segunda-feira, 17 de abril de 2006

Hoje acordei com reflexos de pequenos vazios dentro de mim. Essa semana que se passou foi angustiante pela gama de coisas furadas que aconteceram em determinado aspecto da minha vida básica.

Técnicamente está tudo contornado, não parei e fiquei observando o desastre iminente se "dar" e, ao contrário, embora despedaçada pela constante e disciplinadíssima mania de perfeição, consegui reverter alguns aspectos e estou tentando amargar de forma nobre essa discreta derrota de batalha (primeira depois de 3 anos) que vivo.

É engraçado que, observo nesse aspecto duas sensações claras e diferentes em mim:
Há uma estranha sensação de falta de crença e uma vontade de crer no etéreo, ter uma ligação com o divino e voltar a confabular com "seilaoquens".Também sinto uma absurda e desgastante cobrança de mim para com os meus erros. Sou minha pior juiza. Me cobro demais perfeições e atitudes corretas.

Ainda bem que fui ver meu sobrinhofo e minha irmã e cunhado...senão o peso seria insuportável de carregar. Fui para uma serra diferente e dormi tanto...a paisagem fria e languida me lembrou a colportagem com a Pâm...saudades.

Tô densa...em alerta, nâo tô legal...ou agora estou...não sei ao certo.Minha cabeça dói e os sentidos estão resfriados...como se na iminencia de um ataque. Faz tempo que não me preparo para batalhas...mas de certa forma é bom. Há muito estava só comendo e bebendo os louros de vitórias que já passaram a muito tempo. Nessa descontração acabei sendo surpreendida...mas não mais. Agora não mais.

Postagens relacionadas

4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Por favor inscreva-se para receber as ultimas postagens no e-mail.