sexta-feira, 19 de novembro de 2004

Cai a noite na cidade / Vinda de lugar nenhum
E o dia vai embora / Indo pra lugar algum
Não sentia fome / Não sentia frio
Sentado num canto / De um quarto vazio

Sombras e pensamentos / De um sonho só esperança
Nas paredes ecoavam / O silêncio e a lembrança
Entre ruas desertas / Ele está só de passagem
Na vetigem e tontura / Surgiam todo tipo de imagem

Quando a chuva cai / Nas noites mais solitárias
Lembre-se que sempre / Estarei aqui

Se virou e alcançou o céu / E a última estrela
Nada deixava passar / Tudo lembrava ela


Postagens relacionadas

4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Por favor inscreva-se para receber as ultimas postagens no e-mail.