segunda-feira, 30 de agosto de 2010

As vezes eu me acho uma farsa...geralmente são nos dias que estou com fome (em dieta), ou de alguma forma meu equilibrio distante foi alcançado por algum lunático pretencioso (ou pretenciosa). Hoje realmente não sei qual o motivo só sei que está tudo louco e fora do formato...

Fiquei praticamente a tarde toda trocando e-mails com uma professora da Poli/USP por causa de IHC (Interação Humano Computador), do meleco do Nilsen e da chatice que amo chamada arquitetura de informação...enfim...achei bem surreal porque a professora era mó gente boa me dando mó atenção...deu vontade de fazer engenharia...acho que isto me fez sentir uma farsa pois o que aplico no meu trabalho, diariamente, não é nem a metade das coisas aplicáveis em sistemas ou interfaces web. PRIMEIRO PONTO.

 
Depois conversando com um colego sobre nerds e geeks descobri que meu perfil é total nerd e nada geek. Segundo ele geek tem uma atitude positiva e simpática com apetrechos tecnologicos, quadrinhos e games. Eu não sei usar nenhum celular neste mundo, leio ainda o manual do meu carro, games eu não consigo jogar pois sou um tipo extremamente descoordenado e finalizando gibis para mim só turma da Mônica. Só me sobrou, graças a minha atitude sabe-tudo de um QI acima de uma média comum aliado a um ululante TDHA, a faixa nobre de um Nerd. Sinceramente os nerds q povoam meu imaginário popular são feiosos, magrelos, dentuços e usam óculos fundo de garrafa...Eu me sinto uma criatura de outro mundo pois tenho meus encantos e meus hiper maxi pesos a mais... SEGUNDO PONTO.

E tem também o fato de eu ter um cronograma e uma linha do tempo totalmente particular, por exemplo: eu conto minha definitiva mudança de cidade desde o momento que aceitei a cidade então, fazem 2 anos e os sinais desta "mudança" estão, entre eles: término de namoro com namorado da outra cidade, crítica diminuição de afazeres na cidade antiga o que leva a menos deslocamentos até ela, aceitação da cultura e educação da cidade atual e o principal total controle da vida e dos afazeres no local novo. Embora eu esteja efetivamente morando a 6 anos isto ainda me parece totalmente indiferente visto que minha cabeça aquariana só pousou nesta terra a 2 anos...TERCEIRO PONTO


Essa incrível e chata sensação de estar fora do escopo me inquieta sabe...dá bem vontade de sair correndo até encontrar o fio da meada perdida...enquanto isso não acontece fico com saudades de tudo e de nada e uma crescente intenção de voar...para onde? Não sei. Talvez para o lugar em que eu estou pousada neste exato momento em que sinto tudo estranho e irreal...

Postagens relacionadas

4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Por favor inscreva-se para receber as ultimas postagens no e-mail.