sexta-feira, 15 de setembro de 2006

Ok...o quentinho já está se manifestando e é realmente trágico...ainda bem que eu sabiamente o previ em alguns aspectos.

Essa minha fase sem namorados está muito legal...estava realmente precisando de um tempo para mim. Tô cuidando da minha pequena vida, do meu profissional, do treino e blablabla...a falta de companhia para ir na livraria ou beber cerveja eu supro com amigos e realmente beijo na boca e sexo por hora estão bem fora do contexto do meu dial.

Mas é justamente quando a gente está sossegada e planando como uma ave fofa e penadinha no céu do "single mode" que aparecem as complicadas situações "complexativas".

E vocês sabem que tem uma lei "telepática, onipresente e oniciente" que informa todos os homens da face da terra quando não queremos namorar ninguem porque estamos dando um tempo né?

Essa lei aciona imediatamente toda a casta masculina e da-lhe pagação de pau...muitas sucumbem...e eu consegui passar teoricamente ilesa...hihi...

Mas o "quentinho" matador é disso mesmo: lovinhos...e eu sou uma aquariana e como se não bastasse ser aquariana sou designer...então já viu...o diferente é meu predileto e os inusitados minhas paixões...e o "quentinho" cachorro do jeito que é (quem não sabe o que é quentinho vide um post de uns 3 dias atrás muito gigante com toda a teoria do "quentinho" e do "pulga atras da orelha"), soube muito bem me induzir e meus olhinhos xeretas e avidos por novidades, já estão brilhando...

engraçado...existem dentro da minha cabeça maluca ações que marcam profundamente um sentimento de real valor num relacionamento...meio metódico demais mas é fato: eu me caso com o cara que me der flores! Mas as flores tem que ser iris!! Já pensou que fofo ganhar Iris em um arranjo todo xuxu?! Até o pieguérrimo e "fora da casinha mode" do jargão: "flores para uma flor", digo, "iris para uma Iris" ficaria fofo e fofo e muito fofo novamente...

Outra coisa realmente "matrimonial", que despertaria meu lado mais romantico de ser é uma dancinha romântica em qq lugar publico ou não...ai "deu-se a tragédia"...o cara me ganharia certo...bem...na verdade até minutos atrás pois se algum desses meninos que fazem parte do clã da "leitelepática, onipresente e oniciente" estiver lendo e fizer isso já era...hehe...

Mas na real, o que mais acho bacana e quebra todos os paradigmas relacionados a ficar só e curtir minha casa, meu trampo e meus gatos (no caso gatas: boolie e pepa) caem por terra quando o sentimento é diferente. É alguma coisa complexa mesmo...algo que sai do comum de se apaixonar...deixa tentar explicar para não parecer mais mané ainda: É que nosso pequeno coraçãozinho está acostumado a sentir um afago delicado e doce quando tem alguém dentro dele.

Ai a gente fica fofa, apaixonadinha, tudo fica muito cor de rosa e ai o footprinting no google rola solto (hahahaha...quem nunca fez que atire a primeira pedra).

Ai aparece um cara do além, fora dos padrões de fofices predefinidas por nós meninas, com um papo do além e causa reações além do fofo e cor de rosa...sim...também essas...óbvio...ai já era.
Adoro inusitadas sensações dançando na minha cabeça. Sim...acho um saco mornidão sentimental...oq é absolutamente diferente de não querer estar junto e ficar namorando 200 caras...nada disso.

A regra é muito clara: prefiro ficar sem ninguem do que ficar ficando e cair na burrice de pensar q "uma hora eu acerto"...acho isso o fim do mundo do uó...praticamente o apocalipse...na real, acho q sou romantica demais para achar q "uma hora eu acerto"...na na...radical sim...mas sei lá...pra básica nunca servi mesmo.

Hoje estou tagarela pois tenho muito sono...to até pensando seriamente em desmarcar a balada que tenho pra dormir...êta coisa de véia mas não gente...é sério: semana inteira dormindo no mínimo meia noite e levantando as sete...a última vez que fiz isso parei no hospital...fresca? nããããããão...impressão sua dear coconut...hihi

Hoje estava vindo trabalhar e pensando nas grandes perdas materiais da minha vida...momento triste não fosse encontrar a Josi Renatinha no meio do trajeto acho q teria chorado essas perdas...são elas:

- Minhas 500 partituras de operas completas, cantatas e musicas pupulares adaptadas pelos meus maestros competentérrimos;
- Meu Neruda "confesso que vivi" 2 edição;
- Meus Jô Soares;
- Meus Luli Radfaher;
- Meus diárido desde 1986 (sim...escrevo desde a barriga de mamãe...mas estes textos estão com titia...menos mal);
- Meu shorts jeans de uma grife bahiana bem boa;
- Minha filmadora.

Esses são traumas insuperáveis que tenho q aprender a conviver...estão por ordem de importancia...minhas partituras acho que nunca mais na vida vou conseguir as mesmas...de repente mais ou menos mas nunca aquelas...passei uns 5 anos colecionando, suplicando, pesquisando...sinto muita falta delas...da habbanera...da primeira musica que cantei quando comecei a fazer canto...putz...tô ficando depressiva...a minha construção foi feita por muitas destas coisinhas...acho q vou tomar um café e voltar a tabalhar...caraca...minhas partituras...o coral do Paulo Buchala...putz...dias exaustivos de ensaios...putz...não vou corrigir o texto...to depressiva nível 5 agora...o quebra nozes...

Postagens relacionadas

4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Por favor inscreva-se para receber as ultimas postagens no e-mail.