segunda-feira, 20 de março de 2006

Minha vida de workahollic me faz ficar fora da realidade muitas vezes.
Ontem contrarie alguns ideais disciplinares adquiridos a duras penas nos internatos por mim frequentados e me dei uma folga. Acertei uns trabalhos urgentes e até consegui assistir filme a noite.

É engraçado como a Net passa a ter um papel diferente do antigo e o computador se tornou algo extremamente enfadonho quando não se trata de criação e execução de projeto.

Descobri Paloccinho ferrado...achei ótemo de certa forma pois alguém tem que parar essa familia toda. E vi que o Garotinho vai ser o candidato à presidencia...já era de se prever pois o Brasil é pop e vai pelo apelo da mídia e, sejamos realistas, o Rigoto é um cara nada "nacionalmente" conhecido nesse Brasil. Num da pra competir com a POPularidade do Garoto...péssima popularidade em boas áreas do nosso país...mas é conhecido...triste dizer isso...mas é fato...mais um melecão para candidato.

Buenas...acho que por motivos "tpêmicos" estou "irritadinha". Mas a preocupação é maior do que a irritação. Ando seriamente pensando que meus trabalhos e todo esse volume e a visibilidade que tenho se tornam tão pequenos quando vejo Pameloca fazendo a mesma via em Sampa que eu fiz a tempos atrás, andando num vale absolutamente inóspito e desconhecido, e não poder fazer nada. Eu fico profundamente impotente e me sinto realmente mal em ver a minha irmã também ralando horrores e a Pam...e eu gastando dinheiro com coisas relativamente superfluas e não vitais.

Gasto muito com estética, com esporte, agora psicóloga. É engraçado como a gente adquiri rápido prioridades que, em outra situação seriam deletadas da lista.

O sacal é se dar conta de uma série de coisas para pagar que seriam supérfluas para essas pessoas que me preocupo...mas por outro lado todo mundo tem que passar pelo seu vale de sombras um dia...Eu me lembro dos meus dias de luta para me "emancipar" de mim mesma e sei que foram cruciais para a lapidação do meu caratér.

Meu shugio ocidental...sei lá...me sinto mal...me incomoda essa diferença...tenho vontade de ajudar mas ao mesmo tempo acho que invadiria um processo de crescimento delas...putz...
Acho que vou gastar menos e ser mais comedida...não sou uma pessoa que se pode dizer "consumista compulsiva"...loooonge disso...mas sei lá...É uma sensação horrível de abrir o armário e ver coisas q essas minhas duas irmãs não tem. Sei que é por hora e que também tenho ajudado como posso...sem atrapalhar o caminho delas.

O desvincular da familia e o buscar seus proprios caminhos para alguns é extremamente doloroso...na real...não queria que ninguém passasse por essas coisas...sei lá...acho que sou infantil demais...isso é pensamento de quem vive ainda no mundo do Bob...
Ando repensando meu design pela "nhenhenhézima" vez e acho que sofreu uma queda de qualidade devido ao excesso de trabalho. Decidi que em abriu vai ser tudo diferente.

Decidi que sou uma pessoa apaixonada...sei que esse tipo de coisa não se decide...simplesmente se está ou não está...mas meu temperamento me faz burlar essa regra sem exceção. Agora vivo um momento "frufru"...sei lá até quando...mas tâmo ai.

Repenso também meu treino de jojutsu...me sinto o maior peixe fora da agua dos ultimos tempos. Lá cai tudo: ser paulista, ser menina...confesso que toda vez que saio do Dojo repenso se estou com os neuronios "OK". Mas eu gosto tanto. Num adianta, sou particularmente fora de padrões. Acho super bocó ficar indo a aulinhas de bodyjump. Num tenho paciência com Patys...sem condição! Por mais que todo mundo fale que eu também sou paty eu não aceito...hihi...sou uma paty radical se for para rotular.

E depois que mudei para o jo parece que to pegando mais os movimentos...ajuda também o fato de estar sem xandeco por perto. Adoro ele...mas a concentração da nossa dupla era zero...definitivamente.

Sei lá...as vezes...alias, todas as vezes me pergunto porque jojutsu, kenjutsu...e a resposta é sempre a mesma: Sei lá por quê. Sei que me faz bem, cria coragens dentro de mim que eu não conhecia, treina uma certa firmeza que preciso para o meu dia a dia no meio dos meninos (trampo óbvio).

É esquisito sintetizar os motivos...acho que me resgata uma força extremamente importante para meu dia a dia. Acho que por isso ignoro algumas conclusões que eu mesma faço a cada dia de treino...mas bem que podia ser menos dispendioso...hihi

Sei lá...hoje estou extrema em reflexões bocós...e não vou corrigir o texto.

Postagens relacionadas

4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Por favor inscreva-se para receber as ultimas postagens no e-mail.