quarta-feira, 22 de setembro de 2004

Engraçado o perdão.
Ele não livra as lembranças indesejadas mas as permite caminhar dentro da gente com mais leveza, menos importancia.Pensei que, ao passo de declarar perdão tudo se sublimasse e o passado mostrasse grande indisposição ao conspirar para meu futuro.
A regra ainda continua simples, a equação exata e a vida ainda tem suas ferrugens pelos caminhos tortos que não foram trilhados sozinhos.
Mas o perdoar te diminui a improtancia dessas farpas e manchas e faz com que exatamente tudo passe a ter saúde.
É assim que tem que ser, as lembranças ruins, as cenas desnecesárias continuarão dançando na mente mas sem a importancia de antes, afinal, que passado é esse tão algoz que pode nos impedir de desfrutar caminhos doces, ainda que machucados, num futuro?
A vida é bem mais que perdoar e ser perdoado...ainda que este se faça necessário para libertar. É boa a sensação. Parece não haver nada mais suave que o depois...Bom dia.

Postagens relacionadas

4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Por favor inscreva-se para receber as ultimas postagens no e-mail.