segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Faz um tempo pequeno, talvez pequeno demais para os tantos tempos que passaram com tantas coisas que aconteceram dentro deles mas não fugindo do assunto, não faz muito que, ao curto passo de uma iminente situação extrema (para dentro das possibilidades que eu tenho de aceitar e lidar com a dita situação), eu sempre pensava primeiro, antes de qualquer coisa e acima de tudo no pensamento doce e suave "quero voltar para casa".

Essa casa durante muito tempo foi um lar, depois virou cidade, depois país. Mas talvez o tempo e a maturidade me fizeram desistir desta morada dos deuses mítica que eu sempre busquei e...nessa overdose de realidade meu coração sossegou e eu entendi (de um modo controverso) que meu lar é onde está meu coração.

Mas talvez meu coração, agora, neste momento, esteja longe de casa e das coisas confortáveis que ele sempre buscou até conquistar. Talvez essa dor que resolveu aparecer sem avisar e trouxe consigo as lembranças de um tempo onde meu coração não sabia e não tinha lugar para ficar.

Saudades de casa...muita saudade de casa...que casa? Se onde mora meu coração é onde estou e por isso seja o lugar que eu for estarei sempre em casa. Saudades de casa...

Talvez saudade de outros dias onde as lembranças não fossem tão vívidas e solitárias e a impressão de descontrole não estivesse tão evidente...

Queria ir para casa e essa vontade é tão imensa que preciso chorar de alguma forma. No nariz que escorre talvez...essa raiva toda, essa vontade toda de voltar...

Para onde eu volto? Onde ficou meu coração estes dias que se perdeu...eu não entendo...

Não tá nada bacana...preciso voltar para casa...lá para onde mora meu coração.

Postagens relacionadas

4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Por favor inscreva-se para receber as ultimas postagens no e-mail.