quarta-feira, 4 de setembro de 2013

labirinto


Eu sempre me perco dentro de mim. É engraçado constatar isto depois de tanto tempo vivendo um labirinto tão imenso, algumas vezes tão sombrio.
 E alguns nortes acontecem esporadicamente ao longo dessa caminhada de viver que fazem parte de novas direções. Alguns aparecem com placas imensas, piscando neon e avisando o caminho em auto falantes. Outrs, mais discretos, são sinais escritos em areia e ao menor dos ventos se apagam, exigindo de mim rápida atenção e uma memória aprimorada.

Novamente apareceu uma placa mas esta é muito engraçada pois parece aqueles anuncios de pessoas perdidas que algumas vezes saem nas embalagens de leite.

Ele é tão sutil e eu poderia bebe-lo e depois joga-lo fora porém é tão urgente.

O mais engraçado disso tudo é que no anuncio não fala para qual direção devo rumar. Ele fala de coisas que ainda não entendo mas me passa a impressão de que devo seguir em frente.

Talvez seja isso. Simplesmente isso: seguir em frente. Mas porque este me desperta tanto medo? Porque é obvio? Talvez porque me faça perceber que nunca estive em nenhum labirinto e todos os meus passos foram orientados de acordo com minhas proprias vontades?

Talvez. Talvez o dificil deste momento seja perceber que o tempo todo o caminho que trilhei foi forjado por mim mesma para chegar aonde quero chegar e o mais divertido e assustador é que eu sei, hoje, exatamente para onde tenho que ir.

E precisei me encontrar perdida dentro de um anuncio para perceber que o tempo todo estive aqui, controlando meus tempos e historias.

E o seguir em frente, vai fazer esta precisão se perder, o destino improvisar e a vida fluir.

É, fluir. Foi sempre isso que busquei. Acho que está mais perto do que eu poderia imaginar.

Com o estomango borboleteando vou... seguir em frente.

Postagens relacionadas

labirinto
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Por favor inscreva-se para receber as ultimas postagens no e-mail.