terça-feira, 2 de agosto de 2005

hoje eu me peguei pensando em alguém que não deveria pensar mais.
Me flagrei revivendo os planos que eu, sem perceber, fui criando
sozinha...na verdade nunca sairam do mundo das idéias.

Sonhei, logo pela manhã, que me pedia desculpas por tudo que havia
acontecido...isso me valeu uma boa parte das horas pensando,
refletindo, tendo saudades de um passado que não me fez nada bem e
que hoje está enterrado porém cheio de vontade de reviver.

Me senti tão fraca, insegura. Tudo aquilo que pensava a meu
respeito se foi e complexa vontade de chorar culminou em lágrimas
de saudades.

Saudades de não ser feliz? Saudades das idéias? Não sei ao certo. A
única coisa que sei exatamente é que se não houvesse um pouco de
amor por mim aqui dentro, já teria mudado essa história...mas o
final ainda seria infeliz.

Há uma discreta e continuada dor dentro de mim. Mas há, em
contrapartida, a certeza da minha melhor atitude.
Não acredito em amor ha muito tempo. E me vejo tão envolvida por
essa lembrança nem tão velha, mas intensa e cheia de promessas de
mudar conceitos, promessas de acreditar em amor e ainda mais, que
existem pessoas que encaixam na nossa vida perfeitamente.

Então...a realidade é uma única e preciosa pérola negra e o Guaíba
na zona sul é perfeito! Preciso ir mais vezes para aquele
lado...mas hoje estou tão fraquinha...poderia ser os exaustivos
exercícios e a dieta maluca mas é fraqueza de mente...quando me
deparo com saudades de um tempo ruim de falsas promessas não
consigo me entender.

E lamento pelas pessoas que entram atualmente na minha vida. Tenho
tentado tratá-las com muito carinho mas sei lá...me desanima o amor
entre homem e mulher...porque eu tenho certeza, dadas as minhas
vivências, que ele não existe.

Queria menos racionalização dentro de mim e menos medos. Hoje
queria muitas vontades de muitos recomeços...só isso.

Postagens relacionadas

4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Por favor inscreva-se para receber as ultimas postagens no e-mail.