e tem gente tão espertinha que já se encontra nas minhas linhas quando não deve...acho que perdi o felling para ser subjetiva.
Hoje tem encontros!!! eba!!! eba!!!
"Era noite. E como toda noite de tempestades, escura, nada silenciosa e de aromas intensos. Ok. Noites assim não podemos sair de casa. Ela também não podia. Muito embora seu mundo tivesse voltado a luzir de dentro daquele castelo. Ela estava bem aconchegada por lá. acabara de chegar de um alonga e exaustiva viaem e a chuva lhe caia bem.
Olhou ao redor de seu quarto, notou a familiaridade das coisas exatamente onde sempre estiveram e sorriu. Tranquilamente ali, tudo podia esta sendo controlado. Já havia disputado muitas guerras com seres desconhecidos, travado lutas com ela mesma que a fizera mudar em muitas coisas. Agora estava em cas. A mais alta daquele lugar, a mais protegida e mais bem guardada. Sozinha, mas em companhia de suas aventuras e lembranças. Pensava até em fazer festas, convidando a população local, que a muito desejava um encontro com a princesa que nunca era vista. Aideia lhe pareceu fantastica e sentou-se junto a lareira quente para anotar as primeiras providencias.
A lareira estava acesa, quente e como sempre, tranquilizadora. Sua poltrona, no mesmo lugar. Não encontrou Rococó. Por minutos se preocupou mas logo percebeu que o montinho de pelos se ajeitara preguiçosamente aos seus pés, em cima de sua saia longa e pesada.
Sorriu, olhou para o teto como quem procurasse uma inverdade naquele local, algo fora do lugar. Senti nitidamente a diferença de alguma coisa que nao tocava, não sabia o que era...só sentia. E buscando essa sensação vagou em pensamentos por longo tempo. Inquieta. Olhou o chão, a janela, levantou-se e vagarosamente se dirigiu até ela. Rococó reclamou mas continuou dormindo em sua saia e deslisando pela sala a acompanhou.
O primeiro encontro com o horizonte quase interminavel daquele lugar a fez despertar como se já tivesse definido e encontrado oque lhe afligia. Sentiu novamente que nao mais pertencia aquele lugar. Quis voltar a correr pelos campos e chorou. Nunca pensou que poderia querer voltar a correr longe de tudo que sempre foi seu, longe de sua historia, de suas preferencias, seu povo, suas pessoas. Trocaria tudo aquilo novamente pelo oculto, misterioso e amplo mundo de fora, que ela já conhecia muito bem e sabia de seus perigos e prazeres. Ainda assim, sentia dentro de seu corpo a sensação ainda latente do desbravar o desconhecido. Chorou. Nunca quis mudar e havia mudado tanto. Era imortal. Mais do que nunca pensará ser. Olhou tudo ao redor dentro do quarto. Nada mais tinha sentido e, ao mesmo tempo, tudo era exato. Voltou a cadeira e aquela noite tomou todas as providencias para a festa. Quis agir assim, preferiu assim. Ao menos, até enquanto poderia se enganar."
UI!!! que legal!! Estou empolgadissima com o ensaio de fotos que eu fiz, junto com a Paulitcha, ontem. Obvio que as fotos que tirei ficaram um horror mas ela tirou umas bem bacanas e ficaram lindas!!! Mó profi! Certamente o MArcelo e a Ju iria dizer que temos futuro (no meu caso, diriam isso pra mim por consideração e tempo de amizade...hehehe)
Agora já tenho novos aditivos para colocar no meu blog...mais uma vez...pela nhenhenhézima tentativa de mudar o layout. Mas sempre foi melhor com fotos mesmo. Não vejo a hora que chegue meu intervalo para poder trabalhá-las..Tão uÓ de tudo de bom!!!
Final de semana eletrico, agitadíssimo, como nos velhos tempos e percebo que não levo mais jeito para baladeira. Adorei tudo. Só achei idiota um amigo do tão vir pagar pau. Odeio homens cachorros. Mal faz uma semana e o cara já dá cartão e telefone!!! Fala sério. Mas, corridas malucas, prisão de ladrões, estudos economicos e processos de trabalho organizados foram as tonicas do findi...Aguardem o novo layout e o link das fotos que tiramos...Aí...para as da Paula: Parabens...Para as minhas...ainda bem que inventaram o photoshop...HÁ. Fui.

sábado, 10 de janeiro de 2004

A gente tá sempre aprendendo. Ganhei mais uma ppg...que fofo! Ontem foi um dia que terminou bem.
Comecei ele meio débil e sem noçao mas graças ao fato de eu ter amigos sensatos que não me deixam fazer besteiras por muito tempo, tudo terminou bem.
Terminou mesmo. Hoje tenho a certeza do termin dentro de mim, é que sempre vou sentir muuuito tudo pois sou assim mesmo...sensivel. Mas estou numa nova etapa e não posso manchar bons momentos com tristezas e coisas pesadas...mesmo porque nao é minha cara. Hoje olho minha vida, de uma maneira engraçada, renovada, reescrita e com muitas possibiidades de me dar bem. Adoro olhar pra mim e ver o carinho que tenho pelo tão e por tudo que a gente viveu juntos. Sinto falta da presença dele mas não o amo como uma mulher deveria amar um homem. Foi a duras penas que percebi isso, mas com muito amor, consegui enchergar. Não foi sozinha...to aprendendo a ver as coisas sozinha...mas ainda não vejo tudo.
Sinto-me leve, depois da conversa tão despretenciosa que tivemos sinto me em paz. E a paz é tranquila e solitária. É boa. É como se eu agora pudesse realmente viver, badalar, beijar na boca, viajar...ai...e o melhor, sinto que eu posso tb, nesse contexto todo, ir fazer monstroballs na casa dele e ainda por cima com o ex-cunhadinho junto numa boa. Estamos em contextos distintos mas o carinho é imenso. Gosto tanto disso. Nunca queria perde-lo de vista. E espero, dia desses, poder perguntar se ele acha legal meu (futuro) namorado. Vai ser bacana isso. Eu acho que vou achar todas as namos dele uó pois ele gosta de hellokits e eu acho essas garotas umas burras disfarçads de cult...but...cada um sabe a dor e delicia de ser o que é!
Bom final de semana peoples!

sexta-feira, 9 de janeiro de 2004

Que saco!!!
Fazem 3 anos que tenho esse blog. Tres ano que tento mudar o layout dele. Tres anos que mudo e nao consigo ajeitar nada nele. Tres anos que minha capacidade artistica é testada em vão. Lá vou eu, novamente, mudar o layout desse blog dos infernos...cara...ninguem tem noção de como isso é stressante!

quinta-feira, 8 de janeiro de 2004

O que a gente faz quando uma pessoa fala que vai aparecer as 14H00 e não aparece? Acha que ela leu seu blog?
ôu...coisa feia prometer e nao cumprir!!!
Tô curiosissima para ver as folhagens scaneadas!
Confesso que me tocou muito.
Parece que entrou na essência da tua decisão. Essência essa que voce não contava existir.
Não sei oque dizer. Sei que as coisas acontecem e a medida que tomamos atitudes extremas, nunca temos certeza do correto. E muitas vezes podemos até nos arrepender. Mas é preciso testar a gente mesmo. Esse é o grande desafio.
O que me deixa preocupada é que vc não tomou essa decisão sozinho, confabulou com pessoas erradas e teve apoio em previsões incorretas...mais dia menos dia o universo falará detalhadamente disso que te digo...sem dizer, não sei se foi pra mim...espero que sim...quero muito acreditar que existiu amor em voce por mim.
De alguma forma, fará tudo ter valido a pena.
Melhora para nós, que saibamos arcar com as escolhar e daqui em diante a felicidade nos norteie. Não sei do amanhã. Sei que minhas lagrimas cessaram e eu tô vivendo, um dia de cada vez. Como se superasse lentamente, um grande vicio de alma. Sonhei contigo, pedia carinho. Tens todo o meu carinho que precisar, em forma de pensamentos, torcidas de sucesso e dia desses, quando o Senhor dos enganos levantar a sua mão a gente se esbarra. E certamente será muito bom, rever você, de uma forma mais real, sincera e sadia.
Ontem assisti a um filme muuuito fofo. Finalmente fui ao cinema. Adorei a companhia, o filme, o habibs na finaleira. Tava precisando disso. E antes já havia sido legal pois retornei, ao final da tarde, àquele lugar de importancia uterina de que já mencionei por aqui. Em fim. A calmaria interior está certamente instalada. Lembrando sempre que de modo algum eu tô feliz, mas tô bem. Muito melhor que qualquer intenção que eu tenha a respeito desse estado. Tive um sonho triste e vazio de sensações. Acordei e pensei bastante nisso, até quase perdi a hora. Mas foi bom. O Guz vai escrever um conto pra mim e isso é fofo, acho que vou pra Lages final de Janeiro pois a galera mais "Yes" da facu está lá fazendo um trampinho temporario...
que saudades!
Ontem falei com meu antigo vizinho de AP lá na facu e foi super legal. A gente as vezes não tem noção das coisas...
vcs acreditam que a gente, em época de férias (ele era tão largado quanto eu) pegavamos os bichaninhos da rua pra passar a tarde com a gente?! e virávamos as madrugadas jogando the sims...Bons tempos aqueles.
É pessoas...o dia tá apenas começando...bom dia para todos.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2004

Me bateu uma tristezinha agora. Daquelas que chegam de mansinho e se aninham no nosso colo,depois se enrolam gentilmente em nosso pescoço e contam ao pé do ouvido historias infantis.
Lembrei da Pam e Eu no ap, quando a gente tava na facu. A gente era tão boba que enquanto limpava a casa ficava brincando de karaoke cantando a musica do art'trio...bons tempos aqueles. Esses de hoje são muito bons...mas aqueles...tinha a magica facilidade de ser simples e intensos.
Sou um absurdo. E como todo bom absurdo já quebrei a sandalia nova que ganhei. Aí fui levar no sapateiro, um tiozinho alegre e gritão que tem na frente do prédio que trabalho. Sei muitas coisas a respeito dele que nem imagina (seu alto volume de voz derivado do escesso de cola dentro do seu organismo não me permite ficar alheia). Que largou a mulher e filhos, que é torcedo do gremio, que tem uma tia que morre de amores por ele e vez ou outra aparece bebada declarando-se para ele. É...esse tiozinho viveu um monte.
E eu, mesmo sabendo disso tudo, resolvi ir até a lojinha, já haviam me dito que ele é um bom sapateiro.
Chego lá, para minha surpresa a primeira coisa que ele diz irreverentemente - Que bom que quebrou, voce já viu dono de funerária não querer que as pessoas morram? - Hahahaha...fiquei surpresa pela alegria do cara, olhou minha sandalinha nova, fez uns calculos e me passou valores e datas de entrega.
Achei engraçado. Reclamou do calor, da pobreza, da faltra de moral. Em menos de cinco minutos que fiquei por lá. Pessoa simples. Adjetivando belamente minha pequena coleção de pessoas. Muito rico esse meu dia. Depois de uma imensa carga de questões modernas mal resolvidas dentro de mim. Topei com essa figura. Um sapateiro me dizendo que um dono de funeraria quer mais é que todo mundo morra. Que bom seria. se somente os donos de funeraria desejassem a nossa morte.
Mas, quando tudo acaba. A gente encontra um mundo cheio de gente querendo eliminar as outras gentes. Pessoas que a gente acha que ama, acha que nos quer bem, acha que tem o melhor conselho, a melhor companhia...Como já disse sabiamente meu queridissimo Neruda "...A gente tem que entrar mais dentro da gente mesmo..." Feliz dia pessoas!

terça-feira, 6 de janeiro de 2004

Now i will tell you what i've done for you
50 thousand tears i've cried
screaming deceiving and bleeding for you
and you still won't hear me
don't want your hand this time i'll save myself
maybe i'll wake up for once
not tormented daily defeated by you
just when i thought i'd reached the bottom
i'm dying again

i'm going under
drowning in you
i'm falling forever
i've got to break through
i'm going under

blurring and stirring the truth and the lies
so i don't know what's real and what's not
always confusing the thoughts in my head
so i can't trust myself anymore
i'm dying again

so go on and scream
scream at me i'm so far away
i won't be broken again
i've got to breathe i can't keep going under
É...a vida é pedreira mas não é o fim. Se a gente souber encarar tudo vai perceber que constantemente começamos. Ontem eu falava com a Pam, na verdade, escrevia pra ela e me encherguei tão em paz.
Não que antes eu não estivesse. Ter problemas é uma coisa e ter paz é outra. E eu posso ter problemas e estar em paz. É que eu não havia me dado conta que a vida é recomeços full time.
Ontem (fui dar alegria a minha alma) fui a um lugar de importancia uterina pra mim e foi muito bom. Ouvi tantos elogios de um ser que eu tenho deixado de lado muitas vezes e me dei conta do tanto que fez e faz por mim. Senti muita alegria, dormi cedo e continuo ardendo por causa do sol que tomei no sabado (esses brancos são uó). Ganhei duas sandalias de uma amiga queridissima. Lindas. Bem como eu queria e isso me deixou mais alegre.
Final de semana vou conhecer a Serra Gaucha e assim vai. Tô começando a organizar a casa. Já estou numa etapa bem vançada da organização. A tristesa existe, é um fato. Mas ela passa.
Não há nada melhor que um dia após o outro. E o mais legal de tudo é que não tô sozinha. E foi só dar o primeiro passo para perceber isso. As vezes a gente se enrola tanto que nem deixa nada nem ninguém nos apoiar, nos fazer companhia... E tem gente vindo de longe.
Obrigada. Tô ficando feliz. Tem um lado meu que é só alegria.
Quem sabe, mais pra diante, eu inteira fique feliz!

segunda-feira, 5 de janeiro de 2004

Meu cenário interior:

Sinto como se tivesse chegado em casa. Depois de muito tempo, uns 6 meses quem sabe. E tivesse encontrado a casa toda desarrumada. Nada está sujo e não há cheiros ruins mas há uma impressionante bagunça. Mas eu cheguei cansada e não tenho forças pra arrumar nada mas a bagunça é tamanha e tão deseordenada que preciso organizar para poder descansar.
Mas é tudo taõ confusamente desordenado que é necessário colocar tudo para o chão, separar, e depois começar a colocar nos devidos lugares. Isso vai desgastar...mas é necessário. Eu lentamente derramo minhas coisas no chão e tranquilamente, com a tristeza que meu coração consegue agir, vou colocando as coisas de volta ao armário.

sexta-feira, 2 de janeiro de 2004

Ano Novo, Blog Novo. Que tudo se modifique tão radicalmente quanto esse lugar aqui. e que tudo fique colorido, como aqui está.