segunda-feira, 3 de setembro de 2007

Acho que hoje quero falar de mitos...pois sai da prova de lógica...que terminei em menos de 30 minutos, reflexiva...como se estivesse saído de uma sessão de psicoterapia.

Me esvaziei das lógicas da vida, do cotidiano drástico muitas vezes e libertei minhas reflexões acerca de pensamentos mais etéreos...passei na sorveteria acreditando que é verão, peguei meu sorvete de banana com canela e segui repúlica adentro pensando em mitos, paradigmas, pré conceitos...

Pensava no ex...no luto que vivi pela perda dele...que levou junto de si meus sonhos e outros se desfizeram no momento que passei a conhece-lo melhor...gostei desse pensamento...me senti diferente, não ideal para o rapaz em questão e de certa forma confortável...pois ele também não era o modelo ideal...mas que modelo ideal é esse? Isso não existe...e é lógico.

Na sequêcia pensei no medo do "nvolver-se"novamente...mito...o velho mito de que tudo vai se repetir...de que nada muda, o amor é inviável e impossível e outras quimeras que minam a vontade de estar junto e com ela, as imensas oportunidades que nos cercam...

A gente cria muitos mitos...paradigmas quase inquebráveis que insistimos em sustentar sem valor real...sem a devida importância...

Meu sorvete derreteu e eu me dei conta que meus mitos são fugas...e nós criamos particulares mitologias da vida e de nós mesmos a cada momento, a cada nova vivência, a cada nova experiência concretizada...somos meio "inverdadeiros".
E por essa atitude egoísta de nossa parte acabamos nos sabotando...me vi exatamente assim quando cheguei a essa conclusão...

Viver é um tanto assustador mas nada é tão mítico que não possa ser real. Antes eu achava que nunca poderia dirigir um carro, porque sou desligada, desconcentrada...no entanto quebrei o paradigma e lá tô eu dirigindo...logo em seguida outras quebras: trabalhando em minha empresa, nova faculdade, novos relacionamentos familiares...tantas quebras de pré conceitos...desmistificações...

Porque não o amor ser real e não mítico...aquele que é verdade com defeitos e medos. Com sonhos modificados e muitas horas de desilusões. Construção de vida a dois em alicerces reais e não de contos de fadas...exatamente como se constroi, a duras penas, novos relacionamentos duradouros.

Me vi adultamente criança...gostei do que vi...não sei a dimensão exata dessas constatações pessoais mas sinto que reorganizam alguns pensamentos e quebram paradigmas...

...minhas gatas estão doidas...vou brincar com elas antes de assistir meus desenhos de dormir.

bjo e...tenta tb...enxergar os mitos da sua vida...

Postagens relacionadas

4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Por favor inscreva-se para receber as ultimas postagens no e-mail.